conecte-se conosco


Economia

Dívida pública cai 0,44% e chega a R$ 3,763 trilhões em outubro

Publicado


A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi), relativa à parte da dívida pública que pode ser paga em reais, teve o saldo reduzido em 0,17%, passando de R$ 3,628 trilhões para R$ 3,622 trilhões
Shutterstock
A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi), relativa à parte da dívida pública que pode ser paga em reais, teve o saldo reduzido em 0,17%, passando de R$ 3,628 trilhões para R$ 3,622 trilhões

A Dívida Pública Federal (DPF), que inclui o endividamento interno e externo do Brasil, teve queda de 0,44% e chegou a R$ 3,763 trilhões em outubro. O resultado é R$ 16 bilhões menor do que o registrado no mês anterior (R$ 3,779 trilhões). Os dados fora divulgados nesta segunda-feira (26), em Brasília, pela Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda.

Leia também: Governo bloqueia R$ 2,36 bilhões em despesas do orçamento de 2018

A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi), relativa à parte da dívida pública
que pode ser paga em reais, teve o saldo reduzido em 0,17%, passando de R$ 3,628 trilhões em setembro para R$ 3,622 trilhões em outubro.

Esse resultado positivo foi influenciado pelo resgate líquido (mais vencimentos do que emissões) de títulos públicos no valor de R$ 32,81 bilhões, compensado parcialmente pela apropriação de juros (R$ 26,54 bilhões) no período. A apropriação representa o reconhecimento gradual das taxas que corrigem os juros
da dívida mensalmente, conforme o indexador de cada papel.

O estoque da Dívida Pública Federal externa (DPFe), por sua vez, relativo àquela captada em dólares no mercado internacional, também teve redução. A queda chegou a 6,73% sobre o saldo apurado em setembro (R$ 151,12 bilhões ou US$ 37,74 bilhões), encerrando o mês de outubro em R$ 140,95 bilhões (US$ 37,91 bilhões).

Leia mais:  Ao todo, Avianca Brasil cancela 180 voos até quarta-feira

Com o resultado de outubro, a DPF se mantém abaixo das previsões do Tesouro. De acordo com o Plano Anual de Financiamento divulgado em janeiro, a tendência é que o estoque da DPF encerre o ano entre R$ 3,780 trilhões e R$ 3,980 trilhões.

Leia também: Prévia da inflação de novembro indica menor valor desde 2003, diz IBGE

Por meio da dívida pública, o governo pega recursos emprestados dos investidores
para honrar compromissos. Em troca, ele se compromete a devolver o dinheiro com alguma correção, que pode ser definida com antecedência, no caso dos títulos prefixados, ou seguir a variação da Selic , a taxa de juros básica da economia, da inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) ou do câmbio.

Detentores da dívida pública


No mês passado, segundo o Tesouro, os maiores detentores da dívida pública eram os fundos de investimento, respondendo por 25,99% do total de títulos e somando R$ 941,52 bilhões em papéis
Shutterstock
No mês passado, segundo o Tesouro, os maiores detentores da dívida pública eram os fundos de investimento, respondendo por 25,99% do total de títulos e somando R$ 941,52 bilhões em papéis

O endividamento do Tesouro varia de acordo com a oferta de títulos públicos em leilões pela internet (Tesouro Direto) ou pela emissão direta. Os empréstimos tomados de uma instituição ou de um banco de fomento, destinados a financiar o desenvolvimento de uma determinada região, também contribuem para o aumento da DPF. Já a redução do endividamento se dá, por exemplo, pelo resgate de títulos.

Leia mais:  Alinhado a Guedes, Toffoli tenta dar fim a processos de R$ 50 bilhões no STF

Em outubro, os maiores detentores dos títulos públicos federais eram os fundos de investimento, respondendo por 25,99% do total da dívida e somando R$ 941,52 bilhões em papéis. O grupo Previdência ficou em segundo lugar, com uma participação relativa de 25,29% (R$ 915,9 bilhões).

Leia também: Economia cresceu 1% entre o segundo e o terceiro trimestre, aponta FGV

Em seguida, estão as instituições financeiras com 22,66%, com R$ 820,64 bilhões. Os estrangeiros representam 11,97% (R$ 433,41 bilhões). Já o governo possui 4,17% da dívida pública
(R$ 150,89); as seguradoras, 4,01% (R$ 145,22 bilhões); e outros, 5,92% (R$ 214,52 bilhões).

*Com informações da Agência Brasil

Comentários Facebook
publicidade

Economia

Frigorífico de Tangará deverá ser habilitado para exportar carne para a China

Publicado

A planta frigorífica da Marfrig de Tangará da Serra está na lista de 30 frigoríficos propensos à exportação de carne bovina para a China. A informação é da ministra da Agricultura, Tereza Cristina. No início da semana, ela disse que fechou uma lista de frigoríficos (de bovinos, aves e asininos) a ser entregue para os chineses avaliarem.

Os executivos da Marfrig se disseram bastante confiantes com as autorizações da China para que mais unidades da companhia possam exportar. De acordo com eles, é possível que Pequim autorize mais frigoríficos brasileiros a exportar já na próxima semana.

De acordo com o jornal Valor Econômico, a demanda excepcional da China por carnes alterou o planejamento de vendas da Marfrig Global Foods. Miguel Gularte, executivo responsável pelas operações da empresa na América do Sul, para se apropriar dos aumentos quase diários dos preços pagos pelos importadores chineses – o país asiático sofre com a escassez devido ao surto de peste suína africana -, a Marfrig aumentou os estoques e reduziu o volume de vendas já comprometido em alguns dias.

Com isso, a companhia consegue aproveitar os preços mais altos carnes, fechando os contratos gradualmente e à medida que os preços da carne sobem, justificou Gularte. Além disso, a apreciação do dólar perante o real também favorece as margens de lucro na Marfrig nas exportações, acrescentou o CEO da Marfrig, Eduardo Miron, que também acompanhou a visita.

Leia mais:  TANGARÁ: Macro setor de Comércio e Serviços receberá grande impulso em 2019

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Sicredi promove várias ações na Semana Nacional de Educação Financeira

Publicado

A 6ª edição da Semana Nacional de Educação Financeira (Semana ENEF) está sendo realizada entre os dias 20 e 26 de maio em todo o país e o Sicredi reforça sua participação no evento que tem o objetivo de estimular o debate sobre o tema na sociedade. Este ano, o conceito do Sicredi é “#fiquenoverde – Faz diferença deixar sua vida financeira mais saudável”, cujas ações vão focar especialmente crianças e adolescentes e mostrar quanto o conhecimento a respeito da administração de gastos pode trazer de benefícios se o tema fizer parte do nosso dia a dia desde a infância.

Cada pessoa tem um jeito de cuidar do seu dinheiro. Identificar o seu perfil é o primeiro passo para conquistar uma vida financeira mais saudável, reforça a Cooperativa Sicredi.

Em Tangará da Serra foram realizadas palestras em parceria com o Programa Moral do Rotary Tangará Cidade Alta na EE Emanuel Pinheiro e nas Comunidades Terapêuticas Resgate e Liberdade e Viver de Novo. Foi realizada ainda, no dia 20, palestra com alunos da Universidade de Mato Grosso. No ambiente virtual, as dicas para uma vida financeira mais saudável estarão concentradas em um espaço permanente, dedicado exclusivamente ao tema, que ficará hospedado no site do Sicredi (www.sicredi.com.br/educacaofinanceira. 

Em Tangará da Serra foram realizadas palestras em parceria com o Programa Moral do Rotary Tangará Cidade Alta na EE Emanuel Pinheiro e nas Comunidades Terapêuticas Resgate e Liberdade e Viver de Novo.

A página inclui conteúdos voltados aos jovens, como histórias interativas que contam a origem do dinheiro, materiais para oficinas com grupos de crianças, livros, e-books e vídeos, além de um teste para descobrir seu perfil financeiro e compartilhar o resultado nas redes sociais.

O conceito da instituição neste ano será “#Fiquenoverde – Faz diferença deixar sua vida financeira mais saudável”

Uma das grandes novidades deste ano é a parceria do Sicredi com a Mauricio de Sousa Produções (MSP), que traz os personagens da Turma da Mônica para falarem de educação financeira de forma leve e divertida. A série com três gibis deu origem a três vídeos animados da Turma da Mônica que estão disponíveis nas redes sociais do Sicredi.

Leia mais:  Ministro comemora 23 leilões nos primeiros 100 dias do governo

 

 

Fonte:Assessoria de Comunicação

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana