conecte-se conosco



Mato Grosso

Cultivo de flores tropicais é oportunidade de negócio para agricultura familiar

Publicado

Com a participação de 45 agricultores familiares da Baixada Cuiabana, a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) realizou, nesta quinta-feira (06.12), a Oficina de Incentivo ao Cultivo de Flores Tropicais. O objetivo da oficina foi despertar e incentivar o desenvolvimento da floricultura no Estado com a produção de flores tropicais e folhagens.

De acordo com a pesquisadora da Empaer, Eliane Forte Daltro, a floricultura representa um dos mais promissores segmentos do agronegócio contemporâneo, o mercado mundial movimenta valores acima de U$ de 5 bilhões em exportações. Segundo Daltro, a floricultura comercial abrange o cultivo de flores e plantas ornamentais com variados fins que incluem desde as culturas de flores para corte, produção de mudas arbóreas e as de porte elevado. Envolve a produção, o comércio e a distribuição de flores e plantas cultivadas com fim ornamental.

Durante a oficina, ela destacou o potencial de expansão da atividade, voltada tanto para o mercado interno quanto para exportação, como uma oportunidade promissora para os agricultores familiares. A Empaer desenvolve pesquisas com flores tropicais desde 2009, no Campo Experimental da empresa no município de Acorizal (62 km ao Norte de Cuiabá), com as variedades Estrelícia, Helicônias, Bastão do Imperador, Alpinia e Antúrio. “O Estado possui excelentes características de solo, clima e localização geográfica privilegiada para o desenvolvimento de uma floricultura eficiente e competitiva”.

As plantas ornamentais tropicais, flores e folhagens destinadas ao corte são perenes, apresentam porte, formas exóticas e de durabilidade. Plantas destinadas principalmente para arranjos florais e paisagismo despertaram uma oportunidade de negócio. Ex-bancário, o agricultor familiar Paulo Benetti, possui uma área de quatro hectares com o cultivo de 15 variedades de flores tropicais, localizada no município de Cuiabá, na Comunidade Olho d’água, e produz em média 1.200 flores por mês.

Leia mais:  Vazio sanitário do algodão termina nesta sexta (30) para municípios da Região I

O produtor Benetti fala que em Mato Grosso a produção de flores tropicais ocupa uma área pequena de apenas 10 hectares. Ele espera que em alguns anos a área atinja pelo menos 30 hectares com o cultivo das flores. “Existe um mercado que comportaria uma produção acima de 5 mil flores por mês. Hoje somos em apenas seis produtores e esse número pode aumentar”, destaca.

Paulo salientou que no próximo ano a expectativa é a criação de uma cooperativa para expansão da produção, ou seja, produzir conforme solicitação do mercado. A produtora rural Geni Maria Gonçalves (70), da Comunidade Ninho das águias, localizada no município de Nossa Senhora do Livramento, também é uma das pioneiras no cultivo, e possui uma área de três hectares com o plantio de flores tropicais. “Estou na atividade desde 2010 e acredito no potencial do cultivo como fonte de renda”, comenta Geni.

O evento contou com a participação de 80% de mulheres que vieram dos municípios de Poconé, Santo Antônio de Leverger, Acorizal, Rosário Oeste, Nossa Senhora do Livramento, Várzea Grande e Cuiabá. A produtora rural Rosangela Maria de Jesus, da Comunidade Quilombola Mata Cavalo, ficou empolgada com as informações e pensa na possibilidade de investir em flores tropicais.  Rosangela está iniciando um pequeno viveiro em sua propriedade com o cultivo de rosas e já comercializa a produção.

Leia mais:  Fundo arrecada em 4 meses R$ 63 milhões; recursos são destinados à saúde

Cultivo remunerado

A pesquisadora Eliane esclarece que a atividade de produção de flores possibilita múltiplas formas de exploração e diversidade de cultivo que podem ser: produção de flores de corte, plantas envasadas, folhagens, plantas de interior e viveiros de produção de mudas para jardins. As condições de produção do Brasil, dotado de diversidade de solo e clima, permitem o cultivo de grande número de espécies de comprovada qualidade e beleza.

A floricultura tropical é uma atividade geradora de emprego e renda, fixadora de mão-de-obra no campo e alternativa de diversificação da produção em propriedades rurais e áreas impróprias para outras atividades agropecuárias, promovendo o rápido retorno do capital empregado em face do ciclo curto da maioria das plantas cultivadas, possibilitando uma remuneração acima da média.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Governador e prefeito vistoriam finalização nas obras da Trincheira na MT-251

Publicado

por

O governador Pedro Taques fez neste sábado (15.12) a última vistoria antes da entrega das obras da Trincheira no entroncamento das MT-251 e MT-010. No local, também foi instalado um heliponto (área para pouso de helicóptero).

A previsão é de que as vias sejam liberadas para o tráfego de veículos até o final do mês. A iluminação de LED da rodovia, no sentido para Chapada dos Guimarães, também será concluída. “Além de desafogar o trânsito nesta região, esta é uma obra de qualidade, com um método de construção diferenciado das demais que temos na Capital. A saída para a Chapada ficará toda iluminada até o trevo da fundação Bradesco”, salientou o governador Pedro Taques.

A nova trincheira tem 365 metros de comprimento. A duplicação de 4,9 km da Rodovia Helder Cândia (Estrada da Guia), além da revitalização da rodovia, recebeu investimentos de R$ 32 milhões. Para a construção de duas pontes de concreto sobre o Ribeirão do Lipa, entre Cuiabá e Rosário Oeste, o Governo do Estado investiu R$ 3,7 milhões.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, também acompanhou a vistoria e destacou que o município também terá participação nesta fase final. A obra é executada pelo Governo de Mato Grosso, por meio do programa Pró-Estradas.

“Esta via é uma das mais movimentadas, e esta obra proporciona uma grande transformação. Cuiabá esperou muito tempo para que fosse uma realidade e, no que depender da prefeitura, podem contar conosco”, afirmou o prefeito.

Leia mais:  Varejo espera incremento discreto neste Natal

Na Estrada da Chapada, o investimento para a realização das obras é de R$ 30 milhões. A duplicação tem início no entroncamento da Estrada da Guia (Atacadão) até o trevo de acesso ao bairro Jardim Vitória (Fundação Bradesco). A nova pista tem ampla ciclovia no canteiro central, que já está pronta.

A implantação do sistema de iluminação de LED representa investimento de R$ 4 milhões. Nas duas duplicações, as pistas possuem três faixas de rolamento com 3,5 metros de largura, ciclovia localizada no canteiro central, e cinco metros de calçada em cada lado da via.

“A visita do prefeito é muito oportuna, pois daqui pra frente a Prefeitura assumirá uma série de serviços de manutenção com jardinagem, paisagismo e iluminação”, pontuou o secretário de Infraestrutura e Logística do Estado (Sinfra), Marcelo Duarte.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Governador e prefeito vistoriam finalização nas obras da Trincheira na MT-521

Publicado

por

O governador Pedro Taques fez neste sábado (15.12) a última vistoria antes da entrega das obras da Trincheira no entroncamento das MT-251 e MT-010. No local, também foi instalado um heliponto (área para pouso de helicóptero).

A previsão é de que as vias sejam liberadas para o tráfego de veículos até o final do mês. A iluminação de LED da rodovia, no sentido para Chapada dos Guimarães, também será concluída. “Além de desafogar o trânsito nesta região, esta é uma obra de qualidade, com um método de construção diferenciado das demais que temos na Capital. A saída para a Chapada ficará toda iluminada até o trevo da fundação Bradesco”, salientou o governador Pedro Taques.

A nova trincheira tem 365 metros de comprimento. A duplicação de 4,9 km da Rodovia Helder Cândia (Estrada da Guia), além da revitalização da rodovia, recebeu investimentos de R$ 32 milhões. Para a construção de duas pontes de concreto sobre o Ribeirão do Lipa, entre Cuiabá e Rosário Oeste, o Governo do Estado investiu R$ 3,7 milhões.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, também acompanhou a vistoria e destacou que o município também terá participação nesta fase final. A obra é executada pelo Governo de Mato Grosso, por meio do programa Pró-Estradas.

“Esta via é uma das mais movimentadas, e esta obra proporciona uma grande transformação. Cuiabá esperou muito tempo para que fosse uma realidade e, no que depender da prefeitura, podem contar conosco”, afirmou o prefeito.

Leia mais:  Jovem morre ao pular muro de escola e ser atingido acidentalmente por barra de ferro em Cuiabá

Na Estrada da Chapada, o investimento para a realização das obras é de R$ 30 milhões. A duplicação tem início no entroncamento da Estrada da Guia (Atacadão) até o trevo de acesso ao bairro Jardim Vitória (Fundação Bradesco). A nova pista tem ampla ciclovia no canteiro central, que já está pronta.

A implantação do sistema de iluminação de LED representa investimento de R$ 4 milhões. Nas duas duplicações, as pistas possuem três faixas de rolamento com 3,5 metros de largura, ciclovia localizada no canteiro central, e cinco metros de calçada em cada lado da via.

“A visita do prefeito é muito oportuna, pois daqui pra frente a Prefeitura assumirá uma série de serviços de manutenção com jardinagem, paisagismo e iluminação”, pontuou o secretário de Infraestrutura e Logística do Estado (Sinfra), Marcelo Duarte.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana