conecte-se conosco


Nacional

Doria anuncia quinto ministro de Temer em sua equipe de governo em São Paulo

Publicado


Governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), anuncio novos futuros secretários, entre eles o quinto ministro do governo Michel Temer a integrar a equipe
Divulgação/Assessoria de Imprensa de João Doria
Governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), anuncio novos futuros secretários, entre eles o quinto ministro do governo Michel Temer a integrar a equipe

O governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quinta-feira (6) o nome de mais quatro futuros integrantes do primeiro escalão de seu futuro governo, entre eles o quinto ministro do governo do presidente Michel Temer (MDB) a integrar a equipe, o ministro do Turismo e futuro secretário do Turismo, Vinicius Lummertz.

Leia também: Doria anuncia quarto ministro de Temer em sua equipe de governo em São Paulo

Antes dele, João Doria
já havia anunciado o atual ministro das Cidades, Alexandre Baldy (PP), para a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, o atual ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab (PSD), para a Secretaria da Casa Civil, o atual ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, para a Secretaria da Cultura e o atual ministro da Educação, Rossieli Soares, para a pasta de mesmo tema.

O quinto escolhido de Doria que integrava o governo Temer
, Vinicius Lummertz, por sua vez, nasceu em Rio do Sul, Santa Catarina, tem 58 anos, é é formado em Ciências Políticas pela Universidade American de Paris. Antes de se tornar ministro, ele foi presidente da Embratur de 2015 a 2018 e secretário nacional de Políticas de Turismo do Ministério do Turismo de 2012 a 2015.

Na semana passada, o presidente  Michel Temer utilizou-se do fato de tantos ministros de seu governo
estarem sendo escolhidos por Doria e outros eleitos para vangloriar-se. Naquela ocasião, Temer fez questão de “mencionar o excepcional trabalho feito pelos nossos ministros. Por todos aqueles que passaram pelo nosso governo. E, aliás, tão bem sucedido foi que, a essa altura, já contei, mais de nove dos nossos ministros já foram aproveitados, seja no governo federal, seja nos governos estaduais, e fora os ministros, aqueles que auxiliaram nossos ministros. Todos estão sendo aproveitados. Gente do governo, aproveitado no próximo governo”, afirmou.

Leia mais:  Servidores da Unesp fazem protesto por falta de pagamento no Centro de SP

Além do atual ministro do Turismo, o governador eleito de São Paulo
também anunciou a opção por Patricia Ellem para a Secretaria de Desenvolvimento Econômica, pasta estadual que engloba ciência, tecnologia e trabalho. Co-fundadora do Movimento Agora, Patricia tem 40 anos e é formada em Administração de Empresas pela Faculdade de Economia, Administração e Ciências Contábeis (FEA) da Universidade de São Paulo (USP). A escolhida deverá dividir-se entre a nova função e a presidência da Optum no Brasil, empresa de tecnologia em saúde do grupo United Health, que já ocupa.

Leia também: Doria estuda chamar Meirelles para governo em SP: “É o secretário dos sonhos”


Governador eleito de São Paulo, João Doria, nomeia atual ministro do Turismo do governo de Michel Temer para secretaria estadual
Divulgação/Asssesoria de Imprensa de João Doria
Governador eleito de São Paulo, João Doria, nomeia atual ministro do Turismo do governo de Michel Temer para secretaria estadual

Para a Secretaria de Desenvolvimento Social, Doria escolheu outra administradora formada pela FEA-USP: Élia Parnes, de 52 anos. Ela atuou por mais de 20 anos na União Brasileiro-Israelita do Bem-Estar Social (Unibes) e implantou o primeiro Centro Dia do Idoso na capital paulista, além de unidades de Serviço de Assistência Social a Famílias e Instituições de Longa Permanência para Idosos no município de São Paulo.

Leia também: Temer se vangloria por governo e pede torcida por “sucesso do governo Bolsonaro”

Já para a presidêndia da DesenvolveSP, o nome anunciado hoje foi de Milton Luiz de Melo Santos, de 67 anos. Ela já comandou a agência antes e hoje é presidente da Associação Viva o Centro, na capital paulista. Antes, ele foi funcionário do Banco Central (BC) por 37 anos, tendo ocupado diversos cargos antes de ocupar o de secretário executivo e chefe de gabinete na gestão do ex-presidente do BC, Henrique Meirelles (MDB), sobre quem Doria já falou que estuda chamar no seu governo
.

Leia mais:  “Temos muita esperança de que Lula saia da prisão antes do Natal”, diz Gleisi

Por último, o quinto nome anunciado hoje foi o do futuro presidente do Memorial da América Latina que será Jorge Damião, de 61 anos, que foi secretário de Esportes na gestão de Doria à frente da Prefeitura de São Paulo. Ele é formado em Administração, com Pós-Graduação em Gestão Pública pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) e Pós-Graduação em Gestão do Esporte pela Fundação Instituto de Administração (FIA) da FEA-USP.

Leia também: Doria anuncia cúpula da Segurança em SP e garante ação “implacável” contra PCC

Com os anúncios de hoje, a equipe de João Doria
que assumirá o governo em 1º de janeiro de 2019 já conta com 16 secretários confirmados. Além disso, também já foi anunciado que o vice-governador eleito, Rodrigo Garcia, assumirá a secretaria de governo (que será extinta como pasta), e outros nomes do segundo escalão, como o do novo comandante da Polícia Militar e o chefe da Polícia Civil, além dos futuros presidentes da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

‘Bolsonaro que abra o olho com você’, diz deputada do PSL sobre Joice Hasselmann

Publicado

por


Joice Hasselmann
Najara Araújo/Câmara dos Deputados
Joice Hasselmann é líder do governo no Congresso Nacional

As deputadas Joice Hasselmann e Carla Zambelli, eleitas pelo PSL de São Paulo, travaram a mais recente briga pública sobre os bastidores do partido durante uma troca de acusações por meio do Twitter na noite desta sexta-feira (17). Carla utilizou a rede social para cobrar Joice, líder do governo no Congresso, por faltar com empenho na defesa dos interesses do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Justiça, Sergio Moro, durante as discussões sobre a medida provisória que o Planalto luta para aprovar junto aos parlamentares para garantir o redesenho dos ministérios. 

Leia também: Bolsonaro anistia partidos que não investiram mínimo exigido em candidatas

“O presidente disse hoje que a mudança na forma de governar não agrada aqueles grupos que no passado se beneficiavam das relações pouco republicanas. A  medida provisória 870
sofreu grave ataque na comissão e pergunto: a líder Joice Halssemann
não fala nada disso em suas redes sociais por que?”, escreveu Carla em referência ao texto enviado na sexta-feira por Bolsonaro a contatos pessoais, mensagem que classifica o país como “ingovernável fora de conchavos”.

Na série de cinco mensagens publicadas por Carla Zambelli
no início da discussão, a parlamentar afirmou que a responsável pela liderança orientou os parlamentares a votarem de acordo com o relatório aprovado na comissão especial que discutiu o tema. O parecer inclui derrotas para o governo, como a transferência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) da pasta de Moro para a Economia ; a volta da Funai para as atribuições do Ministério da Justiça e a recriação de dois ministérios . As alterações ainda devem ser aprovadas pelo plenário.

Leia mais:  Servidores da Unesp fazem protesto por falta de pagamento no Centro de SP

“Por que Joice Hasselmann finge não haver um elefante na sala? Porque não defende o Coaf com Sergio Moro? É responsabilidade da líder do governo no Congresso trabalhar as Medidas Provisórias na comissão especial, onde sofreu alterações”, declarou Carla, que afirmou ainda ter procurado Joice em particular antes de tornar a discussão pública.

Leia também: Apoiadores de Bolsonaro organizam manifestação pró-governo para o dia 26

Pré-campanha

Ao responder os ataques de Carla, Joice escreveu que a colega de partido não é inteligente e “desconhece matemática básica”. Ela garantiu que é movida pelas próprias preocupações com o país e não com “curtidas em tuítes ou lives”, prioridade que ela insinuou mover as ações da interlocutora.

“Ao contrário de você, penso no bem do país e do governo Jair Bolsonaro
. Porque eu sei fazer conta, conheço matemática básica e logo sei que sem a maioria não se aprova nada. Eu estou preocupada com o país e não com curtidas em tuítes ou lives. Porque eu sou inteligente, já você…”, escreveu a líder do governo no Congresso.

Na tréplica, Carla questionou o suposto alinhamento de Joice com o centrão (que configuraria um casamento) e afirmou que a líder está em campanha antecipada para as eleições de 2022. Embora não tenha mencionado que essa corrida seria pela presidência da República, Carla afirmou que Bolsonaro deveria prestar atenção no comportamento da líder.

Leia mais:  Juiz vê “sofisticação” em modus operandi dos assassinos de Marielle Franco

“Inteligente = casamento com o centrão? Bom, não sou eu quem está em tour nacional de pré-campanha (para) 2022. Jair Bolsonaro que abra o olho com você, Joice Halssemann”, defendeu-se Carla, em comentário com menção direta à conta oficial do presidente.

Viajando pelo país numa ação que ela chama de “Caravana da Previdência” (com a intenção de angariar apoio popular à reforma prioritária do governo), Joice negou inteções eleitoreiras e devolveu o ataque:

Leia também: Bolsonaro compartilha texto que chama Brasil de ‘ingovernável’

“(Você) é aquela que ninguém do PSL
queria. Que eu tive que filiar e que me arrependo profundamente. Filiei, dei meus votos e agora vejo meu erro em apostar em uma farsa”, escreveu Joice Hasselmann
.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

De surpresa, Cristina Kirchner anuncia que concorrerá à Vice-Presidência

Publicado

por


cristina kirchner
Administración Nacional de la Seguridad Social
“Pedi a Alberto Fernández que chefie a chapa que vamos integrar: […] e eu como candidata à vice”, disse Cristina Kirchner

Em um anúncio surpresa, a senadora e ex-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, anunciou que concorrerá à Vice-Presidência da Argentina. Kirchner era cotada para liderar a chapa, inclusive tendo aparecido em primeiro lugar em pesquisas. Segundo ela, Alberto Fernández, que foi chefe de gabinete de seu marido, Nestor Kirchner, quando este foi presidente, será o cabeça.

Leia também: Casa Rosada e Câmara dos Deputados da Argentina sofrem ameaça de bomba

“Pedi a Alberto Fernández que chefie a chapa que vamos integrar: ele como candidato a presidente e eu como candidata à vice das próximas eleições primárias, abertas, simultâneas e obrigatórias”, anunciou Kirchner
 em um vídeo em suas redes sociais.

Cristina justificou a decisão como “a melhor para o povo argentino neste momento”: “A situação do povo e do país é dramática. Estou convencida que esta chapa é a que melhor expressa o que a Argentina precisa neste momento para convocar os mais amplos setores políticos e sociais”, declarou.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Leia mais:  Admirado por atirador, Trump condena “massacre sem sentido” na Nova Zelândia
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana