conecte-se conosco


Governo

Deputado de MT é citado em esquema de propina da JBS e PT

Publicado

O nome do ex-ministro da Agricultura e atual deputado federal por Mato Grosso, Neri Geller (PP), foi citado em uma conversa que trata de esquema de propina entre a empresa JBS e o Partido dos Trabalhadores, em 2014.

Segundo uma reportagem do Jornal da Record, que foi ao ar no dia 20 de Novembro deste ano, interceptações telefônicas feitas com autorização da Justiça indicam pagamento de R$ 6,5 milhões da empresa de Joesley Batista para Dilma Rousseff, então recém-eleita presidente da República, e o PT.

As supostas transações financeiras são investigadas pela Polícia Federal. As interceptações datam de 21 de Novembro de 2014, quase um mês depois do segundo turno da eleição.

A conversa que cita Neri Geller acontece entre Edinho da Silva, na época coordenador financeiro da campanha de Dilma e hoje prefeito de Araraquara (SP), e Ricardo Saudi, executivo da J&F, controladora da JBS.

Na ligação, Edinho orienta o executivo a ligar para Manoel Sobrinho, que seria o seu braço direito, segundo a PF.

A PF quer saber a origem do dinheiro, se este foi declarado como doação de campanha e como esse dinheiro foi utilizado. O que chama a atenção é o fato de os telefonemas acontecerem um mês depois das eleições. A polícia suspeita que os valores tratados nas ligações eram fruto de propina da J&F em troco de favores do governo.

Leia mais:  Conheça Dyhzy, filho drag de candidato à presidência da Argentina

Um ano depois dos telefonemas, em 2015, o STF proibiu as empresas de fazer doações para campanhas políticas.

As interceptações telefônicas são desdobramentos da Operação Capitu, que investiga  suposto esquema de corrupção de 2014 a 2215, no Ministério da Agricultura. No ano passado, 16 pessoas foram presas, entre elas, Neri Geller.


Por Midia News

Comentários Facebook

BemRural

Pesca do dourado segue proibida em MT; notícia sobre a liberação é “fake news” alerta a SEMA

Publicado

A pesca do dourado e da piraíba seguem proibidas durante todo o ano em Mato Grosso.  O alerta feito pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) visa informar os pescadores e turistas que estão recebendo falsas mensagens de que as pesca das espécies no Estado estaria liberada.

Conforme a Lei 9.794/2012, que segue em vigor, fica vedada a captura, comercialização e transporte das espécies Dourado (Salminus brasiliensis) e Piraíba (Brachyplatystoma filamentosum), no Estado de Mato Grosso. O que significa que mesmo após o fim do período de defeso da Piracema, em 31 de janeiro, a pesca das duas espécies não é permitida em todo território estadual.

A proibição à pesca, tanto amadora como profissional, abrange os rios das Bacias Hidrográficas do Paraguai, Amazonas e Araguaia-Tocantins. Neste período é permitida apena a pesca de subsistência, desembarcada, que é aquela praticada artesanalmente por populações ribeirinhas ou tradicionais para garantir a alimentação familiar, sem fins comerciais. Para os ribeirinhos é permitida a cota diária de três quilos e um exemplar de qualquer peso por pescador, respeitando os tamanhos mínimos de captura, estabelecidos pela legislação para cada espécie. O período de defeso da piracema no Estado de Mato Grosso iniciou no dia 1º de outubro e segue até dia 31 de janeiro de 2020.

O transporte e comercialização proveniente da pesca de subsistência também fica proibido. Nos rios de divisa, em que uma margem fica em Mato Grosso e outra margem em outro estado, a proibição à pesca segue o período estabelecido pela União, que se inicia em novembro e termina em fevereiro de 2020. A pesca nos trechos de divisa está liberada, porém o peixe pescado na região não pode ser transportados nem comercializados dentro do território mato-grossense.


Em Mato Grosso, 17 rios se encaixam nessa característica de rio de divisa. Entre os mais conhecidos estão o rio Piquiri, na bacia do Paraguai, que uma margem está em Mato Grosso e outra em Mato Grosso do Sul, o rio Araguaia, na bacia Araguaia-Tocantins, que faz divisa com Goiás e, na bacia Amazônica, o trecho do rio Teles Pires que faz divisa com o Pará. Denúncias O cidadão pode denunciar a pesca depredatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838 ou via WhatsApp no (65) 99281- 4144. Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Leia mais:  Empaer atende médios produtores da cadeia produtiva da bovinocultura na Região Leste

Comentários Facebook
Continue lendo

Governo

Governador Mauro Mendes passa por cirurgia após acidente doméstico

Publicado

O governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM) passou por uma cirurgia de emergência na noite de terça-feira (7), após sofrer um acidente doméstico.

Foto: Governo de MT/ Assessoria

Segundo a assessoria de imprensa do Palácio Paiaguás, Mauro estava na cozinha, quando sofreu um corte profundo em um dos dedos da mão direita. Ao procurar atendimento médico, recebeu a recomendação da cirurgia. A intervenção foi realizada em um hospital particular de Cuiabá. Para não prejudicar a recuperação,  um compromisso agendado em Rondonópolis , previsto para sexta-feira (10) teve de ser cancelado.

Apesar da intercorrência, a agenda do governador não foi cancelada por completo. “Somente a viagem, pelo perigo de rompimento dos pontos”, informou a assessoria.


***Com informações OLivre

Comentários Facebook
Leia mais:  Após polêmica sobre ministério, Moro se reúne com Mourão
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana