conecte-se conosco


Nacional

Cresce em 47% o número de leitos de UTI na pandemia, mas de forma desigual

Publicado


source
sus
EPA

Governo federal diz ter ampliado em 33% oferta de leitos de UTI no SUS


O número de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) disponíveis para tratar os casos do novo coronavírus (Sars-cov-2) aumentou em 47% em meio a pandemia. No entanto, a distribuição de leitos entre a rede pública e privada é desigual e boa parte dos da estrutura nova criada para enfrentar a crise sanitária pode ser fechada em brave, conforme revelou uma reportagem da Folha de S.Paulo.


O CFM (Conselho Federal de Medicina) produziu um levantamento de dados, baseado nos números apurados pelo Ministério da Saúde, que mostra que o número de leitos de UTI, tanto da rede pública quanto privada, foi de 45.427 em janeiro para 66.786 em junho de 2020. O crescimento é fruto da abertura de leitos temporários e exclusivos para tratar Covid-19 .

Dos 21.359 novos leitos criados 92% são destinados para a modalidade de leitos exclusivos ou temporários . Um terço das UTIs estão destinadas a combater a covid-19. Porém, neste universo de leitos de UTI 12.353 foram abertos em hospitais da rede privada, enquanto 9.006 ficaram sob a gestão do SUS. Os números são extraídos do Datasus e apurados pelo CFM.

O Ministério da Saúde diz que atualmente o SUS está gerindo 11.353 leitos, número maior do que o divulgado pelo Conselho. Outro fator que revela desigualdade é a concentração de quase metade desses leitos em capitais, tanto na rede pública quanto privada, segundo o estudo do CFM.

Na região Norte do país, em Roraima, Amapá e Amazonas, os leitos de UTI só estão disponíveis nas capitais. A desigualdade volta a se manifestar com a maioria dos leitos abertos concentrados na região Sudeste. O CFM defende que os leitos criados sejam mantidos por mais tempo, antes de serem desativados, por conta da curva crescente de casos.

Comentários Facebook

Nacional

Doria diz que espera vacinação total dos brasileiros até fevereiro

Publicado

por


source
João Doria%2C governador do estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo

João Doria, governador do estado de São Paulo

Em entrevista concedida nesta terça-feira (04) à Rádio Bandeirantes , João Doria (PSDB) declarou que é possível que a população esteja totalmente vacinada contra o novo coronavírus (Sars-coV-2) até fevereiro de 2021.

“A vacina é salvadora, ela vai trazer a normalidade de fato na vida dos brasileiros. Tudo indica que já estaremos com uma imunização plena, da totalidade da população brasileira, até o fim de fevereiro. Olhando sempre com olhar otimista, realista”, disse João Doria .

Doria também disse que o Instituto Butantan , que está desenvolve a vacina CoronaVac em parceria com um laboratório chinês, também pode ajudar na produção de outras vacinas que se comprovarem seguras, como a de Oxford. 

“(O Instituto Butantan) Pode ajudar. Já tivemos contato com a AstraZeneca. Se tiver alguma dificuldade da Fiocruz, poderemos ajudar na produção da de Oxford. Também fomos procurados pelo outro laboratório chinês e pelo russo, mas esses estão em fases iniciais. Não podemos ficar em competição para ver quem chega primeiro, temos que ter a vacina”, continuou o governador.

Atualmente, a CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Butantan está na terceira e última fase de testes. Caso não haja nenhum efeito colateral sério, é possível que a imunização comece a ser produzida e distribuída no início de novembro.

Segundo Doria , os profissionais da Saúde serão os primeiros vacinados. “O primeiro grupo vacinado é o da saúde. Depois, grupos de risco. O terceiro grupo é o das forças policiais. Logo na sequência, a população como um todo”, afirmou. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Mulher incendeia casa com filha dentro após descobrir traição do marido

Publicado

por


source
carro dos bombeiros
Divulgação Bombeiros

Imagem ilustrativa

Uma mulher de 25 anos  incendiou uma casa com a filha dela, de 7 anos, dentro após descobrir que o marido, de 35 anos, a traia com uma amiga. A ocorrência foi registrada na última segunda-feira (3) em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Segundo o Boletim de Ocorrência, a mulher descobriu a traição enquanto consumia bebida alcoólica e drogas na companhia do marido e da amante dele, que era amiga do casal. Ela teria tentado dar uma facada no homem, que revidou com socos.

Em seguida, a mulher ateou fogo em um colchão. As chamas se espalharam brevemente em um dos cômodos da residência e o corpo de bombeiros foi acionado. Ninguém ficou ferido, mas o casal foi encaminhado à delegacia e a criança de 7 anos foi levada para o Conselho Tutelar da cidade.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana