conecte-se conosco


Carros e Motos

Cinco variações do novo Corolla que não temos no Brasil

Publicado

source

Motor Show

Recém-lançada no Brasil, a 12ª geração do Toyota Corolla chegou trazendo como destaque a versão com motorização híbrida flex . Mas o médio da marca japonesa segue disponível por aqui apenas na carroceria sedã e sem opções “pé de boi” ou aventureiras, como acontece no exterior. Confira a seguir cinco variações do Corolla que não temos no Brasil.

LEIA MAIS: Toyota Corolla é o primeiro híbrido brasileiro. Veja detalhes no vídeo

Corolla L

Toyota Corolla arrow-options
Divulgação

O Toyota Corolla L é o modelo “basicão” dos Estados Unidos, com rádio simples e motor 1.8

Abandonada na geração atual do sedã médio, uma versão básica do Corolla ainda é oferecida nos Estados Unidos. Com preço de tabela de US$ 19.600 (cerca de R$ 81.600), o Corolla L usa um motor 1.8 de e traz itens como rodas de aço, rádio simples e um motor 1.8 de 141 cv.

Hatch híbrido 2.0

Toyota Corolla arrow-options
Divulgação

A categoria dos hatches médios está em baixa no Brasil. Correspondem a 0,6% do mercado nacional

Na Europa, a Toyota oferece uma variação do Corolla Hatch híbrido que combina o motor 2.0 a gasolina com um propulsor elétrico, desenvolvendo a potência combinada de 180 cv. Com este conjunto, o médio acelera de 0-100 km/h em 7,9 segundos e obtêm uma média de consumo combinado de até 27,78 km/l.

LEIA MAIS: 5 carros projetados por Anísio Campos, que faleceu aos 86 anos

Sedã 4×4

Toyota Corolla arrow-options
Divulgação

Sedãs médios 4×4 são inexistentes no mercado brasileiro

No Japão, o sedã é oferecido numa configuração híbrida 4×4. Mesmo sistema oferecido no Prius vendido no exterior , traz um motor elétrico responsável por tracionar as rodas traseiras, atuando em condições de baixa aderência ou em arrancadas.

Touring

Toyota Corolla arrow-options
Divulgação

Que tal uma perua do Toyota Corolla? A bela Touring é rival da VW Golf Variant e Peugeot 508 SW

Oferecida por aqui na 9ª geração, a station wagon do Corolla deixou uma legião de fãs órfãos no mercado brasileiro. Mas a perua do modelo ainda está disponível no exterior, onde atende atualmente pelo nome de Corolla Touring.

LEIA MAIS: Veja todos os lançamentos da Chevrolet até 2022

Touring “Trek”

Toyota Corolla arrow-options
Divulgação

O Touring Trek é uma versão aventureira, com rack de teto e visual off-road

Além das variações normais, a Corolla Touring é vendida na Europa na versão Trek, que se destaca pela suspensão elevada em 20 mm e pelos detalhes de acabamento com estética aventureira.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook

Carros e Motos

Governo quer atrair fábrica da Tesla para o Brasil até 2023

Publicado

por

source
Musk arrow-options
Divulgação

Elon Musk, o CEO da Tesla, já indicou em seu perfil no Twitter que há interesse de entrar no mercado latino-americano

O colunista Claudio Loetz do site NSC Total apurou com o deputado Daniel Freitas (PSL-SC) que o governo brasileiro iniciou as movimentações para atrair a fabricante de veículos elétricos Tesla para o Brasil. De acordo com o Freitas, a marca americana poderá abrir uma fábrica na América do Sul em até três anos. Santa Catarina seria o destino plausível.

LEIA MAIS: Volkswagen quer superar Tesla no segmento dos carros elétricos

Além de Daniel Freitas, o ministro da Ciência, Tecnologia e Informações, Marcos Pontes, também está à frente da proposta. Conforme sua agenda divulgada no site do Ministério, Pontes se reuniu na última quarta-feira com um dos engenheiros da Tesla .

LEIA MAIS: Ford terá novos carros eletrificados no Brasil. Kuga híbrido pode ser o primeiro

Na entrevista ao NSC Total, Freitas confirmou que o governo planeja formar uma comitiva para visitar a sede da Tesla nos Estados Unidos. Além do deputado e do ministro, o presidente Jair Bolsonaro também comparecerá. Atualmente, a Tesla tem três fábricas no mundo: duas nos Estados Unidos, uma na China. Um novo complexo já está sendo construído em Berlim, na Alemanha. 

Tesla no Brasil

Tesla Model X arrow-options
Divulgação

Tesla Model X, o crossover da marca americana; linha de veículos também é composta pelo sedã Model S e o hatch Model 3

Elon Musk, CEO da Tesla, já indicou em seu perfil no Twitter que tem interesse de expandir o mercado para a América Latina. Atualmente, a única maneira de adquirir um veículo da marca é encomendando com uma importadora oficial, caso da Elektra Motors, de São Paulo.

LEIA MAIS: Veja os carros elétricos que poderão chegar ao Brasil ainda em 2020

A concessionária importa apenas o sedã Model S , por valores que alternam entre R$ 745 mil e R$ 785 mil, dependendo da versão. 

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

WR-V zero quilômetro ou HR-V seminovo, ambos nas versões EXL?

Publicado

por

source

Com a renovação recente do Honda HR-V , os modelos lançados antes de 2018 já podem ser encontrados por valores abaixo de R$ 90 mil. Nós, por exemplo, encontramos um modelo 1.8 EXL com câmbio CVT por R$ 87.990, praticamente o mesmo valor que a Honda pede pelo WR-V EXL , que parte de R$ 88.990.

LEIA MAIS: Renegade zero quilômetro ou Compass seminovo? Veja qual compensa mais

Pensando na quantidade de equipamentos, tamanho do veículo e o segmento inferior, qual dos modelos compensa mais para uma família que deseja trocar de carro até o fim do mês? Em mais um capítulo da série Vitrine, a reportagem do IG Carros coloca todos os números na mesa para facilitar a escolha. Confira o nosso veredito.

Conforto e segurança

Honda HR-V arrow-options
Divulgação

Em 2018, o Honda HR-V ainda era líder de vendas, marca atingira pela confiabilidade do público

O HR-V é consideravelmente maior que o WR-V. São 4,29 metros de comprimento, 1,77 m de largura e 2,61 m de distância entre-eixos, contando ainda com um generoso porta-malas de 436 litros. No caso do WR-V, são exatos 4 metros de comprimento, 1,69 m de largura e 2,55 m de entre-eixos, com porta-malas de 363 litros. Pelas proporções, fica bem evidente que o HR-V é uma pedida mais adequada para uma família com filhos adolescentes, que serão beneficiados pelo espaço interno mais amplo.

Na parte de segurança, ponto para o WR-V que também integra airbags de cortina como complemento aos frontais e laterais, totalizando seis – no caso do HR-V, a Honda integrou apenas os dois últimos. Um grande escorregão para a marca japonesa é a ausência dos controles de estabilidade e tração e assistente de partida em rampa para o WR-V, equipamentos que marcam presença no HR-V desde seu lançamento. 

Portanto, ainda que o WR-V tenha dois airbags a mais, é difícil recomendar a sua compra pela falta de um item tão básico que, em alguns anos, será obrigatório em todos os carros novos lançados no Brasil. O irmão CIty sofre do mesmo problema.

Equipamentos

Honda WR-V arrow-options
Divulgação

Por questões de custo, o interior do Honda WR-V é bem mais simples que o do HR-V

Os modelos são igualmente bem equipados. Ambos contam com central multimídia com a função de espelhamento do celular via Apple CarPlay e Android Auto. Dessa forma, o motorista poderá reproduzir informações de apps como Waze, Google Maps e Spotify no infotenimento do carro. O HR-V tem o “plus” do freio de estacionamento elétrico, enquanto o WR-V ainda tem a alavanca convencional. 

LEIA MAIS: Civic seminovo ou City zero quilômetro, ambos nas versões EXL?

O interior do HR-V também é mais refinado que o do WR-V. Há acabamento com plástico texturizado de boa qualidade e algumas inserções de toque macio. O layout do cluster do SUV compacto também agrada mais. No caso do WR-V, há muitas semelhanças com o Fit.

Dirigibilidade

Honda WR-V arrow-options
Divulgação

Ambos contam com motores aspirados e câmbio do tipo continuamente variável; confira mais detalhes sobre eles

Em ambos os casos, estamos tratando de dois motores aspirados muito parecidos, com câmbio CVT. O HR-V tem motor 1.8 de 139 cv de potência a 6.300 rpm e 17,4 kgfm de torque a 5.000 rpm, logo, é um propulsor que precisa se esforçar para entregar toda a sua força. Seu câmbio CVT pode simular sete marchas, contando também com aletas atrás do volante para trocas manuais. Este é um grande ponto dinâmico para o HR-V.

O modelo menor tem o mesmo motor 1.5 de Fit e City, com 116 cv de potência a 6.000 rpm e 15,3 kgfm de torque a  4.800 rpm. Neste caso, o câmbio CVT não faz simulação de marchas, tendo um comportamento mais linear: característica boa para quem curte conforto, mas que exige mais do propulsor na hora de acelerar com o carro cheio.

De acordo com o Inmetro, o HR-V pode marcar 7,7 km/l na cidade e 8,6 km/l na estrada com etanol, bem como 11 km/l na cidade e 12,3 km/l na estrada com gasolina. O WR-V é mais eficiente, aferindo 8,1 km/l na cidade e 8,8 km/l na estrada com etanol, além de 11,7 km/l na cidade e 12,4 km/l na estrada com gasolina. 

IPVA

Há pouca diferença no IPVA dos crossovers, ainda que ela favoreça o HR-V. Considerando o valor de 4% cobrado em São Paulo, Rio de Janeiro e MInas Gerais, os mais caros do Brasil, o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores do WR-V EXL é de R$ 3.516. No HR-V, o valor vai para R$ 3.484.

Seguro e depreciação

Seguro arrow-options
Divulgação

Veja quanto é cobrado pelo seguro dos crossovers, considerando um homem na faixa dos 30 anos com filhos pequenos

De acordo com o Meu Seguro Auto, o valor cobrado para os modelos, considerando um homem paulistano na faixa dos 30 anos, casado e com filhos pequenos, é de R$ 2.670 anuais para o WR-V e R$ 3.606 para o HR-V. É uma diferença considerável de quase R$ 1 mil que favorece o modelo compacto.A depreciação do HR-V em 2020 será de 5,97% em 2020.

Conclusão

Honda HR-V arrow-options
Divulgação

Pelo valor, adquirir o Honda HR-V seminovo parece uma atitude mais plausível

LEIA MAIS: Onix Plus zero quilômetro ou Cruze Sedan seminovo? Confira o comparativo

Com todos os números na ponta do lápis, é plausível dizer que o Honda HR-V seminovo é uma compra mais interessante que o WR-V . O subcompacto tem suas qualidades, mas peca pela ausência do controle de estabilidade e tração. As proporções do HR-V também são muito mais generosas, levando quatro adultos com total conforto. Além disso, a silhueta que lembra bastante o Fit não passa a imponência que um proprietário de SUV de R$ 90 mil busca. 

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana