conecte-se conosco


Esportes

Escritório de ex-presidente do Palmeiras é alvo de busca e apreensão

Publicado


Mustafá Contursi
Gazeta Press

O escritório do ex-presidente do Palmeiras Mustafá Contursi foi alvo de operação de busca e apreensão.

O escritório do ex-presidente do Palmeiras Mustafá Contursi foi alvo de uma Operação de Busca e Apreensão da Polícia nesta terça-feira. Os agentes da polícia recolheram computadores e atas para investigar um possível crime de falsidade ideológica praticado pelo Sindicato Nacional das Associações de Futebol Profissional e suas Entidades Estaduais e Ligas (Sindafebol), órgão presidido por Mustafá. 

Leia também: Maiores prejudicados, torcedores do Palmeiras apoiam o clube em rixa com a Globo

Em entrevista ao Estadão, o ex-presidente do Palmeiras
disse acreditar que a investigação partiu de algum desafeto pessoal e que precisa tomar conhecimento se o caso tem ligação com o clube. “Eu acredito que seja uma mera questão política. Ainda preciso tomar conhecimento”, afirmou  Mustafá
.

Além disso, o ex-presidente
afirmou estar tranquilo e disse ter se colocado à dispoisção para maiores esclarecimentos.  “Estou tomando conhecimento agora. Uma possível denúncia, não sei do quê. Entreguei um computador e umas quatro atas. Eu estou tranquilo para prestar outros esclarecimentos”, afirmou.

O mandato de  busca e apreensão
partiu das mãos da Juíza Alessandra Teixeira Miguel, do Foro Central Criminal da Barra Funda. A determinação atende a um pedido feito pelo Ituano, que afirma que, em 2011, a Sindafeol firmou um contrato sem licitação de R$ 6,2 milhões com o Ministério do Esporte que teria como intuito cadastrar torcidas organizadas. 

Leia também: Palmeiras comemora números de transmissão de segundo jogo sem TV

Com as buscas no escritório do ex-presidente do  Palmeiras
, a Polícia espera conseguir confirmar qual é a atuação do órgão. Além disso, as autoridades querem comprovar se foram forjadas assinaturas de membros associados, já que as reuniões aconteciam com poucos membros. 

Comentários Facebook

Esportes

Wanderlei Silva conta ter aceitado R$ 54 mi para enfrentar Mike Tyson

Publicado

Normalmente, para que uma luta seja realizada, três partes devem concordar com os termos estabelecidos. Os dois lutadores envolvidos no confronto e o evento disposto a promover o embate. Dito isso, falta apenas que Mike Tyson concorde em enfrentar Wanderlei Silva, uma vez que tanto o atleta brasileiro quanto o show Bare Knuckle FC já acenaram de forma positiva, para que uma disputa de boxe seja feita ainda em 2020.

Presidente do evento, David Feldman revelou ao site ‘MMA Fighting’ o interesse em colocar os dois veteranos frente a frente, e ainda cogitou uma bolsa de 20 milhões de dólares (cerca de R$ 110 milhões) para o americano. Em seguida, foi a vez do ‘Cachorro Louco’ confirma.

“Acordei com esse belo convite do Bare Knuckle, do boxe sem luva. Me ofereceram uma quantia vantajosa. Primeiro me perguntaram se eu aceitaria, e de pronto disse que sim. Achei interessante que ele perguntou se eu teria coragem de lutar com o Tyson sem luvas. Eu disse: “Lógico”. Sou lutador desde pequeno, já lutei com os mais casca-grossas. Ele também, óbvio, mas não pegou ninguém com eu. Eu acho (risos). Pelo menos não lutou comigo”, respondeu ao risos.

Ex-campeão do extinto Pride, Wanderlei é um dos maiores nomes da história do MMA, esporte em que coleciona 27 nocautes dentre suas 35 vitórias. Por sua vez, Tyson soma 44 triunfos pela via mais rápida dentre as 50 vezes que deixou o ringue com o braço levantado. Impossível, então, imaginar um confronto entre eles que não terminasse com algum dos atletas beijando a lona.

“Parece que ofereceram 20 milhões de dólares para ele, e para mim ofereceram 10 milhões de dólares (cerca de R$ 55 milhões) e uma pequena percentagem do pay-per-view. Estimam que seja uma das lutas que mais possa vender na história”, ressaltou.

Além do fato das lutas serem realizadas sem luvas, as regras carregam algumas curiosidades. A começar pelo rinque, que possui formato circular de 6,7 metros de diâmetro. Na hora do combate em si, duas grandes diferenças em relação ao boxe tradicional: ‘dirty boxing’, ou seja, golpes durante o clinche são permitidos, além do domínio na nuca, caraterístico do muay thai, também ser liberado.

Mas mesmo sabendo que as regras do Bare Knuckle FC poderiam equilibrar as ações ao tirar ambos da zona de conforto de suas tradicionais modalidades, Wanderlei cogita até mesmo fazer um duelo tradicional de boxe com o ex-campeão peso-pesado, que aos 53 anos, dez a mais do que o brasileiro, declarou sua vontade de voltar a competir. “Deixei em aberto. Se ele não quiser fazer sem, podemos fazer com luva. Faz no boxe normal, seria uma honra. Respeito, gosto, me inspirei muito nele, mas iria entrar para nocautear. Óbvio, nada melhor para homenagear um idolo do que nocautear ele. Era essa a homenagem que eu queria fazer para ele, nocautear o Mike Tyson”, finalizou.

Em sua última luta de MMA, Wanderlei foi nocauteado por Qjuinton Jackson em setembro de 2018. Por sua vez, Tyson não compete desde junho de 2005, quando foi superado por Kevin McBride.

Fonte:UOL

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Etapas regionais dos Jogos Escolares da Juventude 2020 estão suspensas em MT

Publicado

Por causa do agravamento da pandemia causada pela novo coronavírus, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou o cancelamento das etapas regionais dos Jogos Escolares da Juventude 2020, previstas para setembro. Essa é a fase em que os Estados, divididos em três regiões do país, disputam as vagas para a etapa final brasileira das modalidades coletivas. Para classificar as equipes mato-grossenses nas competições nacionais, a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) já havia definido o calendário dos Jogos Escolares em Mato Grosso para este ano.

Além do cancelamento das regionais organizadas pelo COB, o aumento de pessoas infectadas pelo coronavírus no país e a necessidade de que as escolas permançam fechadas fazem com que a realização das etapas regionais e estaduais mato-grossenses também comece a ser reavaliada.

“O cenário pode mudar a todo tempo, tudo é muito incerto ainda, não sabemos quando voltarão as aulas, e depois quando serão autorizados os treinos dos atletas. Por conta disso e principalmente com a antecedência que precisamos trabalhar no serviço público, temos que pensar em algumas possibilidades”, informa o secretário adjunto da Secel, Jefferson Carvalho Neves.

A Secretaria elenca três alternativas a respeito da realização da competição escolar no Estado. Uma delas é manter o calendário que foi atualizado recentemente por causa da pandemia e que previa o início dos Jogos no fim de maio. Veja AQUI. Esse caminho considera uma conjuntura mais positiva em que os riscos de contaminação estivessem reduzidos e, com isso, as medidas de isolamento fossem afrouxadas.

Cancelamentos

Jogos Escolares da Juventude 2019 – Etapa Regional Verde – Palmas Créditos: Alexandre Loureiro | COB

Maior competição estudantil do Brasil, os Jogos Escolares da Juventude reúnem jovens de 12 a 14 anos e de 15 a 17 anos, de instituições de ensino públicas e privadas de todo o país. As etapas regionais canceladas pelo COB classificam as modalidades coletivas de basquete, futsal, handebol e vôlei para a fase final brasileira.

Neste ano, Cuiabá era candidata à sede da Regional Verde, que envolve os sete estados da região Norte, Mato Grosso e Distrito Federal, e estava prevista para acontecer de 02 a 06 de setembro. Uma comitiva do COB visitou a cidade na primeira quinzena de março, realizando inspeção de locais de competição e  reuniões com a equipe da Secel e com o setor hoteleiro.

Com cerca de 430.000 pessoas infectadas e mais de 19 mil mortes pelo mundo, a pandemia da Covid-19 causou o adiamento dos Jogos Olímpicos pela primeira vez na história.

O Ministério da Saúde contabiliza, até a tarde de quarta-feira (25.03), 2.433 casos oficiais de infecção e 57 mortes pelo novo coronavírus no país. Até o momento, há 326 casos suspeitos e nove confirmados em Mato Grosso.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana