conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Economia

Doria mira 2022 e lança programa para investir R$ 47,5 bilhões em obras em SP

Publicado


source
 Doria tenta conquistar apoio de paulistas como candidato de terceira via ao Palácio do Planalto
Reprodução

Doria tenta conquistar apoio de paulistas como candidato de terceira via ao Palácio do Planalto

O governo de São Paulo lançou nesta quarta-feira (15) o programa Pró-SP, que vai investir R$ 47,5 bilhões em 8 mil obras. Segundo o governador João Doria (PSDB), trata-se do maior programa de obras da história do estado.

Em coletiva de imprensa na tarde desta quarta, Doria e seu vice, Rodrigo Garcia (PSDB), afirmaram que o programa vai gerar 200 mil empregos diretos apenas com a realização dessas obras, que começam ainda em 2021 e se estendem a 2022, ano eleitoral.

O investimento de maior impacto é a retomada da construção da Linha-6 laranja do metrô, com previsão de R$ 15 bilhões. O Pró-SP inclui ainda a construção da Linha-17 do monotrilho e as extensões da Linha-2 verde do metrô e da Linha-9 da CPTM. A despoluição do rio Pinheiros, os Contornos da Rodovia dos Tamoios, o Hospital Pérola Byington e a concessão rodoviária Piracicaba-Pindorama, com 1,37 mil quilômetros de extensão, também integram o programa.

“Pró-SP nasce como o maior conjunto de obras pós-pandemia do Brasil e da América Latina. São 8 mil obras públicas que se somam às oito concessões e parcerias público-privadas (PPP) que realizamos na nossa gestão”, disse o governador de São Paulo, acrescentando que o programa gerará oportunidade e emprego no estado.

Candidato tucano à sucessão de Doria, Garcia será o coordenador-geral do Pró-SP. Na coletiva de imprensa, ele disse que o estado fez as reformas necessárias e, agora, recupera a capacidade de investimento.

O secretário de Desenvolvimento Regional e presidente do PSDB paulista, Marcos Vinholi, será o responsável por fazer a ponte com os municípios, liberando a verba das reformas para cada uma das 645 cidades. Além de integrante do governo, Vinholi também é parte da equipe de campanha de Doria nas prévias nacionais do PSDB.

Como antecipou o colunista do jornal O Globo Lauro Jardim, Doria também anunciou a redução do ICMS do setor de bares e restaurantes de São Paulo —  cairá de 3,69% para 3,2%. A medida faz parte de um outro programa anunciado também nesta quarta-feira, o chamado Retoma SP, que vai destinar R$ 520 milhões em investimentos para os setores mais afetados durante a pandemia da Covid-19. Além do ICMS, haverá um crédito especial de R$ 100 milhões para empresários que ficaram com o nome sujo por causa da pandemia.

Comentários Facebook

Economia

Mega-Sena: sem ganhadores, prêmio acumula e vai a R$ 10 milhões

Publicado

por


source
Mega-Sena: veja o resultado do sorteio deste sábado com prêmio de R$ 7 milhões
Reprodução: iG Minas Gerais

Mega-Sena: veja o resultado do sorteio deste sábado com prêmio de R$ 7 milhões

Caixa Econômica Federal realizou neste sábado (25) o sorteio 2.412 da Mega-Sena com prêmio estimado de R$ 7 milhões. Nenhuma aposta acertou os seis números e o prêmio acumulou. O sorteio da próxima quarta-feira (28) tem agora valor estimado de R$ 10 milhões.

Confira os números sorteados no sábado:

09 – 16 – 34 – 36 – 49 – 60

Como participar do próximo sorteio?

O próximo concurso da Mega-Sena acontece na quarta-feira (1º), às 20h. É possível apostar até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio , em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa do país.

Também é possível apostar pela internet. O bilhete simples da Mega-Sena, com seis dezenas, custa R$ 4,50.

Como apostar online na Mega-Sena?

Para aqueles que apostarem pela internet, não é possível optar pela aposta mínima, de R$ 4,50. No site da Caixa, o valor mínimo para apostar na Mega-Sena é de R$ 30, seja com uma única aposta ou mais de uma.

Para fazer uma aposta maior, com 7 números, dando uma maior chance de ganhar, o preço sobe para R$ 31,50. Outra opção para atingir o preço mínimo é fazer sete apostas simples, que juntas têm o mesmo valor, R$ 31,50. Além disso, os bolões, disponíveis online, são outra opção viável.

Como funciona a Mega-Sena?

O concurso é realizado pela Caixa Econômica Federal e o vencedor pode receber milhões de reais se acertar as seis dezenas. Os sorteios ocorrem pelo menos duas vezes por semana – geralmente, às quartas-feiras e aos sábados. O apostador também pode ganhar prêmios com valor mais baixo caso acerte quatro ou cinco números, conhecidas como Quadra e Quina, respectivamente.

Na hora de jogar, o apostador pode escolher os números ou tentar a sorte com a Surpresinha. Esse modelo consiste na escolha automática, realizada pelo sistema, das dezenas jogadas. Outra opção é manter a mesma aposta por dois, quatro ou até oito sorteios consecutivos, conhecida como Teimosinha.


Premiação da Mega-Sena

Os prêmios costumam iniciar em, aproximadamente, R$ 3 milhões para quem acertar as seis dezenas. Dessa forma, o valor vai acumulando a cada concurso sem vencedor.

Também é possível ganhar prêmios ao acertar quatro ou cinco números dentre os 60 disponíveis no volante de apostas. Para isso, é preciso marcar de seis a 15 números do volante. O prêmio total da Mega-Sena corresponde a 43,35% da arrecadação. Deste valor:

  • 35% são distribuídos entre os acertadores dos seis números sorteados;
  • 19% entre os acertadores de cinco números (Quina);
  • 19% entre os acertadores de quatro números (Quadra);
  • 22% ficam acumulados e distribuídos aos acertadores dos seis números nos concursos terminados em zero ou cinco; e
  • 5% ficam acumulado para a primeira faixa (Sena) do último concurso do ano de final zero ou cinco.

Continue lendo

Economia

Crise de energia: até onde vai parar o preço da conta de luz no Brasil?

Publicado

por


source
Crise de energia: descubra até onde vai parar o preço da conta de luz no Brasil
Fernanda Capelli

Crise de energia: descubra até onde vai parar o preço da conta de luz no Brasil

De acordo com alguns especialistas, o custo da energia elétrica só tende a aumentar em 2022. Isso porque, com a nova bandeira tarifária anunciada pela Agência Nacional de Energia Elétrica ( Aneel ), a conta chegou ao valor de R$ 14,20 por 100 kWh.

Vale lembrar que a conta de energia, que já estava cara, tem sofrido aumentos progressivos, uma vez que pagava-se R$ 6,24 em junho deste ano. A alternativa que resta para o cidadão é economizar, já que não há previsões nem expectativas de diminuição da tarifa no curto prazo.

Dessa forma, a pergunta que fica é: onde vai parar o preço da conta no Brasil?

Medições e taxas

Para compreender melho r os motivos da alta, é importante saber qual a composição da tarifa. Basicamente, cerca de 53,5% são para custos como: compra de energia, transmissão e encargos setoriais. Enquanto isso, 29,5% são destinados aos tributos (ICMS, PIS e Cofins). Por fim, os outros 17% vem dos custos gerados pela distribuição de energia.

Além de todos esses custos que são repassados aos consumidores, hoje, devido a estiagem e falta de chuvas, existem taxas extras para incentivar a economia de energia, pois há grandes riscos de ser necessário um racionamento.

“Uma maneira de baixar o preço seria uma intervenção do governo, como já ocorreu no passado, que segurava os aumentos e os assumia como déficit. Mas no modelo atual, essa intervenção é muito difícil. É uma questão de oferta e demanda. Ao entrarem as termelétricas com energia cara e suja, entra a bandeira vermelha, o preço sobe e a diferença é repassada para os consumidores”, afirma o advogado Alessandro Azzoni, especialista em Direito Ambiental e Economista.

Saiba mais na matéria completa em 1Bilhão , parceiro do iG.

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana