conecte-se conosco


Mato Grosso

Detran quer estreitar parceria com a CGE para prevenir irregularidades

Publicado

Quatro dias após ser anunciado como o novo presidente do Departamento Estadual de Trânsito em Mato Grosso (Detran-MT), Gustavo Reis Lobo de Vasconcelos, esteve na Controladoria Geral do Estado (CGE-MT) para colocar a autarquia à disposição da atuação do órgão de controle interno. O titular do Detran entende que a parceria com a CGE-MT é profícua para minimizar a ocorrência de erros, falhas e fraudes na prestação dos serviços de competência da autarquia.

Vasconcellos comentou, durante visita na quinta-feira (24), que pretende recorrer com mais frequência à CGE e aos demais órgãos de controle para evitar o envolvimento do Detran em escândalos de corrupção, como os que se viu nos últimos anos. Para ele, a imagem da autarquia precisa ser recuperada porque reflete na autoestima dos servidores que trabalham corretamente e, consequentemente, na prestação dos serviços.

O secretário-controlador geral do Estado, Emerson Hideki Hayashida, destacou que, apesar da atuação da CGE independer da vontade dos órgãos fiscalizados, a cooperação das secretarias em fornecer as informações e documentos solicitados pelos auditores demonstra o comprometimento dos gestores em fazer a coisa certa.

Segundo Hideki, a disposição dos gestores em aderir às recomendações do órgão de controle interno, por meio da elaboração e implementação efetiva dos planos de providências, também é sinal de seriedade e responsabilidade na gestão dos recursos públicos.

Leia mais:  Polícia Civil prende suspeito de assassinar companheira em 2018 na capital

“Também é preciso deixar claro que, mais do que fazer apontamentos, a CGE existe para orientar as unidades orçamentárias acerca da legalidade, economicidade e eficiência dos atos sistêmicos e finalísticos. E esta atuação não precisa ser somente de iniciativa da Controladoria. Os órgãos podem e devem procurar o órgão de controle interno sempre que precisar para essa interlocução”, ressaltou o titular da CGE.

Pergunte à CGE

Além de demandar a CGE por ofício, de forma presencial e/ou por telefone, os gestores e servidores públicos podem recorrer à Controladoria pelo canal “Pergunte à CGE”, disponível na Internet, no link http://www.controladoria.mt.gov.br/pergunte-a-cge. Por meio da ferramenta, o servidor público do Poder Executivo Estadual pode solicitar orientação e esclarecimentos acerca de assuntos relacionados à gestão administrativa.

As consultas formuladas pelo “Pergunte à CGE” são respondidas diretamente no e-mail do solicitante. O prazo para retorno das respostas é de dois dias úteis contados a partir do recebimento da consulta.

Entretanto, em eventual impossibilidade de retorno no prazo estabelecido devido à complexidade da solicitação, o auditor informa o solicitante, via e-mail, sobre o novo prazo para resposta ou se o caso será objeto de ordem de serviço, a qual tem prazo próprio para análise e conclusão.

Auditores da CGE responderam a 4.351 consultas pelo canal “Pergunte à CGE” entre os anos de 2015 e 2018. A maioria das perguntas foi sobre gestão financeira, contábil, aquisições, convênios, obras e pessoal.


A visita à CGE teve também a participação do servidor de carreira e ex-presidente do Detran, José Eudes Santos Malhado, e da gestora da Unidade Setorial de Controle Interno da autarquia, Késia de Souza Rosa.

Leia mais:  Medidas do Governo impõem corte de cargos comissionados e contratados em Mato Grosso

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Secretários cobram Governo Federal para bloqueio de celulares em estabelecimentos penais

Publicado

por

Os secretários de Segurança Pública de todo o país cobraram uma solução do Governo Federal para o bloqueio do sinal de celulares em cadeias públicas e penitenciárias de todo o país. Em reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro, no dia 22 de janeiro, o Colégio Nacional dos Secretários de Segurança Pública cobrou uma determinação à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para que notifique as operadoras de telefonia móvel a realizar o bloqueio.

Titular da pasta em Mato Grosso, Alexandre Bustamante destacou durante entrevista à TV Cidade Verde que acredita que a proposta feita pelo Consesp seja atendida pelo ministro da Justiça Sérgio Moro e o presidente da República.

“A Anatel passaria a obrigar as companhias de telefonia celular a fazer os bloqueadores e manter determinado raio sem o funcionamento do sinal de celular. A telefonia celular é uma concessão e como concessionárias, as empresas têm a obrigação de fazer o bloqueio de uso desses aparelhos nas unidades carcerárias. É um absurdo o governo federal e os estados comprarem bloqueadores para impedir um serviço que é público”.

Além da proposta de mudança na segurança, também foi frisado na reunião que a tecnologia vem avançando com o tempo e por isso é necessário a atualização.

“Não é possível que os estados gastem R$ 3 milhões com equipamentos e a tecnologia vá se tornando obsoleta com o tempo, se há uma concessão para o serviço. Tem é que passar a exigir essa contrapartida das operadoras”.

Leia mais:  Acidente entre carreta, ônibus e carro de passeio mata quatro pessoas e deixa 30 feridos na BR-163 em Diamantino

Recriação do Ministério da Segurança

Durante a reunião com o presidente da República, eles também defenderam a recriação do Ministério da Segurança Pública. Presidido pelo secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa, o Consesp tem sido fundamental para Política Nacional de Segurança Pública, a exemplo da criação do Sistema Único de Segurança, da recriação do Fundo Nacional de Segurança Pública e a participação na criação de um Plano Nacional de Segurança Pública.

“Não se trata de ser contra ou a favor do ministro Sérgio Moro. O que buscamos é um Ministério exclusivo para Segurança Pública, pois é uma demanda urgente da sociedade. Buscamos ações mais específicas e dedicadas a área. Hoje a Segurança Pública está em segundo plano no ministério. O que os secretários de Segurança Pública buscam é atendimento prioritário, como a saúde e a educação”, explicou Bustamante.


(Com supervisão de Débora Siqueira)

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Escolinha da Almê volta ao Cine Teatro Cuiabá

Publicado

por

O sucesso da peça “Escolinha da Almê” pede bis e será reapresentado neste domingo (26.01), às 19h, no Cine Teatro Cuiabá, recriando personalidades históricas da cuiabania, quase lendárias, interpretadas por 21 crianças.

A rica emergente Almerinda George Lowsbi agora é dona de uma escola e, não bastasse, também é a professora mais empoderada da rede de ensino de Mato Grosso, onde vai ensinar o bê-á-bá a esses alunos consagrados da história mato-grossenses. Tem “Jejé de Oyá”, “Lucius do Caju”, “Maria Taquara”, “Dominguinhas”, lá de São Gonçalo Beira Rio, além dos personagens de Liu Arruda, escritores consagrados como Manoel de Barros, Luciene Carvalho e Dunga Rodrigues.

A Escolinha da Almê nasceu no Espaço Incasa, e é a realização de um sonho do ator D`Lucca. Foi para os palcos, pela primeira vez, em dezembro do ano passado e agora segue para o Cine Teatro, antes de estrear a segunda temporada na TV Centro América.

Para esta produção, as crianças passaram por um teste seletivo, no mês de agosto de 2019, concorrendo com mais de 50 outras, com idades entre 06 e 12 anos. Dentre as selecionadas estão novos alunos e veteranos, que estão desde o início da escola (2016), como Kauany Aimme, que faz o papel de Zulmira Canavarros, Emanuel Davi, como Ezequiel dos Cachorros, Pietro Lara, como Lucius do Caju, entre outros.

Leia mais:  Órgãos definem medidas para mitigar impactos no Rio Teles Pires

Além desses personagens, entra em cena o amado escritor Manoel de Barros, interpretado por Walmir Neto, e os personagens de Liu Arruda: a esperta e desbocada Nharinha, por Kamila Carvalho, o preguiçoso Juca, por Victor Hugo, que fica esperando o VLT passar para levá-lo até a escola; o animado Gladstone, que é rock na veia, por Antonny Murer, e a espevitada Ramona, por Maria Eduarda Nogueira.

Maria Luiza é um show a parte, com a beleza e o visual de Maria Taquara, que “tora” Cuiabá inteira, vindo lá das bandas do “quarté”, para chegar na escola. Tem também o poeta andarilho José Inácio da Silva, mais conhecido como Zé Bolo Flô, interpretado por Ruancarlos de Oliveira, Jejé de Oyá que é revivido por Lucas Laurent, Mãe Bonifácia, por Isa Mendes, e Dunga Rodrigues, que teve papel fundamental na cultura cuiabana, lembrada por Isabelle Venturoso.

E viva o siriri, viva Domingas Eleonor, dona Domingas, do Flor Ribeirinha, que será representada por Julinha Kids, como Dominguinhas. Outro ribeirinho é o Xô Ditinho, por Ian Ramos Faria, inspirado no engraçado Xô Dito, personagem que faz sucesso pelo ator Thyago Mourão.

Dois indígenas entram em cena, o camarada Raoni, por Luiz Augusto, que enche Almerinda de perguntas que ela não sabe responder, e o Cacique, pai de Raoni, por Wagton Douglas. A escritora imortal Luciene Carvalho é contada pela atriz Eduarda Mascarenhas, que faz rima, prosa, é estudiosa, vive no mundo da lua, come sopa de letrinhas e vive das Letras. Mais charmosa que a Penélope, personagem do ator Eduardo Butakka, só a Penelopezinha, por Marina Pretti, de apenas sete anos de idade, que também faz parte do elenco.

Leia mais:  Jovem embriagado tenta esganar avó de 65 anos em Várzea Grande

E claro, não podia faltar o espelho de Almerinda: a provocativa Almerindinha, por Leticia Souza, que contracena com Ariana Carla, que faz o papel de Mary Jane, mãe da pequena prodígio. Para cuidar da escola junto com Almerinda entra em cena a diretora, por Maria Eduarda Mezavila. Sem esquecer o mascote da turma, que é o Tedy, o cãozinho que Ezequiel dos Cachorros leva para a sala de aula todos os dias.

Serviço

O Cine Teatro Cuiabá é um dos equipamentos culturais da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Está localizado na Avenida Presidente Getúlio Vargas, 247, Centro de Cuiabá.

Os ingressos já podem ser retirados antecipadamente pelo site Guichê Web – https://www.guicheweb.com.br/ingressos/13462, com preço promocional, a R$ 40 e R$ 20 meia entrada e ingresso solidário, com 1kg de alimento não perecível. Ou também, de terça-feira até domingo, das 14h às 18h, na bilheteria do Cine Teatro.


Mais informações pelos telefones (65) 9292-9907, (65) 99249-5952, (65) 99232-6702 e (65) 2129-3848 e email: [email protected]

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana