conecte-se conosco


Política Nacional

“#CriminalizaComunismo” é assunto mais comentado do Twitter após queda de Alvim

Publicado

source
estátua arrow-options
Creative Commons

Estátua de Lenin

Um dia após queda do secretário da Cultura Roberto Alvim por citar frases semelhantes a de um discurso nazista para anunciar o Prêmio Nacional das Artes, o pedido para que o comunismo fosse criminalizado virou o assunto mais comentado do Brasil no Twitter.

Por meio da hashtag #CriminalizaComunismo, que acumulava mais de 12 mil citações no começo da manhã, internautas pediam que apologias ao regime se tornassem crime da mesma forma que a citação ao nazismo é. Entre os comentários, internautas lançavam mensagens de apoio a um Projeto de Lei de 2016 criado por Eduardo Bolsonaro que tramita na câmara pedindo que o comunismo seja criminalizado.

Leia também: Comunismo matou mais que nazismo? Historiador explica e desestimula comparação

Essa não é a primeira vez que a comparação entre comunismo e nazismo toma conta das redes sociais. No mês de outubro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro usou as redes sociais para afirmar que o comunismo matou mais do que o nazismo, chamando os sistemas de “nefastos”. Apesar da comparação, historiadores consideram a polêmica como “vazia de sentido” e “campeonato ideológico”.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook

Política Nacional

Deputado do Novo diz que sofreu golpe na Câmara após rejeição de destaque

Publicado

por

source
homem de terno arrow-options
Agência Câmara

Deputado Marcel Van Hattem

O deputado Marcel Van Hattem (Novo-RS) usou as redes sociais na última sexta-feira (3) para afirmar que parlamentares eram vítimas de golpe que tinha como intuito calá-los diante de votações e aprovações da PEC do Orçamento de Guerra. “Pessoal, é golpe aqui na Câmara dos Deputados, nós estamos em uma ditadura, não tenho medo de dizer isso”, afirmou.

Leia também: Covid-19: Brasil tem taxa de mortalidade maior do que EUA e China

Marcel fez a denúncia após um pedido de questão de ordem feito pelo colega Paulo Ganime (Novo-RJ) ser rejeitado. Paulo iria repassar um pedido de destaque feito pelo Novo para destinar recursos do Fundão Eleitoral à área de saúde, mas teve pedido vetado.

“O que está acontecendo aqui na Câmara é uma vergonha, é a utilização de um sistema remoto de votação para calar os deputados. Os deputados estão em casa, os que estão trabalhando à distância com os microfones fechados, não conseguem se pronunciar”, afirmou.

Leia também: Embaixada da China repudia insinuações de Weintraub: “cunho fortemente racista”

Um vídeo de pouco mais de seis minutos, publicado no dia seguinte à primeira denúncia, seleciona alguns dos momentos da conversa entre deputado e presidente da câmara. Marcel pede que uma questão de ordem seja respeitada e que a fala seja passada a um colega Paulo Ganime.

Maia responde que “quem preside a Câmara sou eu” e Marcel rebate, afirmando que o regimento permitia que a questão de ordem passasse na frente. Veja, abaixo, vídeo divulgado pelo deputado:

Ver essa foto no Instagram

Assista ao vídeo do deputado Marcel van Hattem (NOVO-RS)

Uma publicação compartilhada por Marcel van Hattem (@marcelvanhattem) em 3 de Abr, 2020 às 2:19 PDT

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Doria recebe novas ameaças e reafirma: “Não vou retroceder um milímetro”

Publicado

por

source
Governador de São Paulo João Dória arrow-options
Agência Brasil

Governador de São Paulo João Dória

Doria  afirmou, em coletiva nesta segunda-feira (6), que voltou a sofrer ameaças , sobretudo voltadas à sua família, de pessoas que defendem o fim do isolamento social. Segundo ele, forma como o estado lida com a pandemia não vai mudar.

“Eu quero dizer a essas pessoas que ameaçam a mim, a minha esposa e aos meus filhos, que minha posição não muda. Defenderei minha família, mas não retrocederei um milímetro sequer na defesa do princípio da vida e daquilo que temos feito no Estado de São Paulo”, disse. “Ameaças não me colocam medo, mas tristeza”, completou.

Leia mais: Bolsonaro convoca todos os ministros para reunião no Palácio do Planalto

Segundo ele, as ameaças têm sido recebidas desde a semana passada e todas estão sendo encaminhadas ao departamento de investigação da Polícia Civil. O governador afirmou, ainda, que manteve o celular ativo justamente para facilitar a identificação dos autores. Seus filhos saíram de São Paulo para serem resguardados.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana