conecte-se conosco


Mulher

Com qual frequência as roupas de cama devem ser trocadas? Profissional explica

Publicado

Com qual frequência você costuma trocar as roupas de cama? Deixar os itens lá por muito tempo pode trazer uma surpresa desagradável. O Delas já mostrou o  caso da britânica Karen Aldridge que faz a troca apenas um vez por mês. Após o uso de um poderoso aspirador em seu colchão, a mulher se surpreendeu com o líquido escuro, esverdeado e viscoso que foi retirado do item.


Deixar as roupas de cama por muito tempo no colchão sem fazer a troca pode trazer uma surpresa nada agradável; veja
shutterstock

Deixar as roupas de cama por muito tempo no colchão sem fazer a troca pode trazer uma surpresa nada agradável; veja

O conteúdo extraído da peça é composto basicamente por bactérias e células mortas da pele. E um dos principais problemas em não fazer a substituição das roupas de cama é o acúmulo de ácaros. Para se ter uma ideia, pesquisadores da Unicamp constataram que, em dois anos de uso, o colchão pode acumular 1,5 milhão desses organismos. Assustador, né?

Para solucionar esses problemas, a reportagem do Delas conversou com Ruth Shammah, consultora da Camesa, e traz algumas dicas importantes. Confira!

Com qual frequência deve ser feita a troca da roupa de cama?


Especialista explica com que frequência as roupas de cama devem ser trocadas e, nesse caso, o bom senso deve prevalecer
shutterstock

Especialista explica com que frequência as roupas de cama devem ser trocadas e, nesse caso, o bom senso deve prevalecer

Apesar de não existir uma regra com o tempo mínimo e máximo de troca, a especialista recomenda que seja feita semanalmente. Além disso, o bom senso deve prevalecer, principalmente em variações de temperatura ou se algum familiar vier a adoecer.

Leia mais:  4 erros na decoração de casa que você comete sem perceber e como evitá-los

Por outro lado, doenças do dia a dia como febre e resfriado podem aumentar a frequência passando para dois a três dias, já que o tempo que se passa na cama também aumenta. Para condições como piolho, micose, sarna, entre outras que são contagiosas, o indicado é trocar diariamente.

Ruth explica que, enquanto dormimos, as células mortas acabam se alojando nas peças e, com isso, elas acumulam ácaros e bactérias, principais inimigos para quem tem alergias. Dessa forma, um intervalo de tempo maior entre a substituição do enxoval pode ocasionar rinite alérgica, alergias de pele e até mesmo asma.

Mais dicas para substituir as roupas de cama 


Abrir a janela para deixar o local arejado é uma das dicas que ajudam a deixar as roupas de cama e o colchão mais saudáveis
shutterstock

Abrir a janela para deixar o local arejado é uma das dicas que ajudam a deixar as roupas de cama e o colchão mais saudáveis

Devido às altas temperaturas no verão, é comum produzir mais suor e, por isso, a troca deve ser feita com mais frequência nessa época do ano, em geral a cada três ou quatro dias. Além disso, é muito importante o ambiente estar sempre arejado, principalmente em dias mais frios, em que costumamos deixar os cômodos mais fechados. 

Segundo Gerson Marçal, CEO da Pro-Aqua, os locais úmidos e com pouca renovação de ar são mais propícios para a proliferação de ácaros. Dessa forma, a dica é deixar o cômodo ventilado – e, sempre que possível, deixar o  colchão respirar sem o lençol. Além disso, vale colocá-lo no sol por algumas horas para que fique limpo e seco. Com essas medidas – e a troca das roupas de cama – é possível combater os organismos que fazem mal à saúde.

Leia mais:  Noiva descobre traição às vésperas do casamento e se vinga no altar

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Justin e Hailey Bieber não fizeram sexo antes do casamento: vale a pena esperar?

Publicado

por

No início do mês, Hailey e Justin Bieber deram uma entrevista à revista “Vogue” contando os segredos do relacionamento. Na reportagem, eles revelam que quando se reencontraram, em junho de 2018, o cantor estava há um ano em uma espécie de jejum do sexo, segundo ele, uma escolha que surgiu de um acordo com Deus. Dessa forma, o casal decidiu não fazer sexo antes do casamento. 

Leia também: Abstinência sexual pode levar a uma vida mais longa, segundo estudo


Justin e Hailey Bieber escolheram não fazer sexo antes do casamento por motivos religiosos e causaram muita polêmica
Reprodução/Instagram

Justin e Hailey Bieber escolheram não fazer sexo antes do casamento por motivos religiosos e causaram muita polêmica

Não se trata de um casal que escolheu esperar até o casamento para ter a primeira relação sexual. Na verdade, eles escolheram dar um tempo de sexo antes do casamento e retomaram as relações após a oficialização da união. A declaração de Hailey e Justin causou polêmica. Será que dar um tempo do sexo é algo positivo para o casal? Como funciona isso? 

Para entender um pouco melhor a forma como o casal lidou com o sexo antes de se casar e quais os impactos disso no relacionamento, conversamos com a sexóloga Virgínia Gaia. Segundo ela, antes de qualquer coisa é preciso entender que as motivações de Justin e Hailey foram religiosas. “É bem conhecida na história da humanidade a interferência da religião na maneira como as pessoas vivem a sua sexualidade”, comenta.

No caso do casal em questão, essa escolha pelo celibato foi uma opção ligada à religião. Poupar-se ou não fazer sexo foi a forma que eles encontraram de construir um relacionamento melhor. Por isso, tantos casais preferem esperar até o casamento para ter uma relação sexual com o parceiro ou parceira. No fundo, são questões delicadas e que devem ser respeitadas. Afinal, cabe a cada casal definir o que é melhor para si.

Leia também: Confira 6 dicas para tornar a primeira vez no sexo incrível

Leia mais:  4 erros na decoração de casa que você comete sem perceber e como evitá-los

Vale a pena esperar e não fazer sexo antes do casamento?


Optar ou não por fazer sexo antes do casamento deve ser uma escolha consciente e confortável para ambos da relação
shutterstock

Optar ou não por fazer sexo antes do casamento deve ser uma escolha consciente e confortável para ambos da relação

No entanto, apesar de ser algo bastante pessoal e que diz respeito apenas ao casal, é possível avaliar a questão de forma mais ampla. De acordo com a sexóloga, a questão pode ser vista pelo ponto de vista puramente sexual e, nesse caso, como tudo na vida, apresenta pontos tantos positivos quanto negativos.

Em relação às vantagens de esperar e não fazer sexo antes do relacionamento, Virgínia cita a tensão e o suspense criados, o que pode aumentar a excitação e tornar a relação mais prazerosa. “Isso pode vir a ser como um estímulo para os dois”, fala. 

Do ponto de vista dos impactos negativos, a sexóloga fala sobre como existem hoje uma série de estudos que comprovam os benefícios do sexo para a saúde. “O sexo estimula a produção de neurotransmissores, como a serotonina”, diz.

“Então, uma vida sexual regular e saudável melhora o humor, dá mais disposição e até reforça o sistema imunológico”, completa. Porém, quando o casal opta esperar até o casamento ou decide dar um tempo do sexo, eles estão perdendo esses benefícios.

Ainda assim, não significa que é condenável se abster de sexo por alguns períodos. Como já comentamos, isso vai depender das crenças e objetivos de cada um em relação ao sexo. “É uma questão de escolha, de estilo de vida e de que forma se acredita naquilo”, comenta a sexóloga. O importante é cultivar um relacionamento saudável com o outro.

Em relação a isso, Virgínia lembra que existem religiões que trazem o culto a um período de abstinência. Então, pode ser essa a escolha de um casal e não há problema algum nisso. “Pode ser de fato que, quando eles finalmente puderem ter uma relação, essa abstinência pode servir como um impulso de excitação e suspense”, fala.

Leia mais:  Resultado de tatuagem gera reação nas redes por parecer algo “inapropriado”

Ou seja, não é tão simples assim falar se vale ou não a pena fazer ou não sexo antes do casamento. “Tudo é uma questão de escolha e valor. Para Justin Bieber , dentro do que ele está acreditando, dentro do que está vivendo e dentro da crença religiosa que ele tem, pode, sim, ser algo positivo”, comenta. “Eu só acho que isso não deve valer como regra para ninguém”, fala.

E você, acha que vale a pena dar um tempo do sexo?


Vale a pena ficar um tempo sem fazer sexo?


Leia também: Por que esperei até depois dos 50 anos para perder a virgindade

Sexo como algo positivo


É comum acreditar que o celibato está ligado à ideia de que sexo não é algo bom, mas é preciso ir contra a esse pensamento
shutterstock

É comum acreditar que o celibato está ligado à ideia de que sexo não é algo bom, mas é preciso ir contra a esse pensamento

Virgínia ainda toca em um ponto importante quando o assunto é dar um tempo das relações sexuais. Geralmente, quando as pessoas escolhem por essa pausa ou optam por fazer sexo só depois do casamento, é comum ter uma motivação negativa por trás dessa decisão. Como se o sexo fosse prejudicial e ruim à espiritualidade, ao bem-estar energético de cada um.

“Esse é um conceito que vem caindo em desuso, mas eles [Justin e Hailey] estão resgatando uma ideia bastante comum alguns séculos atrás. Existe aí um caráter de atribuir algo negativo, uma ideia pejorativa em relação ao sexo”, explica a sexóloga.

No entanto, se o casal colocar o sexo como algo negativo e que atrapalha a vida a dois, as consequências são serão boas no futuro. Afinal, a sexualidade é um dos pilares de uma relação saudável. E quando o sexo é visto como ruim, algo está errado ali. Se você sente culpa ou vergonha do sexo, pode ter certeza, é hora de repensar a sua relação com a sexualidade.

A sexóloga finaliza dizendo que o mais importante de toda essa discussão é a pessoa estar tranquila e confortável em relação a essa escolha de fazer ou não sexo antes do casamento , desde que isso não levante um tom negativo ou pejorativo, desde que não seja um peso em suas vida.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Revista “Sports Illustrated” traz pela primeira vez modelo com vitiligo

Publicado

por

A edição anual de biquíni da revista norte-americana “Sport Isllustraded”, a “Swimsuit Issue”, derruba padrões em 2019. Isso porque a publicação, pela primeira vez, dá destaque para uma modelo com  vitiligo em suas páginas. 


Winnie Harlow, modelo de sucesso que tem vitiligo desde a infância, aparece estonteante no ensaio para a Sports Illustraded
Reprodução/Instagram/@si_swimsuit

Winnie Harlow, modelo de sucesso que tem vitiligo desde a infância, aparece estonteante no ensaio para a Sports Illustraded

A escolhida para a edição desse ano é a modelo canadense Winnie Harlow, que viu os primeiros sinais do vitiligo , condição de pele que provoca manchas sem pigmentação pelo corpo, ainda na infância. Winnie já mostrou que está acima de qualquer preconceito ou padrão e vem arrasando nos últimos anos em campanhas e  desfiles para marcas famosas como Marc Jabocs, Desigual, Moschino, Diesel, Nike e muitas outras. 

Mesmo com a fama, a modelo se mostrou bastante emocionada ao saber que posaria para a revista norte-americana. Em um vídeo publicado no Instagram da publicação, Winnie chora ao agradecer o convite. “Obrigada a todos na SI (Swimsuit Issue). Estou muito empolgada! Mal posso esperar [pelas fotos]”, diz a top model. 

Bastidores e fotos da modelo com vitiligo 


Modelo com vitiligo exibe as curvas e se diverte nos bastidores de ensaio para revista
Reprodução/Instagram/@sportsillustrated

Modelo com vitiligo exibe as curvas e se diverte nos bastidores de ensaio para revista


As fotos de Winnie já foram feitas e o cenário escolhido foi uma praia na Bahamas. A revista mostrou detalhes do ensaio e dos basitidores em mais vídeos na rede social. Veja um deles abaixo: 

Leia mais:  4 erros na decoração de casa que você comete sem perceber e como evitá-los

Por essa prévia podemos esperar fotos lindas e sensuais, como já é a marca da edição especial da Sports Illustraded. Nas imagens divulgadas, Winnie aparece usando biquíni e também apenas uma espécie de vestido de correntes douradas, sem nada por baixo. 


Revista segue quebrando padrões


Modelo com vitiligo não foi a primeira a quebrar padrões. Em 2016, Ashley Graham foi a primeira plus size na capa da revista
Reprodução/Sports Illustrated

Modelo com vitiligo não foi a primeira a quebrar padrões. Em 2016, Ashley Graham foi a primeira plus size na capa da revista

Não é a primeira vez que a revista norte-americana busca diversidade e quebrar padrões em suas páginas. Em 2015, por exemplo, quem estampou um ensaio foi a não tão conhecida naquele momento Ashley Graham , hoje renomada modelo plus size. 

O sucesso das fotos de Ashley foi tanto que, no ano seguinte, ela foi uma das capas da revista. Naquele ano a edição de biquíni contou com três capas: a modelo plus size, a lutadora Ronda Rousey e a também modelo Hailey Clauson. 

Em breve a edição com Winnie, a top que exibe de forma exuberante as marcas do vitiligo , estará disponível. Geralmente a revista é lançada em janeiro, mas este ano os editores optaram por publicá-la em meados de maio. 

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana