conecte-se conosco


Política MT

Deputados vistoriam escola a Escola Estadual José Pedro Gonçalves

Publicado

Foto: ROBSON FRAGA

Os deputados Thiago Silva (PMDB) e Valdir Barranco (PT), presidente e vice-presidente da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto, da Assembleia Legislativa, estiveram nesta sexta-feira (15) na Escola Estadual José Pedro Gonçalves, em Rosário Oeste. Eles vistoriaram a unidade após denúncias feitas por um estudante à imprensa sobre a falta de infraestrutura no local.

A escola fica a cerca de 160 quilômetros de Cuiabá, na zona rural de Rosário. No local foram constatadas diversas irregularidades como por exemplo, problemas nas redes elétrica e hidráulica, vazamentos no telhado, paredes rachadas e com mofo, janelas quebradas, lousas danificadas, buracos no piso, falta de portas e banheiros em condições precárias. Além disso, foi observado que o refeitório fica na parte externa e não possui paredes de proteção que impeçam a entrada de sol e chuva, além de lixo e mato no pátio.

“A José Pedro Gonçalves (escola) está caindo aos pedaços literalmente. Não há como achar que naquelas condições seja possível oferecer educação de qualidade aos estudantes. Não existe infraestrutura física e nem mesmo condições laborais para que professores e outros servidores trabalhem com dignidade. Um caos que envergonha nosso estado e que tira dos estudantes a possibilidade de acreditarem num futuro melhor através da educação”, apontou Valdir Barranco.

Os deputados também vistoriaram os contêineres que eram usados como salas de aula. Segundo o deputado Valdir Barranco, “sem qualquer condição de abrigar alunos.” “São verdadeiras caixas de aço sem isolação térmica, aparelhos de ar condicionado, janelas e rede elétrica adequada. Locais que colocavam em risco a vida dos estudantes e professores e que há poucos dias foram interditados pelo Ministério Público Estadual (MPE).”

Leia mais:  Curso ensina processos de elaboração e tramitação de proposições na ALMT

Barranco lembrou que no último dia 7, a Justiça acatou o pedido formulado pelo MPE e determinou à prefeitura de Rosário Oeste (que faz gestão compartilhada da unidade com o Estado) que iniciasse obras de reparo e conserto da escola, no prazo de 10 dias, sob pena de pagamento de multa diária de R$ 1 mil. “As obras, se começaram, estão caminhando a passos muito lentos. Porém, sabemos que o município não tem condições financeiras para bancar os custos, mesmo porque mantem na unidade poucos alunos no ensino fundamental.”

“A situação da referida escola está tão calamitosa que está circulando um vídeo nas redes sociais onde aparecem os contêineres que estavam sendo utilizados como sala de aula, totalmente sem ventilação; situação que viola os direitos a educação, segurança e dignidade da pessoa humana. Direitos estes assegurados pela nossa Constituição Federal”, diz um trecho da ação proposta pelo MPE.


O deputado Thiago Silva chamou a atenção para o transporte dos alunos. “Encontramos dois ônibus em péssimo estado de conservação que são usados para transporte escolar. Segundo a secretaria de educação do município, os repasses estaduais são insuficientes para custear a manutenção e o combustível gasto para este transporte. A Comissão de Educação da Assembleia vai encaminhar ofício à Seduc requerendo informações acerca de todos os problemas encontrados e cobrando providências imediatas. Se for preciso, vamos recorrer à justiça. Do jeito que está não pode ficar”, concluiu o deputado.

Leia mais:  Audiência pública irá discutir fronteira com a Bolívia

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
publicidade

BemRural

Manifestação em defesa dos esportes equestres toma ruas de Cuiabá nesta terça-feira

Publicado

Mais de mil pessoas, entre elas 300 cavaleiros e amazonas, participaram de uma manifestação pelas principais ruas e avenidas de Cuiabá (MT), seguidos por caminhões e caminhonetes. O objetivo era o de sensibilizar a população e o poder público contra uma decisão do Ministério Público, que, no início de junho, proibiu por liminar a realização de provas de laço durante a Semana do Cavalo, na capital mato-grossense.

Na Assembleia Legislativa do estado, onde terminou o protesto, foi realizada uma audiência pública para debater práticas esportivas equestres. Tramita na casa um projeto de lei que institui normas e critérios sobre a prática, uma regulamentação para garantir o bem estar dos animais do estado.

“Isso (provas equestres) envolve muita família, envolve muito amor. Tenho certeza que o Legislativo vai passar esse projeto de lei”, disse Caê Póvoas, um dos organizadores do protesto.

Para Antenor Manoel Almeida de Jesus, campeão de vários esportes equestres, não há maus tratos nas modalidades. “Eu vivo disso, eu vivo do cavalo, vivo da competição. Desde os cinco anos de idade eu mexo com animais e sei que são muito bem tratados”, diz.

O deputado Dilmar Del Bosco (DEM-MT), criador do projeto de lei que tenciona regularizar a prática no estado, diz que vai lutar pela manutenção do esporte. “Acompanho vários haras mato-grossenses e ali você a proteção, o cuidado e o bem-estar dedicados aos animais”, conta. A intenção é evitar novos episódios como o da suspensão do evento do início de junho, por conta da falta de regularização.

Leia mais:  Selma diz ter a consciência tranquila e vai recorrer da decisão do TRE

De acordo com Caê Póvoas, a liminar do Ministério Público impedindo a realização das provas provocou um prejuízo da ordem de R$ 400 mil aos organizadores da Semana do Cavalo. “Nós fomos condenados sem ter direito de defesa. Nunca vieram aqui inspecionar como são tratados os animais; nós já convidamos várias vezes o pessoal do Ministério Público para vir aqui”, afirma.


 

 

Fonte:Canal Rural

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Deputado defende que Assembleia busque acordo para o fim da greve

Publicado

por

Audiência Pública debateu a situação da greve na educação

Foto: Helder Faria

O deputado Thiago Silva (MDB) destacou a necessidade de buscar um acordo entre o governo do estado e o Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública de Mato Grosso (Sintep), com relação à greve da educação que já dura mais de duas semanas. O parlamentar defende que a Assembleia seja a interlocutora da negociação.

O parlamentar, que preside a Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto, comandou na última segunda-feira (17), uma audiência pública para debater a greve da educação em Mato Grosso.  A audiência atendeu um requerimento do deputado Lúdio Cabral e contou com a participação dos deputados Valdir Barranco, João Batista, Wilson Santos, Max Russi e João José, além do promotor Miguel Slhessarenko, o secretário-adjunto de educação, Alan Porto e dirigentes do Sintep de todo o estado de Mato Grosso.  O Sintep alega que a pauta principal é o pagamento da RGA e da garantia do poder de dobra de compra, além de melhorias nas escolas e nas condições de trabalho. O governo do estado, por outro lado, argumenta que a situação financeira de Mato Grosso impede qualquer tipo de aumento.


Uma das propostas apresentadas pelos deputados é a confecção de um documento pela AL ao governo do estado. Thiago Silva argumentou na audiência que nesse documento deve constar um pedido de reavaliação da proposta do governo e ainda atrelar o cumprimento dos pagamentos ao incremento da receita, equiparar o salário da educação àa outras categorias com nível superior,  apresentar um cronograma de reformas e de chamamento de aprovados nos concursos públicos, além do pagamento da RGA e da dobra do poder de compra da categoria. “Sempre estudei em escola pública, sou filho de professores. Vejo como inadmissível continuar com déficit e darmos incentivos fiscais para os grandes , é por isso que estamos aqui para intermediarmos esse processo para colocarmos um fim à essa greve, o momento não é fácil para o Estado e nem para as famílias dos servidores públicos da educação”, encerrou o deputado.

Leia mais:  Três audiências públicas, CPIs e sessão especial em homenagem a Cuiabá movimentam a semana na ALMT

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana