conecte-se conosco


Polícia

Em Poconé, suspeito de roubar fazenda e estelionatário são presos

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Investigadores da Delegacia da Polícia Civil de Poconé prenderam dois homens na sexta-feira (11), sendo em cumprimento de mandado de prisão por crime de roubo e outro em flagrante pela prática de estelionato de venda de um veículo pela internet.

O suspeito, Jean Carlos Gonçalves Neto, teve o mandado de prisão temporária cumprido por roubo em fazenda, na zona rural do município. Ele também responde por corrupção de menores, por empregar menores no crime ocorrido em novembro de 2018. Após ser notificado da ordem de prisão, o suspeito encontra-se sob responsabilidade do Sistema Prisional para ser apresentado em audiência de custódia.

O segundo preso trata-se de Weverton Marques de Souza, 29 anos, conhecido por Pituca. Ele foi preso por estelionato.  A prisão ocorreu dentro da agência bancária, quando o suspeito tentava sacar dinheiro proveniente de uma golpe.

Funcionários do banco acionaram a Polícia Civil, após a vitima moradora do estado da Bahia ver um anúncio de venda de um veículo em um site da OLX. A vítima, depois de negociar a compra, depositou o dinheiro na conta informada pelo anunciante, mas quando foi buscar o carro, constatou que havia caído no golpe.

Imediatamente, a vítima registrou boletim de ocorrência e informou o banco sobre o depósito  R$ 19.485.00, na conta de Weverton Marques, que foi preso no momento que tentou sacar uma segunda parte do dinheiro. No dia anterior, quinta-feira (10), conseguiu tirar R$ 10 mil.

Leia mais:  Polícia Civil prende membro de associação criminosa autor de roubos e receptação

Já na segunda tentativa a conta estava bloqueada devido a comunicação da vítima. Ele foi conduzido para Delegacia e autuado em flagrante delito. O  preso será encaminhado para audiência de custódia.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Polícia Civil prende sete de associação criminosa envolvida no latrocínio de investigadora de Ribeirão Cascalheira

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Sete integrantes de uma organização criminosa, entre eles dois menores de idade, foram autuados em flagrante, neste domingo (24), nas investigações do latrocínio da investigadora Márcia Régia de Matos, 59 anos. A policial civil foi morta com disparos na cabeça, após ter a chácara invadira por dois criminosos armados, no começo da noite de sexta-feira (22).

Os criminosos foram autuados por quadrilha armada, roubo seguido de morte (latrocínio), furto qualificado, roubo majorado, associação criminosa armada, e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido.

As prisões ocorreram na força-tarefa que mobilizou policiais civis de todas as delegacias da Regional  de Água Boa, Regional de Barra dos Garças, por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), e uma equipe da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) de Cuiabá. Os trabalhos contaram com total apoio da Secretaria de Estado de Segurança Pública e da Diretoria Geral da Polícia Judiciária Civil, assim como o Sindicato dos Investigadores (Sinpol).

O suspeito Diego Correa de Araujo, 21 anos, morador da cidade de Barra do Bugres, é o executor do latrocínio junto com o adolescente S.F.N, 17 anos. Ele e o menor infrator foram localizados na cidade de Querência (945 km a Nordeste), no sábado (23), com o com mais cinco pessoas que integram uma organização criminosa que praticou vários roubos e furtos na região, terminando com roubo seguido de morte (latrocínio) da investigadora da Polícia Civil, que era lotada na Delegacia de Ribeirão Cascalheira Cascalheira (900 km a Leste).

Leia mais:  Agentes de trânsito são agredidos durante escolta a ciclistas em Cuiabá

Os demais envolvidos na associação criminosa são: Bruno da Silva Ribeiro, 18, Leonardo Souza Nascimento, 22, Ana Paula Pereira Carvalho, 20, Débora Crizostomo de Souza, e  J.M.Q, 17 anos. Todos eles, assim como o menor S.F.N. são moradores de Querência e formam o grupo criminoso que deu suporte logístico ao suspeito Diego Correa de Araújo, que chegou no começo da semana na cidade para praticar crimes.

Os criminosos de Querência colocaram à disposição dele (Diego) duas armas de fogo e duas motocicletas, com as quais roubaram, sequestraram e executaram friamente a investigadora de polícia.

O delegado Raphael Diniz informou que essa associação criminosa praticou diversos crimes na cidade, entre eles roubo de um veículo Pálio, uma Hilux, um Gol e a Fiat Strada da policial, furtos de defensivos agrícolas,  joias  e outros objetos,  fora muitas tentativas que nem chegou ao conhecimento da polícia.  “Temos mais pessoas envolvidas nessa facção criminosa e já identificamos quem são. As investigações continuam”, disse.

Os  veículos roubados foram recuperados e restituídos às vítimas ou seus familiares. As investigações continuam para recuperar as armas roubadas da policial civil.

Também foram apreendidas duas armas de fogo, de uso dos criminosos.

O latrocínio

A  policial estava em sua casa, que fica em uma chácara, às margens da BR 158, a 50 km da cidade de Ribeirão Cascalheira, quando foi surpreendida por dois criminosos armados, que roubaram um veículo Fiat Strada, de cor preta, de sua propriedade, duas armas pessoais (1 revólver 38 e um rifle 22) e pistola 940, acautelada da Polícia Civil.

Leia mais:  Polícia Civil prende mulher por tráfico de drogas em Poconé

O corpo da investigadora foi localizado na madrugada deste sábado (23), por volta das 2 horas, em uma estrada vicinal, às margens da BR 158 (60 km de onde foi levada), com um tiro na cabeça. Os criminosos abandonaram, próximo ao mesmo local, o veículo dela e seguiram em uma motocicleta.

A Polícia Civil apurou que antes de invadir a propriedade da policial, os criminosos assaltaram uma residência que fica anexa a uma borracharia na região no Distrito de Serra Dourada, de onde levaram da casa joias, cheque e um carro (Gol). A vítima desse crime, também uma mulher, foi levada, mas liberada pelos criminosos, que seguiram no veículo, porém, perderam o controle do carro que caiu numa ribanceira, que fica perto da residência da casa da investigadora Márcia Régia.

A investigadora Márcia Régia de Matos completaria neste ano 29 anos de Polícia Civil. Ela é da turma de outubro de 1990, que ingressou Polícia Civil de Mato Grosso. A polícia era natural de Araguarça (GO).

O corpo da investigadora foi sepultado em Barra do Garças.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Dez jovens, incluindo menores, são flagrados pela PM em festa ‘regada’ a bebida alcoólica e drogas na Vila Goiânia

Publicado

A Polícia Militar apreendeu 10 jovens, entre eles, seis menores de idade durante uma festa em chácara na madrugada deste domingo (24), na região do bairro Vila Goiânia, em Tangará da Serra.

Segundo informações uma ocorrência por perturbação do sossego resultou neste flagrante. Em revista ao ambiente os militares encontraram porções de maconha, êxtase e doce, além de várias garrafas de bebidas alcoólicas. Quatro suspeitos entre 19 e 22 anos foram detidos e seis adolescentes de 16 e 17 anos, dos quais, cinco garotas, acabaram apreendidas.

Todos os envolvidos, e os produtos recolhidos, incluindo uma quantia em dinheiro e celulares, foram encaminhados para a Delegacia Judiciária Civil. Os maiores de idade, organizadores da festa, serão indiciados por corrupção de menor, uso e posse de entorpecentes.

Comentários Facebook
Leia mais:  Tráfico de Drogas: Criminosos suspeitos de integrarem quadrilha são presos em Barra do Bugres
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana