conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

BemRural

CEPEA/ABIOVE: Produção do biodiesel representou 2% de todo PIB da agroindústria nacional e gerou quase 20 mil empregos diretos em 2021

Publicado


Clique aqui e baixe release completo em word.

Clique aqui e tenha acesso ao relatório completo.

Cepea, 23/03/2022 – O PIB brasileiro da fabricação de biodiesel somou R$ 10,5 bilhões em 2021, aproximadamente 2% de toda a agroindústria brasileira. Estes dados fazem parte de estudos gerados por meio de uma parceria entre o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, e a Abiove (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais). A partir de agora, o Centro de Pesquisas e a Associação passam a divulgar trimestralmente dados sobre a geração de PIB, empregos e comércio exterior relacionados às atividades da cadeia da soja e do biodiesel.

Indiretamente, levando-se em conta a agregação de valor realizada por atividades e serviços que atuam para que o biodiesel chegue ao consumidor final (processos produtivos, comércio, transporte e outros serviços necessários para a movimentação do produto), a atividade contribuiu para que fosse gerado um PIB de R$ 20,3 bilhões.

Considerando-se seus encadeamentos intersetoriais, avalia-se que, para cada R$ 1 a mais de produção da atividade de fabricação de biodiesel, R$ 4,4 são acrescentados na economia como um todo. Pesquisadores do Cepea e da Abiove ressaltam que trata-se de um relevante efeito multiplicador: choques de demanda no setor mais do que quadruplicam seu valor em termos de impacto final na produção brasileira total.

GERAÇÃO DE EMPREGOS – O Cepea e a Abiove estimam que, em 2021, cerca de 19 mil pessoas estavam ocupadas na atividade do biodiesel diretamente (envolvendo desde empregados assalariados até os empresários empregadores). Quase todos (97%) os empregos diretos gerados eram formais (carteira de trabalho assinada), contra uma taxa de 86% para a formalização na agroindústria em geral. Em média, o salário pago no setor chegou a R$ 2.408 ao mês, sendo cerca de 16% superior ao da média na agroindústria brasileira. Pesquisadores destacam que os empregos bem remunerados são gerados fora dos grandes centros, contribuindo para o desenvolvimento do interior do País.

A produção de biodiesel apresenta encadeamentos importantes com atividades que são grandes geradoras de empregos. Sendo assim, estima-se que, para cada R$ 1 a mais de produção da atividade de fabricação de biodiesel, 33 empregos são acrescentados na economia como um todo.

Outras informações por meio da Comunicação Cepea, com o prof. Geraldo Barros e a pesquisadora Nicole Rennó: [email protected] e (19) 3429 8836

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook

BemRural

Após “luta” de 1h30, jaú de 150 kg é pescado e solto novamente no rio em Tangará

Publicado

Foto: G1

Uma “luta” travada entre pescador e peixe levou cerca de uma hora e meia. Mas não era qualquer peixe. O animal em questão trata-se de um jaú que pesa cerca de 150 quilos. Essa história, que não é conversa de pescador, aconteceu em Tangará da Serra no rio Sepotuba e foi destaque no noticiário de Mato Grosso.

O empresário Lucas Torrente e seus amigos é que pescaram o jaú de 150 kg. Entre fisgar o bicho e levá-lo ate um barranco, se passaram uma hora e meia. Depois de toda essa peleia, o peixão foi solto e voltou para as águas do Sepotuba.

De acordo com o biólogo da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), Valdo Troy, em entrevista concedida ao portal G1, um peixe deste peso é uma exceção e tem um papel essencial, que é controlar a população de peixes.

“Seria humanamente impossível brigar sozinho com um peixe daquele tamanho. Foi essencial a experiência junto com meus parceiros, porque o jaú é um peixe muito forte”, disse Lucas, que fisgou o bicho, ao portal. “Ele passava tranquilamente uns 150 kg. Se a gente submetesse ele a uma balança, poderia machucá-lo. Então, nós o soltamos e a dúvida ficou”, completou.

Continue lendo

BemRural

FRANGO/CEPEA: Demanda externa cresce; preços sobem no Brasil

Publicado

por


Cepea, 08/04/2022 – A maior demanda internacional pela carne de frango motivou altas nos preços domésticos da proteína, segundo informações do Cepea. Com menor disponibilidade interna de muitos produtos, como peito e filé, vendedores seguem elevando as cotações, buscando garantir a margem frente ao custo de produção ainda alto. Além das exportações, o período de início de mês, com o recebimento do salário por parte da população, também favoreceu as altas nos preços. De acordo com dados da Secex, 385 mil toneladas de carne de frango foram exportadas em março, quantidade 13,3% acima da observada em fevereiro e ainda 4,8% maior que a exportada em março/21. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana