conecte-se conosco


Polícia

Deletran indicia por homicídio doloso motorista de veículo que causou a morte de duas pessoas por andar na contra-mão

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito de Cuiabá indiciou o motorista de aplicativo Uber que matou um casal na Avenida da Feb em Várzea Grande, no dia 28 de outubro de 2018. O condutor do veículo Voyage, Eduardo Nilson Amorim Leal, 23 anos, andou quase 2 quilômetros na contra-mão e em alta velocidade causando a morte das vítimas Airton Batista da Silva, 49,  e Rosilda Batista da Silva, 51 anos.

O motorista vai responder por duplo homicídio doloso, sujeito a penas que vão de 6 a 20 anos de reclusão para cada vítima, sem prejuízo da responsabilização pelas lesões graves causadas a um casal de motociclista que também envolvido no acidente.

O acidente ocorreu por volta da meia noite de 28 de outubro (domingo). O motorista da Voyage trafegava na contra-mão pela Avenida da Feb, sentido posto zero km. Segundo informação, o veículo começou a andar na contra-mão desde as proximidades do aeroporto. No percurso colidiu com vários veículos até que chegando perto de uma empresa (Pemaza) colidiu em uma motocicleta, causando lesão grave tanto no condutor (C.E.F.D., 20 anos) quando no garupa (F.M.F., 21 anos).

Em seguida, colidiu de frente com o veículo Gol, o que causou a morte do condutor   Airton Batista da Silva e da passageira, Rosilda Batista da Silva.

O Gol assim como a motocicleta trafegavam no  sentido Cuiabá ao aeroporto Marechal Rondon.O motorista causador do acidente vinha no sentido contrário, causando o acidente de proporções gravíssimas, que vitimou o casal e lesionou   outras duas pessoas na  motocicleta.


O motorista, na ocasião do acidente, saiu entubado do local do acidente. Eduardo Nilson Amorim Leal já deixou o hospital e ainda será ouvido na Delegacia, para explicar os motivos que o levaram a andar na contra-mão,  causando o grave acidente com duas vitimas fatais e lesão em outras duas.

Leia mais:  Polícia Civil inicia a operação “Feliz Natal” em Confresa

 

 

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Mais de 60 crianças, jovens e adultos participam de ações preventivas da Polícia Civil

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Mais de 60 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, de comunidades religiosas da capital e interior, participaram de ações de cunho preventivo promovidas pelos projetos sociais da Polícia Judiciária Civil, por meio da Polícia Comunitária. As atividades foram desenvolvidas nos dias 17 a 23 de junho, em três eventos realizados em parceria com lideranças religiosas, buscando a sensibilização desse púbico contra o uso e abuso de drogas lícitas e ilícitas.

A primeira palestra orientativa sobre drogas aconteceu na noite de segunda-feira (17.06). Participaram trinta e cinco alunos de karatê do projeto “Karatê Guerreiros de Cristo da Igreja Batista Sião”, no bairro Pedra 90, os quais são apoiados pelos projetos sociais da Polícia Civil.

Conforme o professor de karatê e membro do Conselho Tutelar, Marcivon Nunes, os encontros com os policiais permitem aos alunos a compreensão em fazer boas escolhas sem a influência negativa das drogas. “Os participantes do karatê utilizam as camisetas dos projetos sociais como um uniforme para frequentarem as aulas”, disse o professor.

Outra segunda importante ação de prevenção ocorreu no sábado (22.06), em parceria com a presidente do Conseg da região do Distrito de Nossa Senhora da Guia, Benedita Souza Mendes, que deslocou até a Comunidade de Juquarinha (Distrito do município de Rosário Oeste), para fazer a distribuição de cartilhas e camisetas do programa da Polícia Civil “De cara limpa contra as drogas”, para as crianças da comunidade.

Além do trabalho relevante como conselheira de segurança, Dona Morena, como é conhecida por todos é pastora na Igreja Assembleia de Deus Ministério Templo dos Milagres no município de Jangada.

Leia mais:  DHPP cumpre mandados de prisão contra suspeitos da morte de mulher por rixa de drogas

Segundo a presidente as crianças estavam reunidas na casa de pessoas da comunidade a fim de receber o material bem como o incentivo da leitura das cartilhas. “O que queremos é trabalhar a prevenção, é salvar vidas e, com o pouco conhecimento que eu tenho, mas eu tenho um amor enorme no meu coração e Deus tem me sustentado para levar a palavra do amor e plantar essa sementinha no coração das crianças”, falou Dona Morena.

O terceiro evento foi no dia 23 de junho, onde vinte e cinco jovens da Igreja Batista Bereana, no bairro Altos do Coxipó, em Cuiabá, receberam orientações sobre drogas dos projetos executados pela Polícia Civil.


Para o investigador Ademar Torres, os diferentes segmentos sociais que, de forma direta ou indireta, possam desenvolver ações relacionadas ao tema, como educadores, profissionais de saúde, de assistência social, segurança pública, conselheiros municipais, líderes comunitários e religiosos são parceiros importantes neste processo. “Nossa intenção é ampliar as atividades de prevenção, por meio da educação, disseminação de informações e capacitação destes parceiros”, destacou o policial.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Polícias Civil e Militar deflagram operação integrada na divisa dos Estados de MT, MS e GO

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Em trabalho conjunto, as Polícias Civil e Militar de Mato Grosso deflagraram, no último final de semana (21, 22 e 23.06), a operação “Integrada Divisas”, na zona rural de Alto Araguaia (415 km ao Sul). A ação tem o objetivo de promover ações preventivas nas divisas entre os Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

A operação teve início nas regiões dos Assentamentos “Gato Preto”, “Ariranha”, “Buriti” e “Rio do Peixe”, área rural do município de Alto Araguaia. No final de semana, foram realizadas ações preventivas e orientativas para a comunidade rural sobre crimes praticados nas transposições das divisas entre os Estados.

Durante as ações, também foram feitas abordagens e buscas pessoais e em veículos. Os trabalhos foram coordenados pelos delegados da Delegacia de Alto Araguaia, Fernando Fleury e Carlos Roberto Moreira de Oliveira, e supervisão do Major Costa Castro, comandante do 15º Batalhão da PM, do município

De acordo com os coordenadores, os trabalhos da “Operação Integrada Divisas” continuarão até o fim do ano.


Participaram da operação, policiais militares de Alto Araguaia e Alto Taquari, e policiais da equipe de investigadores do Núcleo Investigativo Operacional (NIO) da Delegacia de Polícia Civil de Alto Araguaia.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Leia mais:  Anuário da Delegacia da Mulher traça perfil de vítimas e agressores
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana