conecte-se conosco


Tangará da Serra

Cadeia Feminina será fechada em Tangará da Serra

Publicado

Foto: reprodução/ilustrativa

A Cadeia Feminina que atualmente abriga 60 reeducandas será fechada em Tangará da Serra. A informação foi confirmada ao Bem Notícias  pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp- MT) por meio da adjunta de Administração Penitenciária (Saap).

O prédio que hoje abriga as reeducandas, que é público, será desativado e vendido e o recurso investido na ampliação de novas vagas no Sistema Penitenciário. Com isso, as detentas serão remanejadas para as demais unidades femininas localizadas em cidades de Mato Grosso. Porém conforme nota encaminhada pela Sesp, ainda não há data para que as transferências sejam feitas.

Contudo, uma fonte revelou ao Bem Notícias que a Cadeia Feminina não está sendo fechada por uma ação que acontece no Estado,  tendo em vista que há previsão de fechamento de algumas unidades, porém todas elas são masculinas. “ (…) se não me engano, são cinco ou seis que serão fechadas (…) possuem de 30 a 40 presos e por isso não é viável ficarem abertas”, disse.

No caso da Cadeia Feminina, ainda de acordo com a fonte, além de ser regional e a terceira maior do estado nunca apresentou problemas.  “Não tem histórico de fugas, motim e rebelião (…) não se tem um motivo para o fechamento. É muito estranho”, afirmou a   fonte frisando ainda que o entendimento diante da situação é que o fechamento estava sendo encabeçado apenas por uma única pessoa. “Não sei por qual motivo, nem qual o interesse nisso ”, pontuou.

Informações levantadas pela reportagem dão conta ainda  que quando familiares das reeducandas foram informados de um possível fechamento, eles se mobilizaram e até fizeram um abaixo assinado, mas não adiantou. Com a transferência, eles  terão que se deslocar para outras unidades, para visitar as reeducandas.

Comentários Facebook

Cidades

“É a hora de mostrarmos união, para superarmos as dificuldades desse momento”, destaca diretor do Grupo Fogliatto

Publicado

A crise gerada pela pandemia do coronavírus vai além dos problemas de saúde pública e tem causado impactos diretos a economia. Com a suspensão de parte das atividades comerciais e recomendações de distanciamento social, muitos foram os abalos às atividades econômicas, com perdas na produção industrial, comércio, emprego e renda.

Os impactos da pandemia levaram a Organização Mundial do Comércio (OMC) a prever que o setor global recuará em até 32% neste ano. Com a quebra na produção, a sociedade diminuiu o consumo, causando recuos e retração das atividades e desenvolvimento da economia.

Diante do cenário de risco e incerteza, o Grupo Fogliatto, pioneiro em empreendedorismo em Tangará da Serra, iniciou as atividades na década de 60, com pequenos negócios nas áreas de olaria, pedreira, madeira e pecuária. A empresa se fortaleceu, e hoje é reconhecida no mercado mato-grossense, como referência de sucesso empresarial, o grupo atribui o desempenho positivo, ao trabalho em equipe. União que contribuiu para superar ao longo da jornada, crises e dificuldades, trilhando um caminho de solidez. Com a preocupação imposta pela pandemia, o Grupo Fogliatto se aliou a empresários da cidade, e juntos criaram uma rede de apoio por meio do projeto de uma emissora de TV, intitulado ‘Gente que Acredita’, para motivar outros colegas a se fortalecerem durante a crise.

“Durante 56 anos de Grupo Fogliatto, passamos por diversas dificuldades, e perante elas, sempre trabalhando com muito foco e união de todos, nós conseguimos superar. Nesse período que nós estamos é a hora de mostrarmos a união desde os empresários, até a população, a união de todos para superarmos as dificuldades desse momento. Nos do Grupo Fogliatto, acreditamos que caminhando de mãos dadas atravessaremos este período com sucesso”, ressalta o diretor da empresa, Maicon Fogliatto.

O material de 30 segundos, com as mensagens motivacionais serão exibidos ao longo da programação da TVCA, afiliada da Rede Globo em Mato Grosso.

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Paciente de Tangará, com covid-19 internado em hospital particular é transferido para UTI em Cuiabá

Publicado

Um paciente, do sexo masculino, que testou positivo para o Covid-19 e que esteve internado na enfermaria do Hospital das Clínicas, apresentou agravamento do quadro de saúde e foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Cuiabá.

Segundo informações, após complicações houve o indicativo de encaminhamento para a unidade referência no atendimento à pandemia.  Medicado, ele precisou de oxigênio e permaneceu internado em observação. O paciente apresentou os sintomas da Covid-19 a cerca de uma semana, e o seu estado de saúde agravou nesta quarta-feira (03). De acordo com a direção do Hospital das Clínicas, depois de estabilizado, o paciente foi transferido nesta manhã, por volta das 06h00, para o Hospital Santa Rosa, na Capital.

Apesar da transferência para a UTI, o quadro clínico é considerado estável. A unidade, nega que tenham outros pacientes e funcionários contaminados pela doença, internados no local.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana