conecte-se conosco


Cidade

Criminosos voltam a aplicar golpe do boletos falso em empresas de Tangará e região

Publicado

Mais uma vez, criminosos estão aplicando o golpe do boleto em várias empresas de Tangará da Serra e deixam em alerta toda a comunidade empresarial local. A Polícia Judiciária Civil investiga o caso.

O golpe já é conhecido em todo o país desde o ano passado e consiste na troca de um boleto original por um falso, emitido pelos estelionatários e encaminhado ao endereço eletrônico da empresa-vítima, que não desconfia da fraude por constar no boleto como cedente o nome do fornecedor com o qual mantém relações comerciais.

Os bandidos utilizam o e-mail [email protected] e a mensagem é assinada pelo departamento financeiro do suposto fornecedor.

No e-mail fraudulento, os golpistas informam que houve problemas operacionais no sistema de faturamento de notas fiscais da empresa (usando o nome do fornecedor), o que exige a substituição por outro boleto.

Assim, o falso solicitante pede que a vítima não pague o boleto verdadeiro, indicando procedimento de baixa, e que encaminhará um novo boleto com vencimento para o próximo dia útil. Veja mensagem abeixo recebida por uma empresa local:

Os bandidos utilizam o e-mail [email protected] e a mensagem é assinada pelo departamento financeiro do suposto fornecedor

O boleto emitido segue os padrões normais, com informações do cedente. Os fraudadores utilizam o XML da nota fiscal eletrônica, copiando exatamente as letras e números do campo da duplicata. Assim, a vítima é induzida a efetuar o pagamento, que não cai na conta do fornecedor, e sim na do estelionatário.

Leia mais:  Criança é atropelada por caminhonete enquanto andava de bicicleta no Bairro Morada do Sol

Para evitar o golpe, é importante que todo boleto recebido por e-mail seja checado junto ao fornecedor, uma vez que a indicação de desconto, o formato técnico da mensagem e o nome de uma empresa parceira também induzem a vítima ao erro.

Prática

O golpe do boleto é aplicado em todo o país deixa desde o ano passado e já rendeu valores expressivos aos criminosos, mas também levou à prisão de uma quadrilha com base em Brasília.

Empresários da cidade devem ficar atentos aos vários tipos de golpes cibernéticos que causam prejuízos

Segundo informações levantadas pela reportagem, esse é mais um dos golpes cibernéticos proporcionados pelo uso descuidado da internet. Para o boleto ser clonado ou espelhado por hackers, basta a ação de vírus que se instala a partir de e-mails suspeitos ou redes sociais não seguras.


Outra possibilidade é o hackeamento de bancos de dados da fazenda pública, nas esferas municipal, estadual e federal, com os criminosos valendo-se de argumentos relacionados a tributos ou inconsistências no sistema de faturamento e emissão de notas para convencimento das vítimas, como ocorre no golpe que está sendo aplicado em Tangará da Serra e região.

Comentários Facebook

Cidade

Mais de 35 mil cidadãos e cidadãs atendidos em 2019 na AL

Publicado

por

Foto: MAÍRA NIENOW

“Nosso setor é uma das principais e mais diretas ferramentas de comunicação da Casa com a cidadania, por isso mesmo nossa equipe prima pela eficiência e qualidade, excelência do atendimento a todos aqueles que procuram nossos serviços”, define a ouvidora-geral da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Uecileny Rodrigues Fernandes Vieira.

O número de cidadãos e cidadãs atendidos impressiona. Neste ano, foram 18.930 atendimentos pela Defensoria Pública, 15.867 pelo Espaço Cidadania com emissão de documentos de identidade e 519 reclamações ao órgão de defesa do consumidor (Procon), além de 221 manifestações de solicitação de informações ou sugestões recebidas. Em relação a 2018, houve um aumento de aproximadamente 20% no total de atendimentos.

Todo o trabalho é realizado em parceria com o Instituto de Identificação, Secretaria-Adjunta de Proteção e Defesa aos Direitos do Consumidor e Defensoria Pública, por meio de termos de cooperação técnica. A Casa cede espaço, estrutura física e pessoal e os órgãos parceiros, além de chancelar os serviços prestados, definem os protocolos e o formato de atendimento ao público.

Além do cuidado com que os serviços são prestados, outros fatores contribuem para o sempre crescente aumento na procura pelo atendimento na Assembleia Legislativa – desde a localização da Casa até a atenção despertada pelos trabalhos dos parlamentares, a exemplo da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor e da CPI da Energisa.

Leia mais:  Criança é atropelada por caminhonete enquanto andava de bicicleta no Bairro Morada do Sol

Foto: MAÍRA NIENOW

2020 – Natural de Poxoréu, bióloga e também bacharel em direito, Uecileny Vieira assumiu a Ouvidoria-Geral da Assembleia Legislativa de Mato Grosso em outubro do ano passado. Antes, havia iniciado seu trabalho no setor público entre os anos de 2005 e 2008 – à época titular da Secretaria de Meio Ambiente de sua cidade natal, sob a gestão do ex-prefeito Antonio Rodrigues da Silva, lá popularmente conhecido por “Tonho do Menino Velho”. Desde 2009, assessorou o deputado Sebastião Rezende (PSC) no Legislativo de Mato Grosso.

Para 2020, ela planeja ampliar a capacidade de atendimento do setor, assim como melhorar ainda mais a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos e cidadãs mato-grossenses.


“Isso demanda maior número de servidores, assim como capacitação e qualificação destes, além da completa digitalização de nossa logística, melhora de nossas condições estruturais e até mesmo um novo layout visual do setor; tudo isso já está bem planejado e encaminhado com a Mesa Diretora, que tem nos dado todo o suporte necessário para nosso trabalho”, assinala a ouvidora-geral.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cidade

Aplicativo Nota MT se consolida como app governamental melhor avaliado pelo cidadão

Publicado

por

O aplicativo do programa Nota MT, criado pelo Governo do Estado para estimular a inclusão do CPF na nota fiscal eletrônica, consolidou-se como o aplicativo governamental melhor avaliado pelo cidadão Em apenas cinco meses em que está disponível, o aplicativo já foi baixado 158.047 vezes em celulares com sistema Android e IOS.

Junto com o portal do programa Nota MT, o aplicativo foi desenvolvido por analistas da Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI), em parceria com a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz). Desde seu lançamento, o aplicativo do Nota MT foi baixado 134.616 nos celulares com sistema Android e 23.431 nos sistemas IOS.

De acordo com Ricardo Crudo, analista da MTI e superintendente de TI da Sefaz, apesar de o aplicativo ser novo, ele já está muito bem avaliado pelos usuários no comparativo com aplicativos de programas fiscais semelhantes, de outros Estados.

“O Nota MT possui notas de 4,7 em uma escala de 1 a 5 na Play Store e na Apple Store com, respectivamente, quase 4 mil e mil avaliações positivas. Outros programas similares e bem mais famosos de outros Estados, como o Nota Fiscal Paulista e o Nota Paraná, possuem notas de 3,3 e 3,7, por exemplo”, disse.

No aplicativo, o cidadão tem acesso com facilidade e agilidade às informações sobre as notas fiscais emitidas em nome dele, mês a mês e anualmente, tem acesso à legislação sobre o Nota MT, bem como a funcionalidade chamada “Meu CPF”, que disponibiliza o número do CPF da pessoa cadastrada no programa em formato de código de barras na tela do celular.

Leia mais:  Delegacia de Poconé passa por reformas na parte externa

O cidadão também consegue realizar o acompanhamento das datas programadas dos sorteios, dos resultados e das premiações. Somente neste ano, oito sorteios do programa foram realizados e já foram distribuídos R$ 3 milhões para 4.883 consumidores.  Ao todo, mais de 240 mil usuários estão cadastrados no Nota MT.

Além do aplicativo, de acordo com Crudo, todo o sistema desenvolvido pelo Nota MT é considerado de alta complexidade, pelos serviços que tiveram que ser implementados e entregues de forma muito ágil pela equipe envolvida.

“O processo de consulta de notas para a geração de bilhetes, a segurança e transparência do sorteio, da automação para a verificação de pendências de débito e da realização do pagamento, a validação cadastral, entre outros”, disse.


Crudo destacou ainda a elevada capacidade técnica da MTI para implementar grandes projetos de Governo, em tempo recorde, com qualidade e eficiência.  “Caso tivéssemos optado pelo desenvolvimento terceirizado, o prazo previsto de entrega seria dezembro de 2019. Ou seja, se não houvesse atraso, estaríamos começando o programa somente agora”, encerrou.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana