conecte-se conosco


Mato Grosso

Diretores de escolas de educação especial comemoram chegada de ônibus adaptados

Publicado

Acessibilidade para alunos com mobilidade reduzida. Essa é principal característica dos novos ônibus doados pela Votorantim Cimentos para atender 380 alunos de cinco escolas estaduais de educação especial de Cuiabá e Várzea Grande. São 10 veículos adaptados com elevador e rampa automática para fazer o transporte de alunos cadeirantes ou com dificuldade de locomoção.

Para a diretora da Escola Estadual Livre Aprender, Fátima Rosana Faria, a ação se trata de mais uma conquista social associada à qualidade de vida dos alunos. Ela explica que a escola, que atende 60 alunos especiais, utilizava para o transporte dois ônibus regular, sem as devidas adaptações, mas agora passam a contar com transporte adequado, oferecendo mais conforto e segurança para todos.

“Não é apenas o cadeirante que tem dificuldade de acesso, temos alunos com deficiências múltiplas, que também precisam de veículos adaptáveis para transportá-los. E esses que estarão à disposição de nossos alunos é um exemplo de inclusão social”.

O diretor da Escola Estadual Célia Rodrigues Duque, Eder Alisson, também comemorou a entrega dos veículos. A unidade escolar, localizada no centro de Várzea Grande, atende 90 alunos. “Os ônibus comuns limitavam o número de alunos em nossa escola, justamente pela falta de adaptação nas viagens de ida e volta da escola. Com esses ônibus adaptados, vamos atender mais alunos”, ressalta.

Leia mais:  Nota MT dará prêmios que vão de R$ 500 a R$ 50 mil

Localizada no Bairro Grande Terceiro, a EE Raio de Sol também aguardava com muita ansiedade a chegada dos ônibus adaptados. “Vamos melhorar o atendimento a nossos alunos, que viajarão com mais conforto. Além disso, os pais ficarão mais tranquilos, pois os filhos estarão em segurança”, comemora a diretora da unidade, Leila Bacani.

A mesma expectativa vive a diretora Jane Ignotti, da EE Luz do Saber, localizada no Bairro Ponte Nova, em Várzea Grande. Com alunos residindo em bairros afastados, os novos ônibus vão atendê-los com conforto e segurança. “Atendemos 70 alunos e todos dependem do transporte escolar para irem para a escola. A partir de agora, serão atendidos com veículos modernos e muito mais confortável”.

Os ônibus atenderão também alunos do Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Almira Amorim Silva, no CPA 3, que recebe estudantes especiais.

Modernidade

Os ônibus da empresa Volare são adaptados com o Dispositivo de Poltrona Móvel (DPM), para alunos não cadeirantes e que tenham dificuldades em embarcar no veículo. Ele é colocado numa poltrona que desce por uma porta especial. Em seguida, a pessoa é presa num cinto e sobe numa espécie de elevador.


“São dois dispositivos por veículo. Não são todos que tem o DPM instalado. Os demais, possuem a plataforma para elevar o cadeirante. Se mais alunos precisarem utilizar o DPM, os que subiram no ônibus são trocados de poltronas”, explica o técnico da Volare, Alizon Lopes. Cinco ônibus possuem DPM e os demais, plataforma para embarque de cadeirante.   

Leia mais:  Evento que marca abertura do Hospital Estadual Santa Casa ocorre nesta terça-feira (23)

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Alunos demonstram potencial em Olímpiada Nacional de Ciências

Publicado

por

A Escola Estadual 12 de Abril, localizada no município de Tabaporã (a 643 quilômetros ao médio-norte de Cuiabá), realizou a 1ª etapa da Olímpiada Nacional de Ciências (ONC) para 36 alunos do ensino médio. Os estudantes responderam a 15 questões objetivas de física, química, biologia e astronomia. A prova ocorreu na sexta-feira (16.08), nas dependências da escola.

A estudante Hilary Maria relata que teve uma experiência positiva nessa primeira fase da ONC e agora está na expectativa de realizar a segunda etapa. “Foi uma experiência incrível porque proporcionou várias oportunidades. Se eu for para a próxima etapa, que é a estadual, ficaria muito feliz”, frisa.

Para a aluna Maria Luiza, passar da segunda para a terceira fase nacional será uma grande conquista, pois os vencedores ganharão, não só medalhas ou bolsa de estudo, mas grande visibilidade. “É uma oportunidade de crescermos no conhecimento em ciências”, ressalta.

Segundo a professora de física Ângela Gargioni, responsável pela organização da ONC na escola, os alunos classificados para a segunda fase deverão ser avaliados com questões subjetivas e experiências dos estudantes.  O resultado dos aprovados para a segunda fase será divulgado no dia 30 de agosto, mas a expectativa é que todos participem.

“Na segunda etapa, os alunos apresentam um trabalho prático, poderão demonstrar o potencial que identificamos dentro da ONC e que tenham perfil na área de ciências. Foi uma surpresa positiva nessa primeira participação dos nossos alunos porque estudamos de forma intensiva. Como professora de física, me sinto lisonjeada pelo empenho de nossos alunos”, comemora.

Leia mais:  Abertura de empresa demora em média duas horas em MT

ONC

A ONC é uma promoção do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e constitui um programa das Sociedade Brasileira de Física (SBF), Associação Brasileira de Química (ABQ) e Instituto Butantã, responsáveis por sua execução.

O foco da ONC é despertar e estimular o interesse pelo estudo das ciências naturais, física, química, biologia e astronomia. A competição é dividida em três etapas.

O estabelecimento de ensino que participar da 1ª fase terá automaticamente inscritos para a 2ª fase todos os estudantes que atingirem o número mínimo de acertos estipulado pela Comissão da ONC.

As provas da 2ª fase serão aplicadas em um sábado, nas subcoordenações estaduais definidas por cada comissão estadual, na data determinada no calendário da ONC, aprovado e publicado na página de divulgação digital da ONC de cada ano. A premiação dos alunos compreenderá dois níveis: estadual e nacional. A ONC concederá até 5.000 medalhas divididas em três categorias: ouro, prata, bronze.


Além disso, todos os que receberem medalhas e menção honrosa receberão seus certificados impressos. O número de medalhas em cada categoria dependerá do desempenho dos estudantes em cada série/ano.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Pessoa com deficiência e bullying foram temas de palestras para comunidade escolar

Publicado

por

A Escola Estadual Alfredo Treuherz, localizada na região de Nova Fronteira, em Tabaporã (643 quilômetros a Médio-Norte da Capital), foi palco de uma palestra sobre a Inclusão da Pessoa com Deficiência e Bullying. O encontro possibilitou a interação dos participantes que tiraram as dúvidas sobre o assunto. A palestra ocorreu na última sexta-feira (16.08) e teve participação dos alunos da escola e da comunidade escolar.

Segundo a diretora Claudia Reffatti Grassi, o tema foi escolhido pois a escola atende a alunos com algum tipo de deficiência. Com a ajuda da mãe de uma aluna especial, conseguiram levar Tais Augusta de Paula, da Casa Civil de Mato Grosso, e Luiz Carlos Grassi, do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência (Conede) para falar sobre o assunto.

“A palestra foi muito importante, tendo em vista que enfrentamos desafios no dia a dia escolar e precisamos estar capacitados para atender aos alunos da melhor maneira possível. A comunidade escolar, que participou em peso, gostou muito da maneira como foi abordado o tema em questão”, ressalta.


A EE Alfredo Treuherz atende 207 alunos matriculados nos ensinos fundamental e médio.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Leia mais:  Governo mantém identidade visual e vai economizar mais de R$ 68 milhões
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana