conecte-se conosco


Mulher

Especialista afirma o verão é a época mais propensa para a traição; veja motivos

Publicado

O verão é aquela época do ano em que as pessoas costumam sair mais para se divertir, flertar e, segundo a especialista em relacionamentos Louanne Ward, trair. Isso mesmo, Louanne afirma que os meses mais quentes são os mais propensos para a traição.

Leia também: Pesquisa aponta que a diversão é a principal motivação para as pessoas trairem


Alguns fatores fazem com que o verão seja a época do ano mais propícia para que as pessoas cometam a traição
shutterstock
Alguns fatores fazem com que o verão seja a época do ano mais propícia para que as pessoas cometam a traição

Em entrevista ao Daily Mail,
 Louanne conta que os meses de calor são os mais movimentados no seu trabalho, tanto com pessoas em busca de amor quanto outras relatando casos de traição
. A especialista em relacionamento fala que, no geral, são diversos os motivos que podem levar alguém a trair, mas, quando falamos do verão, alguns fatores específicos podem favorecer o adultério. 

Entre esses fatores, está o fato de que a serotonina aumenta e, consequentemente, a confiança e o sentimento de liberdade. Além disso, as pessoas usam menos roupa e há uma tensão sexual rolando no ar.

Leia também: o que é considerado infidelidade para os casais? Estudo responde

Traição é mais comum no verão


Alguns fatores associados ao verão podem fazer a libido aumentar e, consequentemente, aumentar o desejo de traição
shutterstock
Alguns fatores associados ao verão podem fazer a libido aumentar e, consequentemente, aumentar o desejo de traição

Louanne listou e detalhou os principais motivos que fazem o verão ser uma época mais propensa para trair. Veja quais são eles:

  • Aumento de seratonina

De acordo com Louanne, o verão costuma aumentar a libido das pessoas e o principal motivo pelo qual isso acontece é que provavelmente se passa mais tempo exposto ao sol durante o verão. Ela explica que a luz solar tem uma ligação direta com a serotonina, um neurotransmissor associado ao prazer. “A medida que a serotonina é liberada, você se sentirá mais feliz e, quanto mais feliz você se sentir, maior a sua libido”, explica a especialista em relacionamentos
.

  • Mais calor, menos roupas

Quanto mais as temperaturas aumentam, menos roupas as pessoas costumam usar e, consequentemente, mais pele fica exposta. De acordo com a especialista em relacionamentos, a pele exposta significa deixar a imaginação viajar e o desejo aumentar. Afinal, tanto homens quanto mulheres são estimulados visualmente. Nesse sentido, é possível observar um cenário favorável para a traição.

  • Liberação de feromônios
Leia mais:  CristinaBoner revela as 10 características da mulher bem sucedida ecriativa

Além de estar com a pele mais exposta, as pessoas transpiram mais durante o verão. Quando se transpira, o corpo libera feromônios que, segundo Louanne, podem desencadear os desejos mais primitivos nas pessoas, levando à infidelidade
. Segundo a especialista em relacionamentos, há uma série de estudos que mostram que os feromônios, um tipo de “sinal” transmitido pelo cheiro, liberados no suor masculino podem despertar o desejo nas mulheres. Ou seja, a transpiração dos homens exala um cheiro que faz com que as mulheres se sintam atraídas por eles.

  • Diminuição da melatonina

Durante o verão há uma maior exposição à luz solar, o que pode afetar a produção de melatonina, hormônio associado ao sono. “Essa não é uma informação boa para as suas noites de sono, mas é uma boa notícia para a sua libido”, fala Louanne. Segundo ela, a melatonina pode alterar os hormônios sexuais (testosterona, estrogênio e progesterona), dessa forma, a libido pode aumentar e a, consequentemente, a vontade de “pular a cerca”. “Quanto menos melatonina, maior a probabilidade de você querer fazer sexo com mais frequência”, diz.

  • Mais exercício físico

Com mais luz natural durante o verão, os dias parecem ficar mais longos e as pessoas com mais energia. Por isso, é comum que durante essa época do ano as pessoas gostem de se movimentar e praticar mais atividades físicas. Surpreendentemente, isso também tem influência na libido. “Quando você se exercita, há a liberação de dopamina, que é o hormônio que faz você se sentir bem. E quanto melhor você se sente, mais confiante se sente”, fala. Isso faz com que as pessoas se sintam mais confiantes para trair.

  • Sentimento de liberdade
Leia mais:  Com medo de incomodar, pais distribuem doces na primeira viagem de avião de bebê

O verão costuma ser associado a uma época de momentos e memórias felizes. Para Louanne, as pessoas tendem a se sentir mais “soltas” durante os meses de temperatura elevada. A especialista em relacionamentos acredita que esse é um sentimento ligado às memórias em que as pessoas se sentiram mais livres e menos sobrecarregadas de responsabilidades. Isso pode fazer com que as pessoas sintam como se fosse possível viver aventuras sexuais sem compromisso. “Quanto mais feliz você está, mais amigável você é. Você sorri mais e isso pode te tornar mais atraente para o outro”, fala.

Leia também: Mulheres brasileiras buscam traem mais do que homens; veja perfil dos infiéis

Por que as pessoas traem?


A diversão é o principal motivo para a traição e no verão isso fica ainda mais intenso, já que as pessoas se sentem mais soltas
shutterstock
A diversão é o principal motivo para a traição e no verão isso fica ainda mais intenso, já que as pessoas se sentem mais soltas

Trair e buscar prazer fora do namoro ou do casamento é algo mais comum do que se imagina. Mas, o que leva as pessoas a fazerem isso? De acordo com uma pesquisa feita no início de 2019 pelo site de relacionamentos extraconjugais “shley Madison,
 a principal motivação para a traição é a diversão. Para 27% dos usuários, trair é algo divertido e por isso eles continuam com as relações extraconjugais. As pessoas também costumam trair porque estão “viciadas” em fazer isso (13%), porque essa é a melhor fase que estão vivendo (13%) ou porque a traição mantém o casamento mais forte (8%). 

Para a diretora de comunicação da Ashley Madison, 
Isabella Mise, as pessoas buscam relacionamentos fora do namoro ou do casamento, pois a monogamia não é algo inato a elas. “As pessoas crescem, mudam e buscam continuamente novas e diferentes experiências, e a monogamia frequentemente age como uma restrição contra nossos desejos naturais”, fala em entrevista prévia ao Delas
.


Além disso, o fato de não estarem mais satisfeitas com o seu relacionamento atual pode ser um fator que leva as pessoas a trair. Muitas delas estão em relações desgastadas, mas ainda amam os parceiros. Por isso, não querem terminar, mas querem buscar novas formas de prazer. Nesse sentido, a traição
mostra-se como uma saída. E, de acordo com Louanne, o verão intensifica tudo isso, podendo aumentar os números de adultério por aí.

Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Eu estava desesperada, diz jovem que foi “sugar baby” para pagar sua faculdade

Publicado

por

A história de Jessica Hyer não é exatamente incomum. Aos 19 anos, a jovem britânica se viu endividada enquanto cursava Inglês e Dramaturgia na Universidade de Manchester, na Inglaterra. Sem apoio financeiro da família, visto que ela saiu de casa três anos antes e vinha se sustentando sozinha desde então, ela viu a solução para os seus problemas em um anúncio.

Leia também: Presentes caros, viagens, mimos e até sexo… Como é o relacionamento sugar?

sugar baby
Reprodução/Facebook/Jessica Hyer
Jessica Hyer diz que passou a trabalhar como “sugar baby” por não ter dinheiro

A propaganda no Facebook direcionava para um site no qual homens, geralmente mais velhos, “patrocinavam” mulheres mais jovens, uma relação entre “sugar daddy” e ” sugar baby “. “Eles fazem você pensar que esses homens são mentores, que eles vão te ajudar na carreira, que não te veem de maneira sexual, quando, na realidade, sexo é o objetivo final”, desabafa Jessica em entrevista ao site Manchester Evening News.

Jessica conta que uma das poucas experiências “glamurosas” que teve como “sugar baby” foi quando um cliente a buscou de Lamborghini e lhe deu uma quantia em dinheiro vivo que ela nunca havia visto na vida. No início, ela diz que eram apenas encontros, pelos quais ela recebia de 70 a 150 libras (R$ 340 a R$ 728, segundo a conversão do BC) mas conforme sua situação financeira se deteriorava, passou a topar mais riscos: “Eu estava desesperada”.

Leia mais:  Com medo de incomodar, pais distribuem doces na primeira viagem de avião de bebê

Leia também: “Amor à primeira vista”, diz jovem de 23 anos casada com homem de 65 anos

“Alguns dos meus amigos pensavam que [ser ‘sugar baby’] era divertido e glamuroso, mas só porque eu não contava para ninguém como realmente era, a maioria das mulheres não conta”, relata a britânica, hoje com 24 anos.

sugar baby Jessica Hyer
Reprodução/Facebook/Jessica Hyer
Sexo é o objetivo, diz Jessica sobre encontros

Embora chegasse a receber cerca de 600 libras (cerca de R$ 2,9 mil) em uma noite em raras ocasiões e o dinheiro a sustentasse, Hyer diz que receber dinheiro em troca de sexo a isolou e a fez sentir que não havia apoio para “pessoas como ela”. 

“Não estou dizendo que todos os homens não são legais, mas, na minha experiência, a grande maioria deles não te trata como se você fosse um humano. Um ‘ sugar daddy ‘ disse uma vez para mim: ‘Eu geralmente vou atrás de meninas menos atraentes porque elas são menos confiantes’”, explica Jessica.

Leia também: Jovem de 21 anos sobre vida sexual com noivo de 74: “Não precisa de Viagra”


Em quatro anos como “sugar baby”, a jovem estima que saiu com cerca de 50 homens. Hoje, recuperada com ajuda de terapia e de seu parceiro, Jessica afirma que quer ajudar mulheres e homens que têm dificuldades de deixar esta vida para trás.

Leia mais:  Estudo diz o que a mulher deve fazer para ter mais prazer em posições clássicas

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Escola causa polêmica com premiação para “melhor menino” e “melhor menina”

Publicado

por

Assim como a escola que deu o troféu de “menino mais irritante” a uma criança autista , a Hugh Christie School, na Inglaterra, também causou polêmica com uma premiação. A tia de um aluno da instituição ficou indignada com um prêmio criado para homenagear o “melhor menino” e a “melhor menina” do colégio.

premiação de escola causa polêmica
Reprodução/Twitter/@lucyshall
Lucy Hall, tia de um estudante da escola, compartilhou o formulário na internet e revelou as categorias do prêmio


Lucy Hall compartilhou no Twitter uma foto do formulário que os alunos foram convidados a preencherem. Nele, a escola explica que se trata da cerimônia de premiação para marcar o final do ano letivo.

Os troféus que a escola se propôs a distribuir causaram revolta por não estarem ligados, de nenhuma maneira, aos estudos. As categorias que os adolescentes deveriam votar são direcionadas ao comportamento e características físicas de seus colegas. ” Melhor menino “, “melhor menina”, “hábito mais irritante”, “melhor casal” e “maior ego” integram a lista.

Leia também: Irmãs são expulsas de escola dos Estados Unidos porque a mãe “vive em pecado”

A tia do estudante afirmou que ficou “chocada” ao ver o documento. “A escola é difícil o suficiente quando você tem 14 anos para criar prêmios sobre o melhor garoto e garota”, escreve Lucy. “Hugh Christie School, por que você deixaria isso acontecer? Os pais estão chocados com isso”, questiona ela.

Leia mais:  Sogra usa vestido de noiva no casamento da nora, mas história tem final feliz

A postagem teve mais de 40 retuítes e passou de 160 curtidas, e contou com respostas indignadas dos internautas sobre os troféus que a Hugh Christie School queria distribuir. “Isso é nojento. Absolutamente nenhuma dessas categorias celebra atributos positivos. É 2019!! Como isso está acontecendo?”, pergunta um.

“Isso é bullying sancionado pela escola. Horrível quando temos uma enorme crise na saúde mental dos adolescentes. É perfeitamente possível fazer isso sem envergonhar e julgar”, afirma outra.

A resposta da escola

A Hugh Christie School viu a publicação de Lucy Hall e pediu desculpas por “qualquer ofensa causada” aos pais e estudantes. “Informaremos os alunos para desconsiderar o formulário. O pessoal responsável foi avisado. Concordamos totalmente que isso era inadequado e pedimos desculpas”, relata a escola.

Leia também: Professora obriga menina a trocar de roupa por achar vestido “inadequado”


A instituição também afirmou que essa premiação “vai totalmente contra o espírito da escola” e declarou que abriu uma investigação interna para saber os motivos que levaram o colaborador a produzir o documento.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana