conecte-se conosco


Carros e Motos

Chevrolet Onix Plus aparece como sedã mais vendido do mês; veja ranking

Publicado

Chevrolet Onix Plus azul arrow-options
Divulgação

Chevrolet Onix Plus: mesmo depois do megarecall o sedã logo superou os rivais com bastante facilidade

As vendas de automóveis e comerciais leves de novembro mostram mudanças importantes no ranking, de acordo com o balanço divulgado pela Renavan. Em geral, o volume vendido no mês ficou em 230.992 unidades, o que é 4,2% menor que os 241.172 de outubro por causa do menor números d dias úteis. Mas o que mais chama atenção está na lista dos 10 primeiros colocados.

LEIA MAIS: Chevrolet Onix Plus enfrenta o rival Honda City. Qual dos sedãs vence?

A principal surpresa fica por conta do sedã compacto Chevrolet Onix Plus , que já no segundo mês complete de vendas aparece como modelo mais vendido do segmento, conforme o Renavan, com 8.092 unidades, bem na frente do principal concorrentes, o VW Virtus, apenas o 17° colocado, com 4.204 unidades. Mesmo com o megarecall, o sedã da GM se saiu bem no mercado.

A terceira posicão do Fiat Argo na lista geral também é outro destaque. Foram 8.270 unidades, o que é próximo das 8.946 do Ford Ka , que ficou em segundo lugar, atrás apenas do Chevrolet Onix hatch, que continua liderança com bastante folga e vai se tornar o carro mais vendido no Brasil pelo quinto mês seguido. Ainda entre os hatches compactos, o Hyundai HB20 da nova geração mostra sinais de que não consiga o mesmo sucesso da anterior, conseguindo somente o 5° lugar com 8.050 unidades.

 LEIA MAIS: Por que o Chevrolet Onix Plus agradou tanto?

Portanto, os cinco primeiros lugares do ranking exceto o Onix , ficaram todos na casa das 8 mil unidades. Logo abaixo desse patamar vem o VW Polo, com 7.112, aparecendo na frente do VW Gol (6.572). Depois vem o SUV T-Cross, com 6.256 unidades, superando o líder de vendas entre os SUVs compactos, o Jeep Renegade (6.233), mostrando que a VW foi uma das marcas que se saiu melhor nas vendas de novembro. Veja abaixo como ficou o ranking dos 10 carros mais vendidos no mês, segundo o Renavan.

1 – Chevrolet Onix: 19.183

2 – Ford Ka – 8.946

3 – Fiat Argo – 8.270

4 – Chevrolet Onix Plus – 8.092

5 – Hyundai HB20 – 8.050

6 – VW Polo – 7.112

7 – VW Gol – 6.572

8 – VW T-Cross: 6.256

9 – Jeep Renegade – 6.233

10 – Renault Kwid – 6.009 

Comentários Facebook

Carros e Motos

Mercedes lança sedã esportivo que custa mais de meio milhão de reais

Publicado

por


source
AMG GT 43
Divulgação

AMG GT 43: Sedã que surpreendeu a Europa por sua similaridade com os cupês esportivos da AMG

A Mercedes confira a chegada de 20 unidades do sedã esportivo AMG GT43 de quatro portas ao Brasil,  por R$ 575.900. Com isso, vai aumentando a lista dos modelos exclusivos e de alto valor que são confirmado no Brasil no meio da pandemia e durante uma das maiores crises da história. Já chegaram Audi R8 V10 , Ferrari F8 Tributo , Mini JCW GP , entre outros.

O sedã esportivo vem equipado com motor com 3.0 litros de cilindrada, de 6 cilindros em linha, capaz de render com 367 cv e nada desprezíveis 50,1 kgfm de torque. Com câmbio automático de 9 marchas, o carro é capaz de acelerar de  0 a 100 km/h em 5 segundos, de acordo com a marca alemã.

LEIA MAIS: Mercedes revela quatro lançamentos para o primeiro semestre

Em relação à versão mais cara do modelo, o AMG GT 63 S 4Matic+, o AMG GT 43 é quase R$ 1 milhão mais em conta, ante os R$ 1.455.900 do “irmão” mais sofisticado. Por outro lado, não deixa para trás as tecnologias mais recentes da divisão de supercarros da Mercedes-Benz . É equipado com o sistema EQ Boost, que combina o motor de partida e o alternador a um motor elétrico entre o motor e a transmissão. Além de mais suavidade e economia de combustível, adiciona 22 cv e 25,5 kgfm quando acionado.

LEIA MAIS: Mercedes A35 AMG: foguete de bolso

Mais tecnologia

AMG
Divulgação

Na traseira, o caimento do teto propicia uma melhoria aerodinâmica, o que aprimora a sua eficiência

Entre os itens de série, vem com quadro de instrumentos digital, sistema de estacionamento semi autônomo, faróis de LED adaptativos (que ajustam o feixe de luz de acordo com a iluminação do ambiente e o tráfego) e frenagem automática de emergência com aviso traseiro.

LEIA MAIS: Mercedes GLA 45 AMG: um aventureiro endiabrado

Há também chave presencial para acesso do veículo e partida do motor, seletor de modos de condução (que ajustam motor, suspensão, transmissão e direção), ar-condicionado digital de 4 zonas, sistema de som Burmester de 14 alto-falantes e amplificador de 10 canais com 640 watts e aquecimento nos bancos dianteiros.

Para quem for utilizar o sedã esportivo da Mercedes-Benz nas pistas, o AMG Track Pace, integrado ao sistema multimídia, registra os tempos de volta e aceleração, além de dados de telemetria ao vivo. Veja abaixo o vídeo oficial do novo sedã esportivo.




Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Maio fecha com as piores vendas em 28 anos, diz Anfavea

Publicado

por


source
Anfavea
Divulgação

A expectativa da Anfavea gira em torno da retomada gradual das fábricas, mas segue sem grandes previsões para o ano

Mais um mês de pandemia e de números que desabam no setor automotivo. A produção de veículos no Brasil, em maio ainda registra uma queda de 84,4% em relação a maio de 2019. Os números de produção só foram tão maiores por conta do retorno de algumas fábricas. E os emplacamentos contaram com 62.200 unidades, pior mês de maio desde 1992, com quase 75% de queda ante 2019 o respectivo mês de 2019. Os números foram divulgados nesta sexta-feira (5) pela Anfavea.

LEIA MAIS: Pela primeira vez, SUVs vendem mais que hatches pequenos no Brasil

No acumulado de 2020, 676 mil unidades emplacadas, ou 38% de queda ante o acumulado de 2019 até o respectivo fechamento de maio. A exportação de 3.900 veículos em maio, por sua vez, representa queda de 91% em relação a maio de 2019, pior número desde 1978. E o acumulado foi o menor desde 2002, com 100 mil unidades.

LEIA MAIS: Concessionárias e lojistas usam criatividade para sobreviver na crise

Vendas
Divulgação

Concessionárias têm de obedecer aos decretos de vários Estados, que exige o fechamento dos estabelecimentos até segunda ordem

Segundo Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea: “é difícil prever números de produção, licenciamentos e de exportação. Mas a perspectiva da Anfavea é de um licenciamento de 1600 veículos, sendo 1350 automóveis e 250 comerciais leves para junho, o que representa uma queda de 40% ante maio de 2020”.

LEIA MAIS: Depois da pandemia, qual será o “novo normal” no setor automotivo?

O acumulado do ano também teve resultados negativos. A variação foi de 49,2% para menos, passando de 1.241.155 em 2019, para 630.819 em 2020. “Embora junho sinalize algum retorno mais efetivo à produção de carros , teremos sem dúvida o pior trimestre da história do setor automotivo. Resta esperar por uma reação no segundo semestre capaz de evitar maiores danos às vendas de carros e à toda cadeia automotiva”, disse o presidente da Anfavea .

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana