conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

BemRural

Colaboradores da Aprosoja recebem palestra sobre classificação de grãos

Publicado

Defesa Agrícola

Colaboradores da Aprosoja recebem palestra sobre classificação de grãos

Objetivo foi capacitar a área técnica da associação para entender quais são os critérios de avaliação


Ascom Aprosoja

04/10/2018

Dez colaboradores da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) receberam palestra sobre classificação de grãos de soja e de milho nesta quarta-feira (03), em Cuiabá, na sede da entidade. O objetivo foi capacitar as áreas que lidam no dia a dia e alinhar o entendimento sobre todo o processo da classificação de grãos. 
 
A palestra foi ministrada pelo classificador Francisval Melo de Campos, da empresa O Classificador Ltda. Participaram funcionários das seguintes áreas: Defesa Agrícola, Sustentabilidade, Comunicação e Marketing. 
 
De acordo com o gerente de Defesa Agrícola, Daniel Pasculli, a iniciativa foi fundamental. “É importante que todos nós, que sempre estamos em contato com nossos associados, entendamos todo o processo e também tenhamos mais conhecimento para repassar aos produtores rurais, caso preciso. Além disso, é uma forma de complementar com o programa Classificador Legal”. 
 
O Classificador Legal foi criado em 2017 pela Aprosoja e consiste em seis classificadores de grãos, homologados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que atendem aos produtores rurais que necessitam de auxílio na hora da venda de seus produtos. 
 
Para uma das colaboradoras que participou da palestra, a analista de projetos de Sustentabilidade, Ianna Marília Alves, a participação foi importante para aprimorar os conhecimentos. 
 
“O treinamento foi de extrema importância, pois o produtor ao receber um profissional em sua propriedade deve conhecer os critérios estabelecidos pelas instruções normativas para os produtos que ele está comercializando e ter dentro de sua fazenda um profissional capacitado para efetuar a classificação, pois é nessa fase que o produto pode ter as suas características alterada, por uma classificação errada efetuada por um profissional desqualificado ou mal treinado”, disse Ianna.
 

Fonte: Ascom Aprosoja


Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215

Email: [email protected]

Comentários Facebook

BemRural

Após “luta” de 1h30, jaú de 150 kg é pescado e solto novamente no rio em Tangará

Publicado

Foto: G1

Uma “luta” travada entre pescador e peixe levou cerca de uma hora e meia. Mas não era qualquer peixe. O animal em questão trata-se de um jaú que pesa cerca de 150 quilos. Essa história, que não é conversa de pescador, aconteceu em Tangará da Serra no rio Sepotuba e foi destaque no noticiário de Mato Grosso.

O empresário Lucas Torrente e seus amigos é que pescaram o jaú de 150 kg. Entre fisgar o bicho e levá-lo ate um barranco, se passaram uma hora e meia. Depois de toda essa peleia, o peixão foi solto e voltou para as águas do Sepotuba.

De acordo com o biólogo da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), Valdo Troy, em entrevista concedida ao portal G1, um peixe deste peso é uma exceção e tem um papel essencial, que é controlar a população de peixes.

“Seria humanamente impossível brigar sozinho com um peixe daquele tamanho. Foi essencial a experiência junto com meus parceiros, porque o jaú é um peixe muito forte”, disse Lucas, que fisgou o bicho, ao portal. “Ele passava tranquilamente uns 150 kg. Se a gente submetesse ele a uma balança, poderia machucá-lo. Então, nós o soltamos e a dúvida ficou”, completou.

Continue lendo

BemRural

FRANGO/CEPEA: Demanda externa cresce; preços sobem no Brasil

Publicado

por


Cepea, 08/04/2022 – A maior demanda internacional pela carne de frango motivou altas nos preços domésticos da proteína, segundo informações do Cepea. Com menor disponibilidade interna de muitos produtos, como peito e filé, vendedores seguem elevando as cotações, buscando garantir a margem frente ao custo de produção ainda alto. Além das exportações, o período de início de mês, com o recebimento do salário por parte da população, também favoreceu as altas nos preços. De acordo com dados da Secex, 385 mil toneladas de carne de frango foram exportadas em março, quantidade 13,3% acima da observada em fevereiro e ainda 4,8% maior que a exportada em março/21. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana