conecte-se conosco


Economia

Confira as 1.183 vagas de emprego do SINE para esta semana

Publicado

O painel de vagas do Sistema Nacional de Emprego (Sine-MT), coordenado pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT), conta com 1.183 oportunidades de emprego nesta semana. Os interessados devem procurar os postos de atendimento na capital e no interior do estado, portando documentos pessoais, carteira de trabalho e comprovante de residência.

Em Cuiabá, ao todo são 73 vagas. Dessas, 49 são destinadas para o público em geral e 24 exclusivas para as pessoas com deficiência (PCD). As áreas são de consultor de vendas, auxiliar de estoque, carpinteiro de obras, operador de empilhadeira, peixeiro, motorista de entregador, cortador de roupas e auxiliar de cozinha.

As demais vagas estão distribuídas em outros municípios do estado. Entre eles estão: Sapezal com 121 vagas; Lucas do Rio Verde com 204 oportunidades; Rondonópolis com 96; Sinop com 105; Campo Novo do Parecis com 44 ; Barra do Garças com 24 vagas.

Tangará da Serra, oferece 21 oportunidades para os cargos: 1 TÉCNICO EM AR CONDICIONADO AUTOMOTIVO, 1 TÉCNICO MECÂNICO EM ÁREA DIESEL, 1 TÉCNICO MECÂNICO ELÉTRICO EM GERAL, 1 TÉCNICO MECÂNICO EM REGULAGEM ELETRÔNICA FLEX, 1 SOLDADOR DE RADIADOR, 1 OPERADOR DE MOTOSSERRA, 1 DESIGNER GRÁFICO, 2 CARPINTEIRO, 1 VENDEDORA, 2 ELETRICISTA MONTADOR, 2 AUXILIAR DE ELETRICISTA, 2 AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS, 1 ACABADOR EM MÁRMORE, 1 MECÂNICO DE MÁQUINA DE COSTURA, 1 MECÂNICO, 1 DIARISTA e 1 VAQUEIRO.


As vagas estão sujeitas a alteração conforme o preenchimento. Para se candidatar a uma das oportunidades é necessário se dirigir até o SINE, localizado na Av. Brasil, 55 – Centro. Atendimento pela manhã das 07h às 10h
e a tarde das 13h às 16h. Para mais informações, Fone:  (65)3326-5590.

Leia mais:  Adolescente é apreendido com maconha e cocaína em bar na Vila Esmeralda

Comentários Facebook

Economia

Pegar empréstimo está mais barato? pesquisa mostra que juros caíram em 2019

Publicado

por

source

Agência Brasil

cheque e cartão de crédito arrow-options
Marcos Santos/ USP IMAGENS
queda na média dos juros de empréstimos e cheque especial deixa crédito mais acessível ao conusmidor

As taxas médias de juros do cheque especial e do empréstimo pessoal terminaram 2019 menores que as do início do ano, de acordo com levantamento feito pelo Núcleo de Inteligência e Pesquisas da Escola de Proteção e Defesa do Consumidor da Fundação Procon de São Paulo (Procon-SP).

O levantamento envolveu seis instituições financeiras : Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Safra e Santander. 

Crédito consignado: quando vale a pena e como não cair em armadilhas

 De acordo com a análise, a média dos juros para o cheque especial iniciou o ano em 13,44% ao mês (a.m) e terminou em 12,57% ao mês, registrando variação negativa de 6,47% .

O banco que apresentou a maior taxa média anual de cheque especial foi o Santander, com 14,94% a.m.; a menor taxa média anual foi a da Caixa Econômica Federal, com 11,98% a.m.; diferença de 2,96 pontos percentuais, representando variação de 24,71%.

Quer empurrar suas dívidas? Especialista ensina a hora certa de renegociar

 A taxa média do cheque especial em 2019 foi de 13,17% a.m., indicando decréscimo de 0,09 ponto percentual em relação à taxa média de 2018, que foi 13,26% a.m. 

No empréstimo pessoal , a taxa média em 2019 foi  6,24% a.m., indicando decréscimo de 0,03 ponto percentual em relação à taxa média de 2018, que era de 6,27% a.m.

Leia mais:  Cadastro positivo: positivo para quem?

O ano iniciou com taxa média de 6,28% e finalizou com 6,19% a.m., registrando variação negativa de 1,43%.

Governo limita juros do cheque especial, solução já usada no passado: funciona?


 O banco que apresentou a maior taxa média anual de empréstimo pessoal foi o Santander , com 7,89% a.m.; a menor taxa média anual foi a da Caixa Econômica Federal, com 4,87% a.m.; uma diferença de 3,02 pontos percentuais, representando variação de 62,01% .

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Catho promove mutirão de emprego para pessoas com deficiência nesta terça-feira

Publicado

por

source
cadeirante arrow-options
Pixabay
Catho promove mutirão gratuita de empregos para pessoas com deficiência nesta terça-feira (10)

A Catho promove nesta terça-feira (10), em São Paulo, seu primeiro mutirão gratuito de emprego voltado para pessoas com deficiência, em celebração ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, que ocorreu na última terça (3).

Leia também: Temporários: sem conhecer novas regras, só pensam em voltar ao mercado

O evento Minha Vaga Por Direito será realizado na Universidade Mackenzie (Rua Piauí, 130 – Prédio 29), em Higienópolis, das 9h às 17h, com entrada livre. A programação contará com a execução gratuita do laudo caracterizado por deficiência realizada por profissionais da saúde da empresa Etikz – assessoria de medicina e segurança do trabalho. Inscrições podem ser feitas no site  https://www.minhavagapordireito.com.br/lp/mutirao#/ .

A programação contará ainda com consultoria para elaboração de currículo, mutirão de emprego e a presença de empresas como Sebrae, Ambev, Outback, Santander, Ford, Tivit, Loggi e Makro, dentre outras, com oportunidades de vagas. Além disso, palestras, apresentação de cases de sucesso e bate-papo com recrutadores acontecerão durante o evento.

contratação de profissionais com deficiência no Brasil ainda é cercada de dúvidas, o que é evidenciado por pesquisa realizada pela  Catho com mais de 5,2 mil profissionais com deficiência. O laudo, documento que caracteriza deficiências e que também é utilizado como pré-requisito para a contratação de profissionais abrangidos pela Lei de Cotas, é identificado por 76% dos respondentes como um dos principais entraves na busca por emprego.

Leia mais:  Motorista foge de acidente, mas deixa o para-choque com a placa do veículo para trás no Jardim dos Ipês

“Contratar um profissional por meio da  Lei de Cotas segue alguns protocolos. Dentre os principais pontos de dificuldade em relação ao laudo e à contratação estão a falta de conhecimento por parte das empresas (43%), dificuldades para conseguir uma consulta e solicitação de laudo (32%) e falta de informação sobre as deficiências que são abrangidas pela Lei de Cotas (27%). Demos um passo maior com a criação do evento porque apostamos na prática como um processo efetivo de inclusão. Nosso objetivo é massificar essa iniciativa, criando uma nova perspectiva para esses profissionais”, explica a gerente da Catho, Maiara Tortorette.

Projeto do governo desobriga contratação de pessoas com deficiência

felipe rigoni, deputado cego arrow-options
Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Deputado Felipe Rigoni (PSB-ES), primeiro deputado federal cego, disse que PL representa retrocesso

O governo federal apresentou na última semana um projeto de lei que retira das empresas a obrigação da cota de contratação de pessoas com deficiência . O PL 6.195/2019 prevê a troca da contratação pelo pagamento de um valor correspondente a dois salários mínimos mensais ao governo.

O projeto, que foi encaminhado para o Congresso e tramita com caráter de urgência, representa na prática o fim da política de cotas para deficientes

Outro ponto do PL determina que a contratação de uma pessoa com deficiência grave possa valer por dois. Além disso, está previsto também um “empréstimo de cota ”, ou seja, quando uma empresa tiver mais funcionários com deficiência do que o mínimo estabelecido ela poderá se associar a uma outra, “cedendo” o excedente a esta.

Leia mais:  Bolsonaro pressiona e Receita Federal troca segundo no comando do órgão

A Associação Nacional dos Membros do Ministério Público de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Idosos (Ampid) divulgou uma nota de repúdio na qual afirma que o projeto de lei viola a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, que o Brasil é signatário. A associação também defende que o governo deveria consultar as pessoas com deficiência sobre o assunto.

Leia também: Trabalhadora temporária não tem direito à estabilidade se engravidar, decide TST


Felipe Rigoni (PSB-ES), primeiro deputado federal cego do Brasil, prometeu criar grande oposição do projeto de lei e afirmou ao iG que “É um absurdo o que foi feito. Traz um  retrocesso de mais de meio século no Brasil. Traz um entendimento que a gente tinha antes da primeira metade do século XX”.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana