conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Carros e Motos

Chegam novos Jeep Wrangler e edições especiais do Renegade no Salão do Automóvel

Publicado


Novo Wrangler do Salão do Automóvel 2018 conserva o design e as características que o consagraram, mas traz novidades
Guilherme Menezes/iG

Novo Wrangler do Salão do Automóvel 2018 conserva o design e as características que o consagraram, mas traz novidades

As marcas “irmãs” Jeep, SRT e RAM chegam ao Salão do Automóvel 2018 com modelos inéditos. Entre os quais, a nova geração do Wrangler — que segundo a marca, “emagreceu” 90 kg, ganhou 13 kgfm e mais autonomia —, o novo Cherokee, a reestilização do Renegade — acompanhado da edição limitada Willys (baseada na Trailhawk, que chega no 1º semestre de 2019 acompanhada de itens exclusivos), bem como a conceitual B-Ute, com mais equipamentos off-road. Além disso, as picapes RAM 1500 e 2500 são utilitários grandes que hoje não tempos e o chamativo muscle car
Challenger Hellcat.

LEIA MAIS: Fiat mostra SUV da Toro, com ares de cupê, no Salão do Automóvel 2018

O grupo FCA no Salão do Automóvel 2018
afirma que, no caso do Jeep Renegade
, toda a sua conectividade que chega na linha 2019, design revitalizado com os novos faróis full led
, nova lanterna, rodas e reposicionamento de preço (a partir de R$ 96.990), servirão de base para os 10 novos lançamentos da marca até 2023. Outra coisa que já se evidencia, como nas versões Sport, Sahara e Rubicon do Jeep Wrangler, é que cada vez mais a gama de modelos que a marca oferece será mais definida em suas propostas e faixas de preço.

Jeep raiz no Salão do Automóvel 2018

Partindo para o Jeep Wrangler
, e acordo com a marca, o SUV traz melhor aerodinâmica e dirigibilidade, além de várias combinações de teto, porta e para-brisa que podem ser removidos, sempre preservando o seu design. O modelo mantém os carismáticos faróis redondos, seguidos da grade dianteira flanqueada em sete partes. As setas foram parar nas extremidades do para-lama, enquanto o para-choque dianteiro dá um aspecto mais robusto e moderno. Sua silhueta mantém a identidade visual, fazendo tributo ao Jeep Wrangler clássico.

LEIA MAIS: Hyundai mostra protótipo que antecipa linhas do novo HB20


Novo Cherokee só tinha sido apresentado no exterior. Mas agora faz a sua estréia no Salão do Automóvel 2018
Guilherme Menezes

Novo Cherokee só tinha sido apresentado no exterior. Mas agora faz a sua estréia no Salão do Automóvel 2018

Atualmente, o modelo parte de R$ 194.490, e pode chegar aos R$ 204.990 em sua versão quatro portas. O carro vem equipado com motor 3.6 V6 Pentastar de 285 cv e 35,4 kgfm. Os amortecedores são ajustáveis monotubo, que incorporam um sistema de válvulas de baixa velocidade ajustável que se apresenta firme nas pedras e mais flexível em velocidades maiores. Segundo a Jeep, o sistema de desconexão da barra estabilizadora do eixo dianteiro permite melhor articulação para o uso off-road.

Revelando uma aparência ainda mais madura, mesmo que ainda preserva diversas características do modelo anterior, o Cherokee da nova geração conta com novos faróis para rejuvenescer o seu visual. As mudanças na traseira são mais discretas, mas ainda assim a Jeep optou por uma nova posição das luzes traseiras com detalhes de LED. O para-choque, que era mais discreto no modelo anterior, ganha uma nova aparência para reforçar a robustez do SUV.

LEIA MAIS: Renault Zoe, modelo movido apenas a eletricidade, chega por R$ 149 mil

Por fim, não poderíamos de deixar de lado o monstro americano do  Salão do Automóvel 2018
: o Dodge-SRT Challenger Hellcat. O muscle car conta com um motor Hemi V8 de 6.2 litros com compressor mecânico que entrega impressionantes 707 cv e 89,8 kgfm. Para se ter uma ideia, são 241 cv a mais que o novo Ford Mustang — a um custo de R$ 800 mil, ou R$ 500 mil a mais que o Ford. Mas é claro que grande parte se justifica quando se lembra de toda a sua exclusividade.

Comentários Facebook

Carros e Motos

F-150 Lightning será a primeira picape elétrica Pace Car da Nascar

Publicado

por


source
F-150 Lightning adesivada para comandar o grid da Nascar, que acontece durante o próximo final de semana
Divulgação/Ford

F-150 Lightning adesivada para comandar o grid da Nascar, que acontece durante o próximo final de semana

A Ford anunciou nesta quarta-feira que o Pace car da etapa da Nascar em Martinsville será um carro  elétrico. A F-150 Lightning será o terceiro modelo elétrico da montadora de Detroit a comandar uma prova da categoria.

Fazendo oposição ao motor V8 de 5.8L que equipa os modelos da Nascar e geram entre 550 e 670 cv, dependendo da configuração, a F-150 Lightning possui dois motores elétricos que combinam para 563 cv e 107 kgfm de torque, e o Vice Presidente de veículos elétricos da marca, Darren Palmer, espera que os torcedores da Ford fiquem impressionados com a picape:

“Mal podemos esperar aos nossos fãs do que a F-150 Lightning é capaz. Fazendo 0 a 100 km/h em 5 segundos, acredito que vamos chamar alguma atenção na pista.”

A versão elétrica da F-150 vem sendo um grande sucesso para a montadora, tendo sido realizados quase duzentos mil pedidos de reserva desde que o modelo foi revelado, em maio de 2021. A montadora até revelou que irá aumentar a produção da F-150 Lightning de 40 mil unidades por ano para 150 mil até o meio de 2023.

Leia Também

Leia Também

“A resposta dos consumidores à picape Lightning foi tão positiva que decidimos trazer o modelo para um evento da Nascar. Sabemos que quem estará presente adora caminhonetes e estamos confiantes que vão gostar ainda mais quando assistirem a F-150 Lightning liderando o pelotão”, disse Jeannee Kirkaldy  Gerente de Marketing de competições da Ford Performance .

A F-150 Lightning será o terceiro modelo elétrico da Ford a servir como Pace Car em uma prova da Nascar. O primeiro foi o Focus EV, de 141cv que comandou a etapa de Richmond, em abril de 2012, mais recentemente o Mustang Mach-E comandou a prova de Talladega no ano passado.

A etapa de Martinsville da Nascar Cup Serie s acontecerá no sábado (9) às 20h30 e será transmitida para o Brasil no canal Bandsports na TV fechada.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Conheça os padrões de conectores para carregar um carro elétrico

Publicado

por


source


Não há um consenso mundial sobre um padrão a ser adotado para carregar os veículos elétricos até o momento
Divulgação

Não há um consenso mundial sobre um padrão a ser adotado para carregar os veículos elétricos até o momento

Ao dirigir um carro elétrico, o motorista sempre ficará atento à autonomia do veículo e à localização dos eletropostos pelo trajeto já que achá-los pode não ser tarefa tão simples, ainda mais com pouca autonomia no carro. Mas além dessas preocupações, ao chegar aos pontos de carregamento surge mais uma: O conector do posto é compatível com meu carro?

Antes de apresentar os tipos de plugues disponíveis, é necessário entender primeiro o tipo de corrente elétrica que cada estação de recarga fornece. Correntes elétricas são o movimento de elétrons através de um material condutor, que se movem a fim de equilibrar a diferença de potencial elétrico entre as extremidades.

Existem dois tipos de correntes elétricas: Correntes alternadas e correntes contínuas . Basicamente, o que define o tipo de corrente é a movimentação das partículas, na corrente contínua os elétrons se movem apenas em um sentido, enquanto na corrente alternada, o movimento é variável.

Nos carregadores DC a corrente já é convertida antes das “bombas” dos eletropostos
Divulgação

Nos carregadores DC a corrente já é convertida antes das “bombas” dos eletropostos

Existem os carregadores AC e DC (Corrente Alternada e Corrente Contínua, em inglês). O tipo mais comum é o AC, de corrente alternada. Esse tipo de corrente é mais fácil de ser transportado pela rede elétrica, por isso é o utilizado nas residências e na maioria dos eletropostos.

Ao conectar um carregador AC no seu carro elétrico o tempo de recarga será longo, pois a corrente alternada é convertida em corrente contínua dentro do próprio carro, que é o tipo utilizado pelas baterias.

Nos carregadores DC a corrente já é convertida antes das “bombas” dos eletropostos , e ao ser conectado no veículo a energia vai diretamente para as baterias, reduzindo assim o tempo gasto para recarregar o veículo.

Leia Também

Não há um consenso mundial sobre um padrão a ser adotado para carregar os veículos elétricos, cada continente tem um formato. Sobre cada um deles, a reportagem de iG Carros conversou com Tiago Garcia, youtuber e dono do canal “Meu Carro Elétrico”.

1 – J1772 e CCS1

O Padrão J1772 é regulamentado pela SAE (Sociedade de Engenheiros Automotivos) e busca simplificar os conectores de carregamento  de elétricos. Esse padrão é utilizado na América do Norte e Japão. A partir deste modelo nasceu o padrão CCS1 de carregamento em corrente contínua (DC), ambos são muito similares, mas o padrão para recarga rápida possui dois conectores extras, específicos para a corrente contínua.

2 – CHAdeMO

Apesar do padrão de recarga em corrente alternada japonês ser o mesmo do norte-americano, o sistema de carga rápida é diferente. O modelo é fabricado desde 2009 e foi pioneiro na eletrificação dos modelos japoneses, é utilizado somente no mercado asiático e alguns veículos como os modelos da Tesla que são importados vem com o adaptador.

3 – Mennekes e CCS2

O padrão europeu é o mais comum de ser encontrado no Brasil , já que muitos veículos elétricos disponíveis aqui são importados do Velho Continente. O padrão tem esse nome devido à empresa que o fabrica. Assim como no modelo norte-americano , a entrada de carregamento rápido é apenas uma adaptação da entrada comum, o que facilita na hora de realizar a recarga rápida.

4 – GB/T

O maior mercado de carros elétricos do mundo tem seu próprio padrão de carregamento. Além da China o padrão GB/T é utilizado também na Índia. É o modelo encontrado nos carros elétricos vendidos pela JAC no Brasil, mas a marca disponibiliza o adaptador que converte o europeu dos eletropostos para o chinês encontrado no veículo. Mas vale atenção: apesar de ter o mesmo nome para as versões de corrente contínua e alternada, os encaixes não são os mesmos.

5 – Tesla

O último padrão disponível é o desenvolvido pela fabricante estadunidense Tesla. O modelo da empresa de Elon Musk não diferencia corrente alternada de corrente contínua, o que fará a diferença da velocidade é o ponto de recarga. Os modelos da Tesla disponíveis no Brasil podem enfrentar dificuldades ao utilizar os postos de carga, por serem importados independentemente, o padrão encontrado no carro será o do país de origem do carro.

No Brasil o padrão mais comum é o mesmo utilizado na Europa, tanto para recargas de corrente alternada quanto de corrente contínua. Um padrão global de carregadores elétricos poderia facilitar a vida das montadoras que importam seus veículos elétricos ao redor do mundo e também dos compradores, que não precisariam ter mais dúvidas.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana