Connect with us

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Infraestrutura

Deputado quer detalhes sobre obra parada do Centro de Eventos em Tangará da Serra

Publicado em

Foto: Assessoria

O deputado Ulysses Moraes fez uma indicação a Secretaria Adjunta de Turismo de Mato Grosso sobre uma obra parada no município de Tangará da Serra. Na última semana, o parlamentar realizou uma fiscalização no Centro de Eventos da cidade e os moradores reclamaram sobre a situação do local. Desse modo, o deputado quer saber os detalhes sobre o reinício da construção.

“Isso se tornou um verdadeiro elefante branco na cidade de Tangará da Serra. Os moradores reclamam muito sobre essa obra que segue paralisada. Com um investimento de milhões, esse lugar já deveria estar pronto e sendo usufruído pela população. Precisamos saber o que está acontecendo”, disse Moraes.

Vale destacar que a obra tem contrato de 2014 e foi iniciada em 2016 com previsão de conclusão para 270 dias, mas até o momento não foi entregue. O lugar que deveria estar funcionando como centro de eventos tem o tamanho de 3 mil e 700 metros quadrados. Neste espaço seria possível reunir oito eventos ao mesmo tempo e o estacionamento teria cerca de 450 vagas.

“O dinheiro público só está sendo gasto e o cidadão não está vendo o resultado disso. Fizemos uma indicação e queremos uma boa justificativa sobre a obra parada que já deveria ter sido concluída. Já são mais de 1.000 dias de atrasos para a entrega deste Centro de Eventos, sem ao menos o Governo do Estado dar transparência a população sobre as causas desta paralisação”, acrescentou o parlamentar.

De acordo com o Geo Obras, do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT), a obra foi paralisada em janeiro de 2017 e retomada dois meses depois com previsão de entrega em 270 dias. O valor total é de R$ 6.758.329,57, mas não foi concluída.

O município de Tangará da Serra, tem muitos atrativos naturais, sendo forte no turismo, assim como no agronegócio. “Por isso, essa obra concluída poderia estar impulsionando a economia da cidade, com reuniões, workshops, entre outros eventos. Queremos uma boa resposta sobre a obra”, finalizou o deputado.

Fonte: Assessoria AL-MT

Governo

Governo recebe propostas de parceria para concessão de 419 km de rodovias, algumas da região de Tangará

Published

on

Foto: Secom-MT

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) recebeu propostas para formalização de parceria social junto à Associação Agrologística de Mato Grosso para a conservação, recuperação e manutenção de 419 quilômetros de rodovias estaduais.  Este modelo de parceria faz parte do Programa de Parcerias Sociais (PPP Sociais), implementado pela atual gestão.

As propostas financeiras e o plano de trabalho foram entregues pelos representantes da Associação Agrologística ao secretário de Estado de Infraestrutura e Logística Marcelo de Oliveira, e compreende os dois editais de chamamento público lançados pelo Governo do Estado em setembro.

Os editais preveem a formalização de parcerias para a prestação dos serviços de conservação, recuperação, operação e investimentos em obras novas, através da implantação e gestão de praças de pedágios, em um trecho de 310,9 quilômetros das rodovias MT-010, MT-249 e MT-235, em Diamantino, Nova Mutum e Campo Novo do Parecis, respectivamente. Além disso, preveem a parceria em outros 108,4 quilômetros da MT-480, em Tangará da Serra.

Para o secretário Marcelo de Oliveira, receber o plano de trabalho da Associação Agrologística demonstra o reconhecimento de que as parcerias sociais são uma solução inteligente para a melhoria da malha rodoviária e, por consequência, da logística do Estado, pois assegura investimentos rotineiros nas rodovias sem que seja necessário o aporte de recursos públicos.

“Estou muito contente de a associação estar protocolando este documento. Cada obra que a Sinfra deixa de dar manutenção é um dinheiro que sobra para que possamos fazer novos investimentos em novas rodovias. Saio da manutenção e vou fazer outras pavimentações”, afirmou.

Ainda segundo o secretário, é dever do Governo do Estado se preocupar com os principais entraves logísticos para o crescimento de Mato Grosso, que são 22 mil quilômetros de estradas não-pavimentadas e  as 2,4 mil pontes de madeira existentes, e deixar que as melhorias dos  7,2 mil quilômetros de estradas estaduais pavimentadas sejam realizadas pelos parceiros privados.

“Temos buscado o que é bom para o Estado. Discutindo parcerias dignas, corretas, honestas, para que possamos entregar as rodovias estaduais à iniciativa privada e também às associações interessadas, permitindo ao Estado cuidar de novas obras, da educação, saúde e da segurança pública. Este é o modelo correto. O que precisamos hoje é atender a uma demanda de investimento em infraestrutura é necessária para o Estado continuar crescendo”, disse o secretário.

Para o diretor-financeiro da Associação Agrologística de Mato Grosso, Leonardo Tomczyk, o interesse em formalizar as parcerias se dá em razão da credibilidade e confiança que a associação tem no Governo, devido às várias parcerias de sucesso já realizadas e às inúmeras melhorias executadas na malha rodoviária.

“A Agrologística já tem uma história de parceria com o governo. Já desenvolvemos um bom trabalho na parte de manutenção de rodovia não-pavimentada, execução de obras de asfalto em parceria com o Governo do Estado e agora nós estamos entrando nessa parte de manutenção de rodovias. Estamos bastante esperançosos de que essas parcerias vão aumentar e trazer o benefício que a população tanto almeja”, afirmou.

Leonardo Tomczyk ressaltou ainda que a parceria é uma demonstração de que a atual administração do Governo do Estado está olhando para as regiões de uma forma estratégica, realmente interessada em diminuir os obstáculos ao crescimento e ao desenvolvimento existentes hoje.

“Para nós essa parceria é muito importante, pois passamos a contribuir para a melhoria desse trecho. Essa parceria é um projeto inovador que está sendo visto pelo Brasil inteiro por sua dinâmica e eficiência. E tudo isso é possível porque vemos que o Governo do Estado está muito alinhado com o setor produtivo, não apenas da agricultura, mas de todos os graus da economia do Estado. E os benefícios disso não são apenas dos produtores da região, mas de toda a população que vai transitar por essas rodovias. Vai melhorar a qualidade de vida e segurança em toda a região”, encerrou.

Trechos

A parceria prevê a manutenção pedagiada de 310,9 quilômetros em três rodovias. Na MT-249, no trecho que vai do entroncamento da BR-163 em Nova Mutum até o entroncamento da MT-235, com extensão de 137,5 quilômetros.

Já na MT-235, no trecho do entroncamento da MT-249 até o entroncamento da MT-170 em Campo Novo do Parecis, totalizando 74,4 quilômetros. E, por último, na MT-010, no trecho do entroncamento da BR-364 até o entroncamento da MT-160 em São José do Rio Claro, totalizando 99 quilômetros.

Além disso, a parceria prevê a manutenção pedagiada na MT-480, em Tangará da Serra, no trecho que vai da duplicação da Avenida Nilo Torres, no município, até o entroncamento da MT-235, com extensão de 108,4 quilômetros.

Próximos passos

Com as propostas entregues, elas serão analisadas pela Comissão de Seleção, conforme estabelece a Lei Estadual nº 10.861/2019 que rege o Programa de Parcerias Sociais.  Uma vez cumpridos todos os requisitos formais, de aprovação das propostas e documentações apresentadas, os resultados dos chamamentos públicos são homologados e publicados e a associação estará apta a celebrar o Termo de Colaboração junto ao Governo do Estado.

Fonte: Secom-MT

Continue Reading

Infraestrutura

Principais avenidas de Tangará receberão iluminação em LED

Published

on

Foto: Alécio Alves

As avenidas Brasil e Tancredo Neves passarão por mudanças no setor de iluminação pública. As duas vias terão substituições das lâmpadas de vapor de sódio por lâmpadas de LED. A informação foi anunciada pelo prefeito Fábio Martins Junqueira em seu perfil nas redes sociais.

A Avenida Brasil terá substituição das lâmpadas em toda a sua extensão. Já a Tancredo Neves, terá troca no trecho que compreende a Rotatória Central até o Cristo, na saída de Tangará da Serra para Cuiabá.

Segundo apurou a reportagem do Bem Notícias, a implantação da nova iluminação será com recursos próprios.

“Trarão economia na questão de custos da iluminação pública, melhoria na própria iluminação que ficará melhor e ao mesmo tempo, eficiência energética”, destacou Junqueira.

Continue Reading

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana