conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

BemRural

Conab apoia combate ao desperdício de alimentos em evento no DF

Publicado

Com objetivo de combater o desperdício de alimentos, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) marcará presença nas ações de encerramento da Semana Nacional de Conscientização da Perda e Desperdício de Alimentos, neste sábado (10), no Mercado Livre do Produtor (Pedra), na Central de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF).

Durante toda a manhã serão realizadas atividades para o público visitante e agricultores que comercializam no local sobre práticas e iniciativas que visam a redução de perdas e desperdícios de frutas e hortaliças. Uma das ações apoiadas pela Companhia é o chamado Barracão do Produtor, ação executada em Minas Gerais e outros estados do país para auxiliar os pequenos produtores na agregação de valor à produção.

Banco de Alimentos

Outra ação com o amparo da Companhia, visando a queda nos índices de desperdício executada pela Ceasa do Distrito Federal, é o Desperdício Zero, no qual os produtos sem valor comercial, mas que ainda estão próprios para o consumo humano, são doados para entidades cadastradas.

Há também o Banco de Alimentos, iniciativa de abastecimento complementar das entidades socioassistenciais que tem como objetivo combater o desperdício e promover a segurança alimentar das pessoas em vulnerabilidade social.

Além de mostrar ações de combate ao desperdício de alimentos, o evento é uma oportunidade de contato direto com os produtores rurais da região, a fim de divulgar e esclarecer dúvidas sobre as políticas públicas de apoio executadas pela Conab, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), a Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) e da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio), o Programa de Vendas em Balcão (ProVB), além dos levantamentos de safra e credenciamento de armazéns.

Segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a cada ano, 1,3 bilhão de toneladas de alimentos no mundo inteiro são desperdiçados, o que representa cerca de 30% do volume mundial produzido. Para alertar sobre o problema, o governo federal realizou nesta semana, por meio do Ministério do Meio Ambiente, atividades para mobilizar a população contra o desperdício de alimentos e estimular comerciantes a adotarem práticas que evitem perdas de produtos que podem ser consumidos.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Imprensa
(61) 3312-6338/6344/6393/2256/6364/6389
[email protected]

Comentários Facebook

BemRural

Após “luta” de 1h30, jaú de 150 kg é pescado e solto novamente no rio em Tangará

Publicado

Foto: G1

Uma “luta” travada entre pescador e peixe levou cerca de uma hora e meia. Mas não era qualquer peixe. O animal em questão trata-se de um jaú que pesa cerca de 150 quilos. Essa história, que não é conversa de pescador, aconteceu em Tangará da Serra no rio Sepotuba e foi destaque no noticiário de Mato Grosso.

O empresário Lucas Torrente e seus amigos é que pescaram o jaú de 150 kg. Entre fisgar o bicho e levá-lo ate um barranco, se passaram uma hora e meia. Depois de toda essa peleia, o peixão foi solto e voltou para as águas do Sepotuba.

De acordo com o biólogo da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), Valdo Troy, em entrevista concedida ao portal G1, um peixe deste peso é uma exceção e tem um papel essencial, que é controlar a população de peixes.

“Seria humanamente impossível brigar sozinho com um peixe daquele tamanho. Foi essencial a experiência junto com meus parceiros, porque o jaú é um peixe muito forte”, disse Lucas, que fisgou o bicho, ao portal. “Ele passava tranquilamente uns 150 kg. Se a gente submetesse ele a uma balança, poderia machucá-lo. Então, nós o soltamos e a dúvida ficou”, completou.

Continue lendo

BemRural

FRANGO/CEPEA: Demanda externa cresce; preços sobem no Brasil

Publicado

por


Cepea, 08/04/2022 – A maior demanda internacional pela carne de frango motivou altas nos preços domésticos da proteína, segundo informações do Cepea. Com menor disponibilidade interna de muitos produtos, como peito e filé, vendedores seguem elevando as cotações, buscando garantir a margem frente ao custo de produção ainda alto. Além das exportações, o período de início de mês, com o recebimento do salário por parte da população, também favoreceu as altas nos preços. De acordo com dados da Secex, 385 mil toneladas de carne de frango foram exportadas em março, quantidade 13,3% acima da observada em fevereiro e ainda 4,8% maior que a exportada em março/21. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana