conecte-se conosco



Esportes

Dia da Família: Conheça 10 famílias que fazem sucesso no esporte brasileiro

Publicado


Bernardinho e Bruninho, pai e filho do vôlei
Divulgação/FIVB

Bernardinho e Bruninho, pai e filho do vôlei

No dia 08 de dezembro é celebrado no Brasil o Dia da Família (no resto do mundo é comemorado em 15 de maio). Você pode não estar lembrado, ou nem saber, mas diversas famílias brasileiras do esporte já nos trouxeram alegrias.

Leia também:  Sucesso na Copa da Rússia, Mbappé inspira nome de bebês brasileiros

Para comemorar o Dia da Família , separamos dez parentescos de esportistas no Brasil. Tem vôlei, futebol, basquete, vôlei de praia, surfe e outras modalidades. Venha conferir!

Dia da Família no Vôlei


Presentes no top 10 do Dia da Família, Gustavo e Murilo Endres já defenderam a seleção brasileira juntos
Reprodução

Presentes no top 10 do Dia da Família, Gustavo e Murilo Endres já defenderam a seleção brasileira juntos

A primeira família esportista que vem à mente é a dupla Bernardinho e Bruninho, do vôlei. O ex-treinador da seleção feminina foi casado foi a ex-jogadora Vera Mossa e teve Bruno Rezende, levantador da seleção masculina do Brasil.

Treze anos depois do nascimento do primeiro filho, Bernardinho se casou com a ex-jogadora de vôlei, Fernanda Venturini, com quem está até hoje e tem duas filhas: Júlia e Vitória.

Os irmãos Endres também são muito conhecidos no vôlei . Gustavo, o mais velho, defendeu a seleção brasileira de 1997 até 2015, quando anunciou sua aposentadoria. Em seu currículo tem duas medalhas de Jogos Olímpicos (ouro em Atenas e prata em Pequim, conquistada ao lado do irmão).

O caçula Murilo Endres ainda está em atividade. Casado com Jaque, ex-ponteira da seleção, o líbero joga pelo Sesi São Paulo e é constantemente convocado para a seleção brasileira.

Leia mais:  Robert Kubica volta à Fórmula 1 em 2019 como piloto titular da Williams

O futebol no Dia da Família


A dupla mais conhecida no futebol no Dia da Família, Sócrates e Raí
Gazeta Press

A dupla mais conhecida no futebol no Dia da Família, Sócrates e Raí

Talvez o parentesco mais lembrado no futebol brasileiro seja o de Raí e Sócrates, irmãos. Ídolos de São Paulo e Corinthians, respectivamente, os dois vestiram a camisa amarelinha da seleção em seu auge.

Raí hoje é executivo de futebol da equipe paulista a qual defendeu por oito anos. Já Sócrates faleceu em dezembro de 2011 após uma intoxicação alimentar avançar para um quadro de choque séptico.

Alecsandro Barbosa, atacante que atuou em grandes clubes como Internacional e Flamengo, é filho do ex-ponta direita Lela, ídolo do Coritiba, clube que o jogador defende atualmente. Ele também é irmão de Richarlyson, ex-jogador do São Paulo e que agora está competindo no Crossfit.

Trabalhando como comentarista esportivo, Roger Flores, ex-jogador de futebol que defendeu Corinthians e Cruzeiro, é irmão de Tammy Galera, atleta do salto ornamental. Ela disputou a Olimpíada do Rio em 2016.

Leia também:  Fã mirim de Messi é obrigado a fugir do Afeganistão após ameaças do Talibã

Dois primos conseguiram ser ídolos do Botafogo, do Rio de Janeiro, em duas modalidades distintas. Heleno de Freitas, também conhecido como Príncipe Maldito, atuou no Botafogo na década de quarenta e é considerado um dos maiores da equipe. Bebeto de Freitas, ex-jogador e treinador de vôlei também fez história no clube carioca entre as décadas de 60 e 70. Faleceu em março deste ano vítima de ataque cardíaco.

Leia mais:  Kanté recusou receber em paraíso fiscal e pediu “salário normal” ao Chelsea

Alex, ídolo em Cruzeiro, Palmeiras e Fenerbahçe – Turquia, está aposentado dos gramados, mas acompanha a trajetória da filha Maria Mauad no tênis, a garota tem 14 anos e busca espaço nas competições internacionais.

Dia da família no basquete


O atleta do vôlei de praia, Bruno Schmidt, é sobrinho de Oscar Schmidt, personagem do Dia da Família no basquete
Reprodução

O atleta do vôlei de praia, Bruno Schmidt, é sobrinho de Oscar Schmidt, personagem do Dia da Família no basquete

Os parentescos envolvendo atletas do basquete você provavelmente não sabia. Oscar Schmidt, um dos maiores jogadores de basquetebol do Brasil é irmão do repórter Tadeu Schmidt e tio de Bruno Schmidt, atleta do vôlei de praia.

O jogador de 32 anos faz dupla com Pedro Solberg e foi medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2016. Curiosamente, ele só tem medalhas de ouro em sua coleção: Campeonato Mundial de 2015, Circuito Mundial de 2015, duas medalhas douradas em World Tour Finals e também foi ouro no Sul-Americano de Santiago, em 2014.

Referência no basquete feminino, Hortência é reconhecida mundialmente por seus feitos dentro de quadra. Hoje ela acompanha o filho João Victor, de 22 anos, no hipismo. Ele participou da Olimpíada Rio 2016, ficando na 10ª colocação por equipes e 46º no individual.

Surfe no Dia da Família


Dia da Família no surfe: Gabriel Medina com os irmãos Sophia e Felipe, a mãe Simone e o padrasto Charles Saldanha
Reprodução

Dia da Família no surfe: Gabriel Medina com os irmãos Sophia e Felipe, a mãe Simone e o padrasto Charles Saldanha

Maior nome do surfe brasileiro atualmente, Gabriel Medina vem de uma família que tem DNA de competidores. Seu pai era jogador de futebol quando mais novo e seus dois irmãos, Sophia e Felipe estão no mundo dos esportes.

Leia também:  Jogador do Chievo, da Itália, elogia Mussolini e gera polêmica no país 

Felipe Medina defende o Independente de Limeira, clube que disputa a Série A-2 do Campeonato Paulista de futebol. Já a pequena Sophia, de 12 anos, neste Dia da Família dá orgulho para o irmão mais velho e já chama atenção no surfe.

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Assassino confesso do jogador Daniel recebeu conselhos de policial afastado

Publicado

por

Áudios vazados do WhatsApp e divulgados pela RICTV Curitiba indicam que Edison Brittes Junior, conhecido como Juninho Riqueza, pediu conselhos para o policial civil Edenir Canton, o Gaúcho, que está afastado de seu cargo, antes de confessar ter matado o jogador Daniel Corrêa, em 27 de outubro.

Leia também: Jovem que ficou com Daniel cozinhou strogonoff para assassino após crime


O jogador Daniel Corrêa foi assassinado no dia 27 de outubro
Erico Leonan/São Paulo FC

O jogador Daniel Corrêa foi assassinado no dia 27 de outubro

Em um dos áudios, Canton aconselha a não contratação de Cláudio Dalledone, atual advogado de Juninho, e indica outra pessoa. Antes, o assassino confesso de Daniel afirmou que recebeu a indicação de Gaúcho para contratar um defensor.

“Juninho, sou eu, o Gaúcho. Não vai atrás do Dalledone. Vem aqui. Não vai atrás do Dalledone, senão você vai tomar no c*. Passa aqui que temos que montar uma estratégia técnica, senão o Dalledone só fica na conversa, te prende e você está f***”, disse o policial.

Posteriormente a isso, Edison Brittes enviou mensagens de voz para o advogado Rafael Pellizzetti, dizendo que Canton o havia indicado. Pellizzetti é quem defende o policial em caso de homicídio que aconteceu em 2015 e o afastou do cargo. O caso corre em segredo de Justiça, em Araucária, no Paraná.

Leia também: Em vídeo, mãe de Daniel pede justiça e “punição no maior rigor da lei”

Leia mais:  Antes de final, Conmebol já registra recorde de público na Libertadores 2018

“Boa tarde, Pellizetti. Tudo bem? Juninho, indicado do Gaúcho, Edenir Canton . Posso ligar pra você?”, afirmou Juninho. “Doutor, eu preferia encontrar o senhor pessoalmente na hora que o senhor se livrar aí, pode ser?”, acrescentou na sequência.

Vale ressaltar que investigações já haviam mostrado que Brittes e Canton se conheciam anteriormente. O carro Veloster preto que Juninho utilizou no dia da morte de Daniel, por exemplo, já pertenceu ao policial. Canton não é investigado no caso Daniel, mas as gravações mostram a proximidade entre os dois.

O processo ao qual Edenir Canton responde é datado de 28 de abril de 2015, quando Ricardo Geffer foi morto após uma abordagem policial onde o delegado Rubens Recalcatti, que se tornou deputado estadual e já posou em fotos ao lado da família de Brittes, atuava.

Recalcatti e Canton são acusados do assassinato de Geffer ao lado de outros seis policiais. A vítima era suspeita de ter matado João Dirceu Nazzari, ex-prefeito do Rio Branco do Sul, região metropolitana de Curitiba, em 12 de abril de 2015. O caso atualmente está no Tribunal de Justiça do Paraná e pode passar para o STJ, pois um dos acusados é deputado.

Leia também: Justiça aceita denúncia contra acusados pela morte do jogador Daniel

O advogado Claudio Dalledone, que defende a família Brittes no caso Daniel , o qual Edison confessou ter cometido o homicídio, também defende Recalcatti no caso Geffer. Além de Juninho, outras cinco pessoas estão presas acusadas de participação na morte do jogador.

Leia mais:  Cristiano Ronaldo sente falta de Messi? “Talvez ele é que sinta minha falta”

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Milan é punido pela Uefa por descumprir o fair play financeiro

Publicado

por

A Uefa anunciou nesta sexta-feira as punições ao Milan por não ter cumprido as regras do fair play financeiro da entidade. Entre as sanções, o clube rossonero não irá receber os 12 milhões de euros (cerca de R$ 53 milhões, na cotação atual) em receitas por ter participado da Liga Europa.

Leia também: Cristiano Ronaldo assumirá crimes fiscais cometidos em sua passagem pelo Real


Gattuso é o atual técnico do Milan e pode ser prejudicado com as punições aplicadas pela Uefa
Divulgação/ACMilan

Gattuso é o atual técnico do Milan e pode ser prejudicado com as punições aplicadas pela Uefa

Além disso, pelas próximas duas temporadas, o Milan não poderá inscrever mais de 21 jogadores para participarem de competições da Uefa, isto é, Liga Europa e Liga dos Campeões.

A entidade que rege o futebol europeu também determinou que o clube de Milão tem até o dia 30 de junho de 2021 para corrigir sua situação financeira. Caso contrário, a agremiação não poderá disputar nenhum campeonato organizado pela a Uefa nas temporadas 2022/2023 e 2023/2024.

Leia também: Neymar brilhando e goiano campeão mundial: o 2018 do poker brasileiro

Na janela de transferências da temporada passada, a agremiação rossonera gastou mais de 200 milhões de euros (R$ 880 milhões) em novas contratações. A gastança despertou a desconfiança da Uefa , alegando que as operações do clube foram “suspeitas”. Na ocasião, o clube italiano precisou pedir um empréstimo ao fundo de investimentos norte-americano Elliot.

Leia mais:  Neymar se torna o brasileiro com mais gols na Champions League; confira o top 10

Uma das contratações do Milan nesta temporada foi Higuaín

Leia também: Escândalos sexuais estão entre as polêmicas do esporte em 2018. Veja outras

Além do revés nos tribunais, o Milan também sofreu uma dura derrota nesta quinta-feira (13) em campo. O escrete rossonero perdeu por 3 a 1 para o Olympiacos, da Grécia, e foi eliminado ainda na fase de grupos da Liga Europa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana