conecte-se conosco



Tecnologia

Candidatos e partidos já podem se cadastrar para publicar anúncios no Facebook

Publicado


Este será o primeiro ano em que a divulgação desses anúncios no Facebook será permitida
Shutterstock

Este será o primeiro ano em que a divulgação desses anúncios no Facebook será permitida

Nesta quinta-feira (9), o Facebook abriu processo de registro para candidatos e partidos que pretendem divulgar propaganda eleitoral pela plataforma. Exigência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o cadastro é obrigatório para quem quiser lançar mão desses anúncios no Facebook durante as eleições.

Leia também: As propostas sobre tecnologia e inovação de cinco presidenciáveis

Os anúncios serão identificados na linha do tempo dos usuários como “ propaganda eleitoral ”, e aqueles publicados por candidatos vão mostrar seu CPF, bem como a legenda à qual é filiado. Os anúncios de partidos, por sua vez, vão trazer o CNPJ da agremiação.

Essa identificação é obrigatória e estabelecida pelo TSE a partir da lei 23.551 de 2017. As informações sobre o candidato ou o partido também são requisitos exigidos pelo tribunal.

Este será o primeiro ano em que a divulgação desses anúncios no Facebook será permitida. Incluída na legislação eleitoral com a resolução nº 13.488 de 2017, a norma prevê as modalidades de impulsionamento de conteúdo e de priorização paga de conteúdos em mecanismos de busca (adotada pelo Google, por exemplo).

Leia também: Manipulação nas redes sociais para fins políticos atinge 48 países

Além dos anúncios no Facebook


Os usuários também serão notificados sobre datas importantes do processo eleitoral; nos Estados Unidos, por exemplo, esses lembretes foram usados nos dias de votação
iStock

Os usuários também serão notificados sobre datas importantes do processo eleitoral; nos Estados Unidos, por exemplo, esses lembretes foram usados nos dias de votação

A “biblioteca de anúncios” é outro recurso disponibilizado pelo Facebook. Nela, os usuários poderão ver todas as publicações pagas, ativas ou não, relacionadas à política, incluindo propaganda eleitoral.

Leia mais:  Google divulga os melhores aplicativos do ano; confira os ganhadores

A ferramenta tem o objetivo de minimizar os riscos da publicidade paga no Facebook, que permite segmentar e personalizar as mensagens dos candidatos.

No comunicado emitido pela empresa, também foram anunciados outros recursos que serão aplicados no Brasil e que já foram adotados em processos eleitorais de outros países. Um deles é a aba “temas”, onde estarão conteúdos publicados por candidatos sobre diversos assuntos, como saúde, segurança e educação.

Além disso, os usuários também serão notificados sobre datas importantes do processo eleitoral. Nos Estados Unidos , por exemplo, esses lembretes foram usados nos dias de votação.

Leia também: Facebook deleta contas suspeitas de interferirem em eleições nos Estados Unidos

Ainda será disponibilizado um “botão de eleitores informados” ( informed voter button , em inglês), com um link para o site de autoridades eleitorais, como os tribunais. Depois do pleito, os usuários também poderão seguir, localizar e entrar em contato com os representantes eleitos. O recurso ganhou o nome de “ Town Hall ”, termo usado em inglês para designar prefeituras.

*Com informações da Agência Brasil

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Instagram libera recurso de troca de mensagens por áudio; veja como mandar

Publicado

por


Áudio do Instagram poderá ser enviado por meio das mensagens diretas
Reprodução

Áudio do Instagram poderá ser enviado por meio das mensagens diretas

O Instagram passou a permitir, nesta segunda-feira (10), o envio de mensagens por áudio por meio das mensagens diretas, as ‘Directs’. O recurso já está disponível para usuários de Android e iOS no Brasil e chega aos poucos para usuários em todo mundo.

Leia também: Lembra dele? Google+ será encerrado após vazar dados de 52,5 milhões de usuários

Para enviar o áudio no Instagram , basta segurar o ícone do microfone que aparece no campo de texto dentro da conversa. Ao soltá-lo, a gravação que aparece em um balão azul com uma espécie de onda sonora será enviada. 

Ao contrário das fotos, que podem se autodestruir, os áudios ficam visíveis para sempre, mas só poderão ter até um minuto de duração, diferentemente do que acontece no WhatsApp , onde é possível enviar áudios de maior duração. 

O Instagram e o WhatsApp são empresas do Facebook , e nos últimos meses o grupo tem compartilhado mecanismos entre os programas, como adicionar o Stories tanto no Messenger quanto no WhatsApp. Logo, a adição dos sistemas de voz no Instagram pode ser uma contrapartida aos outros dois aplicativos, que já permitem envio de mensagens por áudio.

Leia mais:  Nokia, Iphone, Android: o WhatsApp vai parar de funcionar no seu celular?

Leia também: Nokia, Iphone, Android: o WhatsApp vai parar de funcionar no seu celular?

Outra novidade estudada para os próximos meses, segundo o site WABetaInfo , é a transformação do feed em algo similar aos stories do próprio Instagram; as informações passariam a ser mostradas na horizontal e seriam baseadas em gestos, com cartões substituindo a tradicional lista de publicações, adotando fotos e vídeos sendo exibidos lado a lado, em uma fileira horizontal que revela mais conteúdo ao deslizar o dedo sobre a tela para os lados.

Recentemente, foi lançado também o “Close Friends ” ou “Amigos Próximos”, que permite enviar os Stories a um grupo selecionado de amigos, que veem o círculo que indica uma nova atualização na coloração verde, mostrando que seu amigo o incluiu em sua lista de melhores amigos, que podem ver aquele conteúdo específico.

Leia também: Em resposta ao YouTube Stories, Instagram lança novidade em sua plataforma

Para enviar áudio no Instagram e usar as novas ferramentas de modo geral, é preciso atualizar o aplicativo, seja na versão para Android ou iOS.

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Nokia, Iphone, Android: o WhatsApp vai parar de funcionar no seu celular?

Publicado

por


WhatsApp deixará de funcionar em alguns aparelhos telefônicos a partir de 1º de janeiro de 2019
shutterstock

WhatsApp deixará de funcionar em alguns aparelhos telefônicos a partir de 1º de janeiro de 2019

O aplicativo de mensagens WhatsApp divulgou, nesta segunda-feira (10), a lista de celulares em que seu serviço não estará mais disponível nos próximos anos. Aparelhos com sistema operacional S40, da Nokia, 2.3.7 do Android e Iphone 4, da Apple, estão inclusos. 

Leia também: Algum conhecido pediu dinheiro pelo WhatsApp? Cuidado: pode ser um clone

A partir de 2020, apenas telefones Android com sistema operacional 4.0 ou superior; iPhone com iOS a partir do 8; Windows Phone 8.1 ou superior e JioPhone ou JioPhone 2 poderão utilizar o WhatsApp

De acordo com a empresa, que reúne, atualmente, mais de 1,5 bilhão de usuários, a prioridade é ficar com as “plataformas de telefonia móvel usadas pela grande maioria das pessoas”.

O desligamento do serviço começa já no ano que vem. O aplicativo informou que os usuários que utilizam o sistema operacional Nokia S40 só vão conseguir acessar o WhatsApp até 31 de dezembro de 2018.  Entre os celulares que ainda utilizam essa tecnologia, estão o Nokia 206 e 208, Nokia 301, Nokia 515 e grande parte da série Nokia Asha C3, X2 e X3. 

A partir de 2020, WhatsApp sai de algumas versões dos sistemas Android e IOS


Iphone 4 e Android 2.3.7 não terão mais serviço de WhatsApp
Creative Commons

Iphone 4 e Android 2.3.7 não terão mais serviço de WhatsApp

O aplicativo também adiantou algumas mudanças para 2020. Segundo o WhatsApp, a partir de 1º de fevereiro de 2020, o serviço não vai mais funcionar para usuários do Iphone 4, da Apple.

Leia mais:  Promotoria move ação contra ‘game do Bolsomito’ por incitação ao ódio a minorias

Leia também: Feed do Instagram na horizontal como os stories? É possível! Entenda

Até lá, ainda será possível usar, contanto que a conta já esteja criada. Atualmente, o aplicativo não permite mais a inicialização de novas contas neste modelo de aparelho ou para usuários que usem o iOS 7 ou qualquer outra versão anterior do sistema operacional da Apple.

“O WhatsApp para iPhone requer [um sistema operacional] iOS 8 ou posterior. No iOS 7.1.2, não é mais possível criar novas contas ou verificar contas existentes. Se o WhatsApp já estiver ativo no seu dispositivo, você poderá usá-lo até 1º de fevereiro de 2020. O iOS 6 ou anteriores não são mais compatíveis”, diz a publicação no site da empresa.

Leia também: Lembra dele? Google+ será encerrado após vazar dados de 52,5 milhões de usuários

A mesma coisa vai acontecer para usuários do software Android 2.3.7, conhecido como “Gingerbread”, ou suas versões anteriores – que, de acordo com o Google, ainda são utilizados por cerca de 6 bilhões de pessoas no mundo. Aqui, o WhatsApp também só funcionará  até 31 de janeiro de 2020.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana