conecte-se conosco


BemRural

Com a presença do governador, 2ª Feira Estadual MT Horticultura traz tendências, comercialização e novas tecnologias são destaques da

Publicado

Mais expositores, inúmeras tecnologias, palestras, minicursos, presença do governador e bom público. Estes ingredientes já credenciam a 2ª edição da Feira Estadual MT Horticultura a superar o sucesso da edição do ano passado.

2ª Feira Estadual MT Horticultura foi organizada através de parceria entre Unemat, setores público e privado. Foto: Sérgio Roberto

A feira foi aberta ontem, quinta-feira (22/08) e se encerra nesta sexta-feira, no Centro de Pesquisas, Estudos e Desenvolvimentos Agroambientais da Unemat, em Tangará da Serra. Muitas autoridades municipais e estaduais prestigiaram o evento ao longo do dia. Com mostras da atividade típica da agricultura familiar e seus segmentos correlatos, o evento também teve presenças de entidades ligadas ao setor e órgãos do poder público.

O evento é uma realização da UNEMAT, Prefeitura Municipal de Tangará da Serra, Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SEAPA), Associação dos Engenheiros Agrônomos, Sindicato Rural e Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (CREA-MT). O patrocínio é da Fort Agrícola, Fort Construções, Ideal Agroveterinária, Sicredi, Áster Máquinas, Senar-MT. A feira tem, ainda, apoio do Sebrae, UFMT, EMPAER, Parque Tecnológico, FAPEMAT, SECITEC, SAMAE, SEAF, Secretaria de Industria e Comércio, e Secretaria Municipal de Turismo de Tangará da Serra.

 

Movimentação e presença do governador

A movimentação foi intensa já no primeiro dia (quinta,22) nos 52 estandes e no giro tecnológico das estações de frutas, flores e hortaliças. Movimento bom também foi verificado no Encontro de Negócios da Agricultura Familiar (Sebrae/Nupes/Necomt) e na carreta do MT Ciências montada pela Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (SECITEC).

Ponto alto do evento na quinta-feira foi a presenta do governador Mauro Mendes, que esteve à tarde no local da feira. Mendes destacou a importância da agricultura familiar na economia de Mato Grosso. “É da agricultura familiar que vem à nossa mesa a maior parte dos alimentos do nosso dia-a-dia”, disse, em discurso na tenda de palestras.

O gestor estadual também destacou o crescimento da agricultura familiar em todo o estado e assegurou a presença do governo na trajetória de crescimento do setor. “Estamos quebrando barreiras aqui em Mato Grosso para facilitar a comercialização dos produtos da agricultura familiar. Estamos vendo novas tecnologias e mais produção nas pequenas propriedades, estamos vendo empresas industrias e comerciais ampliando sua linha de produtos, máquinas e equipamentos destinados ao setor. Certamente assistiremos já a partir deste ano a um aumento importante no nível de geração de emprego e renda na economia familiar e na horticultura”, afirmou.

Difusão

Segundo o presidente da comissão organizadora, Professor William Krause, a feira tem como meta promover a difusão de tecnologia em horticultura a produtores rurais, técnicos extensionistas, estudantes e a comunidade em geral, e também abrir discussões sobre as limitações do setor. “É importante (a feira) para abrir discussões sobre a comercialização e o mercado de frutas, hortaliças e flores tropicais como alternativa de renda para agricultores e empresas do segmento”, disse, observando que a horticultura mato-grossense ainda se ressente da falta de um maior aprimoramento da extensão e assistência ao pequeno produtor.

Neste contexto, o evento proporciona discussões tanto sobre os gargalos como a divulgação de resultados de pesquisas científicas e experiências de sucesso do setor de flores, frutas e hortaliças desenvolvidas e adaptadas ao ambiente mato-grossense. Os participantes também tiveram oportunidade de conhecer novas práticas de cultivo, entre outras atividades essenciais à horticultura.

Além da área de estandes com exposição de produtos de hortifrúti, floricultura, insumos, máquinas e equipamentos, o evento conta com minicursos, giro tecnológico pelas estações de demonstração de frutas, flores e hortaliças, bem como a visitação aos estandes de instituições ligadas ao setor.

 

Programação

Para esta sexta-feira, a 2ª Feira Estadual de Horticultura terá a continuidade no giro tecnológico e no Encontro de Negócios da Agricultura Familiar, assim como nas atividades nos estandes dos expositores e na Oficina de Aproveitamento de Alimentos.

A novidade para o segundo e último dia serão as palestras, que versarão sobre tecnologia, pesquisa e extensão, aspectos econômicos e potenciais (veja programação desta sexta-feira ao final da matéria). O encerramento está previsto para às 17hs.

 

 

 

Fonte: Enfoque Business

 

 

 

Comentários Facebook

BemRural

MANDIOCA/CEPEA: Cepea e Embrapa aplicam questionário sobre setor: colaborador, participe!

Publicado

por


.

Cepea, 03/06/2020 – Os pesquisadores do Cepea e da Embrapa Mandioca e Fruticultura seguem avaliando os impactos da pandemia de covid-19 sobre o mercado da raiz – os primeiros resultados estão disponíveis neste relatório. Agora, pesquisadores realizam uma pesquisa para avaliar e analisar a situação atual e quais as perspectivas do mercado brasileiro da raiz, da fécula, da farinha e da mandioca de mesa. Para isso, a sua participação, colaborador, é muito importante. Acesse o link a seguir e responda este questionário – são apenas alguns minutos: Os resultados desse novo estudo serão divulgados em breve. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

BemRural

ALGODÃO/CEPEA: Negócios reagem um pouco em maio e preço se firma

Publicado

por


.

Cepea, 03/06/2020 – As negociações envolvendo o algodão em pluma estiveram lentas e limitadas a poucos volumes ao longo de maio, mas, ainda assim, mostraram certa reação frente à fraca movimentação de abril. Quanto aos preços, pesquisas do Cepea apontam que depois de registrarem forte baixa de 6,3% em abril, se firmaram e fecharam maio com pequena recuperação. Produtores consultados pelo Cepea estiveram firmes nas cotações de venda, elevando os pedidos em negócios envolvendo a pluma de melhor qualidade.  Compradores com mais necessidade cederam para conseguir realizar novas aquisições. Ainda assim, muitas indústrias pressionam as ofertas, uma vez que relatam baixa liquidez de produtos têxteis no varejo. Entre 30 de abril e 29 de maio, o Indicador do algodão em pluma CEPEA/ESALQ, com pagamento em 8 dias, subiu 1,64%, fechando a R$ 2,7065/lp no dia 29. A média mensal é a menor em seis meses, ficando em R$ 2,6482/lp, 4,42% inferior à de abril/20 e 13,04% abaixo da de maio/19, em termos reais (valores atualizados pelo IGP-DI de abril/20). Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana