conecte-se conosco


Esportes

Dia da Família: Conheça 10 famílias que fazem sucesso no esporte brasileiro

Publicado


Bernardinho e Bruninho, pai e filho do vôlei
Divulgação/FIVB
Bernardinho e Bruninho, pai e filho do vôlei

No dia 08 de dezembro é celebrado no Brasil o Dia da Família (no resto do mundo é comemorado em 15 de maio). Você pode não estar lembrado, ou nem saber, mas diversas famílias brasileiras do esporte já nos trouxeram alegrias.

Leia também:  Sucesso na Copa da Rússia, Mbappé inspira nome de bebês brasileiros

Para comemorar o Dia da Família
, separamos dez parentescos de esportistas no Brasil. Tem vôlei, futebol, basquete, vôlei de praia, surfe e outras modalidades. Venha conferir!

Dia da Família no Vôlei


Presentes no top 10 do Dia da Família, Gustavo e Murilo Endres já defenderam a seleção brasileira juntos
Reprodução
Presentes no top 10 do Dia da Família, Gustavo e Murilo Endres já defenderam a seleção brasileira juntos

A primeira família esportista que vem à mente é a dupla Bernardinho e Bruninho, do vôlei. O ex-treinador da seleção feminina foi casado foi a ex-jogadora Vera Mossa e teve Bruno Rezende, levantador da seleção masculina do Brasil.

Treze anos depois do nascimento do primeiro filho, Bernardinho se casou com a ex-jogadora de vôlei, Fernanda Venturini, com quem está até hoje e tem duas filhas: Júlia e Vitória.

Os irmãos Endres também são muito conhecidos no vôlei
. Gustavo, o mais velho, defendeu a seleção brasileira de 1997 até 2015, quando anunciou sua aposentadoria. Em seu currículo tem duas medalhas de Jogos Olímpicos (ouro em Atenas e prata em Pequim, conquistada ao lado do irmão).

O caçula Murilo Endres ainda está em atividade. Casado com Jaque, ex-ponteira da seleção, o líbero joga pelo Sesi São Paulo e é constantemente convocado para a seleção brasileira.

Leia mais:  Alvo de Barcelona e gigante turco, atacante busca recomeço no futebol capixaba

O futebol no Dia da Família


A dupla mais conhecida no futebol no Dia da Família, Sócrates e Raí
Gazeta Press
A dupla mais conhecida no futebol no Dia da Família, Sócrates e Raí

Talvez o parentesco mais lembrado no futebol brasileiro
seja o de Raí e Sócrates, irmãos. Ídolos de São Paulo e Corinthians, respectivamente, os dois vestiram a camisa amarelinha da seleção em seu auge.

Raí hoje é executivo de futebol da equipe paulista a qual defendeu por oito anos. Já Sócrates faleceu em dezembro de 2011 após uma intoxicação alimentar avançar para um quadro de choque séptico.

Alecsandro Barbosa, atacante que atuou em grandes clubes como Internacional e Flamengo, é filho do ex-ponta direita Lela, ídolo do Coritiba, clube que o jogador defende atualmente. Ele também é irmão de Richarlyson, ex-jogador do São Paulo e que agora está competindo no Crossfit.

Trabalhando como comentarista esportivo, Roger Flores, ex-jogador de futebol que defendeu Corinthians e Cruzeiro, é irmão de Tammy Galera, atleta do salto ornamental. Ela disputou a Olimpíada do Rio em 2016.

Leia também:  Fã mirim de Messi é obrigado a fugir do Afeganistão após ameaças do Talibã

Dois primos conseguiram ser ídolos do Botafogo, do Rio de Janeiro, em duas modalidades distintas. Heleno de Freitas, também conhecido como Príncipe Maldito, atuou no Botafogo na década de quarenta e é considerado um dos maiores da equipe. Bebeto de Freitas, ex-jogador e treinador de vôlei também fez história no clube carioca entre as décadas de 60 e 70. Faleceu em março deste ano vítima de ataque cardíaco.

Leia mais:  Leclerc supera Vettel e Hamilton para garantir a primeira pole na carreira

Alex, ídolo em Cruzeiro, Palmeiras e Fenerbahçe – Turquia, está aposentado dos gramados, mas acompanha a trajetória da filha Maria Mauad no tênis, a garota tem 14 anos e busca espaço nas competições internacionais.

Dia da família no basquete


O atleta do vôlei de praia, Bruno Schmidt, é sobrinho de Oscar Schmidt, personagem do Dia da Família no basquete
Reprodução
O atleta do vôlei de praia, Bruno Schmidt, é sobrinho de Oscar Schmidt, personagem do Dia da Família no basquete

Os parentescos envolvendo atletas do basquete você provavelmente não sabia. Oscar Schmidt, um dos maiores jogadores de basquetebol do Brasil é irmão do repórter Tadeu Schmidt e tio de Bruno Schmidt, atleta do vôlei de praia.

O jogador de 32 anos faz dupla com Pedro Solberg e foi medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2016. Curiosamente, ele só tem medalhas de ouro em sua coleção: Campeonato Mundial de 2015, Circuito Mundial de 2015, duas medalhas douradas em World Tour Finals e também foi ouro no Sul-Americano de Santiago, em 2014.

Referência no basquete feminino, Hortência é reconhecida mundialmente por seus feitos dentro de quadra. Hoje ela acompanha o filho João Victor, de 22 anos, no hipismo. Ele participou da Olimpíada Rio 2016, ficando na 10ª colocação por equipes e 46º no individual.

Surfe no Dia da Família


Dia da Família no surfe: Gabriel Medina com os irmãos Sophia e Felipe, a mãe Simone e o padrasto Charles Saldanha
Reprodução
Dia da Família no surfe: Gabriel Medina com os irmãos Sophia e Felipe, a mãe Simone e o padrasto Charles Saldanha

Maior nome do surfe brasileiro atualmente, Gabriel Medina vem de uma família que tem DNA de competidores. Seu pai era jogador de futebol quando mais novo e seus dois irmãos, Sophia e Felipe estão no mundo dos esportes.

Leia também:  Jogador do Chievo, da Itália, elogia Mussolini e gera polêmica no país 

Felipe Medina defende o Independente de Limeira, clube que disputa a Série A-2 do Campeonato Paulista de futebol. Já a pequena Sophia, de 12 anos, neste Dia da Família
dá orgulho para o irmão mais velho e já chama atenção no surfe.

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Xô, zica! Fluminense busca primeira vitória em casa no Brasileirão

Publicado

por

Lance


yony gonzález
NetFlu/Divulgação
Fluminense e Cruzeiro voltam a se enfrentar no Rio três dias depois de um duelo válido pela segunda fase da Copa do Brasil

O Fluminense ainda não conseguiu transformar o apoio dos torcedores e o ambiente caseiro no Brasileirão em vitórias. Até aqui, o Tricolor ainda não conquistou nenhum resultado positivo nas partidas com mando de campo. Neste sábado (18), a equipe de Fernando Diniz terá mais uma oportunidade, já que vai enfrentar o Cruzeiro, no Maracanã, às 18h.

Leia também: Há 15 anos sem ganhar títulos de expressão, Luxemburgo tenta renascer no Vasco

As duas equipes voltam a se enfrentar três dias depois de um duelo válido pela segunda fase da Copa do Brasil, também no Maracanã
. Na ocasião, a partida terminou empatada, com Pedro Rocha abrindo o placar para o Cruzeiro e João Pedro, já nos minutos finais, igualando o marcador em 1 a 1.

Este duelo representou um dos problemas do Fluminense na temporada até aqui: a falta de efetividade das jogadas criadas. No Maracanã, o Cruzeiro deu uma finalização e saiu de campo com a mesma quantidade de gols do Tricolor, que, por sua vez, teve o controle da posse de bola, pressionou o adversário, mas pouco criou no quesito de oportunidades claras de marcar.

“É uma coisa que incomoda a todos [a falta de vitórias]. Sabemos que Fluminense
não fez um começo bom, mesmo com boas atuações. Uma vitória em quatro jogos está nos incomodando. Sabemos que temos que ganhar, melhorar isso”, afirmou Nino, zagueiro da equipe.

Leia mais:  CBF vai bancar o VAR no Brasileirão e anuncia a volta da Supercopa do Brasil

Até aqui, o Fluminense jogou contra Goiás, na primeira rodada, e Botafogo, no último sábado. Em ambas, o Tricolor saiu derrotado por 1 a 0, apesar de ter criado mais chances do que os rivais. Falta à equipe transformar a posse de bola em balançar a rede adversária.

Leia também: Neymar está proibido de comemorar em campo o título francês do PSG

Fernando Diniz
terá problemas para a partida. Pedro, que sofreu uma lesão no joelho após a partida contra o Botafogo, ainda não está 100% fisicamente, não treinou e está fora do duelo. Além do camisa 9, o volante Airton e o lateral-esquerdo Mascarenhas também não vão entrar em campo.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Há 15 anos sem ganhar títulos de expressão, Luxemburgo tenta renascer no Vasco

Publicado

por


Luxemburgo em apresentação no Vasco
Reprodução / Vasco da Gama
Luxemburgo reinicia sua carreira no Vasco

Há quase dois anos longe do futebol, o técnico Vanderlei Luxemburgo assume o comando do Vasco com duas missões específicas: a primeira é ajudar o clube carioca a fazer uma boa campanha no Campeonato Brasileiro, a segunda é reconstruir sua imagem como um dos principais treinadores do país.

Leia também: Luxemburgo critica Neymar: “Está esquecendo que é jogador de futebol”

Luxemburgo
é o técnico
com mais jogos e vitórias no Brasileirão
, com 330 resultados positivos em 712 partidas, além de ser o maior campeão da história, com cinco conquistas. O “pofexô” tem em seu currículo também a melhor campanha da história dos pontos corridos, com o Cruzeiro, em 2003.

Luxa é sem dúvidas um dos maiores treinadores da história do futebol brasileiro, mas após uma sequência de trabalhos ruins, viu sua carreira ir ladeira abaixo, enquanto sua fama como “ultrapassado” só crescia.

Para se ter noção, o último título de expressão conquistado por Luxemburgo foi em 2004, quando comandou Robinho e Diego na campanha do título brasileiro do Santos. Desde então, o treinador
só levantou troféus em estaduais.

Leia também: Vanderlei Luxemburgo critica Eduardo Bolsonaro: “um ser humano não pensa assim”

Mesmo sem obter grandes resultados nos seus últimos trabalhos, Luxa sempre fez questão de mostrar confiança e autoestima, chegando a discutir algumas vezes com os críticos que o chamavam de ultrapassado
.

Leia mais:  Alvo de Barcelona e gigante turco, atacante busca recomeço no futebol capixaba

“Como eu sou desatualizado
, se a maioria das coisas que acontecem hoje no futebol eu iniciei como um cara de vanguarda?”, disse o técnico em uma participação no “Bem, Amigos”, do SporTV, em outubro de 2016.


Luxemburgo
Divulgação
O último trabalho de Vanderlei Luxemburgo foi no Sport

O último trabalho de Luxemburgo foi de maio a outubro de 2017, no Sport. Depois disso, ele até chegou a negociar com o Santos, por exemplo, mas não avançou. Clubes como Palmeiras e São Paulo, que optaram por treinadores experientes recentemente, renegaram o treinador.

No Vasco
, Luxemburgo terá um dos maiores desafios de sua carreira. Com apenas um ponto em quatro rodadas e dez gols sofridos, o Cruz-maltino, que já foi rebaixado três vezes no Campeonato Brasileiro, tem seu pior início de campanha na era dos pontos corridos.

A estreia de Vanderlei Luxemburgo
no comando do clube carioca acontece domingo (19), às 19h, contra o Avaí, no estádio São Januário.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana