conecte-se conosco


Mundo Pet

Cachorro desaparecido é encontrado fazendo amizade com cervo

Publicado

Quando nosso animal de estimação some, ficamos tristes e angustiados. Foi isso que aconteceu quando perto do Natal, Koda, a Husky Siberiada de Rachel, desapareceu. Depois de posts no Facebook e patrulhas por perto de sua casa no Canadá, a mulher se surpreendeu quando o cachorro desaparecido voltou alguns dias depois como se nada tivesse acontecido.

Leia também: Cardiopatia em cães: conheça a doença que matou cachorro da Xuxa

A canadense não sabia o que tinha acontecido no tempo em que o cachorro desaparecido
estava fora de casa, mas depois de lembrar que seu vizinho tinha câmeras de segurança ela teve uma ideia: pedir para ver as filmagens e verificar se Koda estava na área de monitoramento enquanto a família havia procurado por ela. 

A surpresa foi instantânea; A Husky não só estava perto da casa do vizinho como também tinha feito um novo amigo: um cervo. E parece que a amizade deles é bem forte, já que Koda dormia perto e até lambia seu amigo selvagem. “Ainda não consigo acreditar no que vi. Estou maravilhada!”, conta Rachel em seu FaceBook. 


O cachorro desaparecido e o cervo
Facebook/Rachel Howatt
O cachorro desaparecido e o cervo


Em entrevista ao The Dodo Rachel afirmou que de acordo com as filmagens, a dupla passou 12 horas junta. Parece que eles se divertiram muito juntos, e a dona não achou estranho que Koda foi em busca de um amigo. “Vou fazer meu melhor para mantê-la dentro de casa, mas se ela sumir de novo já sei com quem e onde estará”, finaliza Rachel.

Leia mais:  Cachorro corajoso avisa sua família de incêndio no jardim

Leia também: Abrigo busca “humano guia” para ajudar cachorro cego

E essa não é a primeira vez que um cervo faz amizade com outro animal. Cervos são conhecidos por acolherem bichos, e já tiveram casos onde eles ficaram juntos de vacas no pasto e já chegaram até a adotar gatos que estavam perdidos na floresta.

No FaceBook de Rachel é possível ver uma postagem da dona procurando por Koda, de 22 de dezembro. Porém foi só agora em março que ela divulgou onde que a Husky estava passeando durante sua ausência. 


“Koda, nossa pequena diabinha, está desaparecida desde quinta-feira a noite. Ela tem uma coleira de identificação. Se alguém vir ou tiver informações sobre ela, por favor, fale comigo. Atualização: Koda está em casa sã e salva, alguém tem dicas de como evitar que um cão fuja novamente?”


Koda e o cervo
Facebook/Rachel Howatt
Koda e o cervo




Leia também: Conheça as doenças oculares caninas que têm maior frequência de casos


Rachel mora em Manitoba, no estado de Ontario, no Canadá, e o local é cheio de árvores, neve e lagos. É muito comum que animais selvagens fiquem por perto de sua casa, e ela espera não sofrer de novo com um 
cachorro desaparecido
. 

Comentários Facebook
publicidade

Mundo Pet

Município pretende firmar parceria com ONG para resgate e castração de animais em Tangará da Serra

Publicado

Foi publicado no Diário Oficial de Tangará da Serra, abertura de licitação por meio do edital, 003/2019 com o propósito de contratar uma Organização de Sociedade Civil (ONG) para o recolhimento, castração e tratamento de animais.

Na descrição, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMEA) apresenta o certame para a manhã desta sexta-feira (07), na Prefeitura Municipal. Pode concorrer ao contrato, ONGs que estejam legalmente reconhecidas perante apresentação de CNPJ.


Quanto ao recurso de R$52 mil, proveniente do Fundo Municipal de Defesa do Meio Ambiente, será repassado à entidade vencedora do certamente, em quatro parcelas no valor de R$ 13.125,00.É atribuída à ONG, a responsabilidade de prestação de contas do recurso administrado.

 

Comentários Facebook
Leia mais:  Conheça a personalidade de 7 raças famosas de cães de guarda
Continue lendo

Mundo Pet

EUA Movimentam US$ 69 Bi No Mercado Pet

Publicado

Brasil ocupa terceiro lugar no ranking mundial de faturamento no setor.

Dados do país norte-americano são da American Pet Products Association. No Brasil, áreas de alimentação, serviços e saúde voltados exclusivamente aos bichos de estimação são os principais motores da economia do segmento. Só em 2017, o faturamento foi de 20,3 bilhões de reais.

O mercado voltado para animais domésticos tem mostrado seu potencial a cada ano em todo o mundo. Nos Estados Unidos, o segmento movimentou 69,51 bilhões de dólares, conforme divulgado pela American Pet Products Association. No mesmo período, o Brasil apresentou faturamento de 20,3 bilhões de reais, de acordo com a Abinpet (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação). O crescimento em relação ao ano anterior foi de 7,9%, quando a movimentação foi de 18,9 bilhões.

O Brasil aparece como o terceiro com o maior faturamento no setor, atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido. No mercado, as áreas com maior destaque são os de pet food (68,6%) e de pet serv (15,8%) – serviços voltados especialmente aos bichos.

A área de saúde para os animais também aparece em destaque nos indicativos. Na pesquisa, o pet vet respondeu a 7,9% do faturamento nacional no setor. Para 2019, estima-se faturamento acima de R$ 22 bilhões, conforme projeções da Euromonitor.

Nacionalmente, a população nacional de bichos é expressiva, são aproximadamente 132,4 milhões de animais de estimação, entre cães (52,2 milhões), gatos (22,1 milhões), aves (37,9 milhões), entre outros, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Leia mais:  Melanismo em animais é uma condição mais comum do que parece; saiba mais

Criatividade e inovação
Para manter diferenciais no segmento, que está competitivo, não param de surgir novas abordagens de serviços e novidades voltadas aos bichanos. De padarias especializadas até produtos personalizados apenas para os pets, a criatividade no setor o torna ainda mais atraente para o consumo, aumentando o potencial de mercado. E o sucesso do mercado pet pulveriza em vários outros setores. Motivados pelos números da categoria, desenvolvedores brasileiros uniram a tecnologia ao cenário animal e apostaram em um aplicativo para facilitar a rotina de médicos-veterinários. Bruno Ducatti é especialista em tecnologia, desenvolvedor de novos negócios do segmento digital e co-fundador do “Vet Smart”. São dois aplicativos, um voltado a cães e gatos, e outro a bovinos e equinos. No país, atualmente, as ferramentas são consideradas a principal solução tecnológica de apoio à tomada de decisão clínica e emergência a médicos-veterinários.

Assim como a tecnologia mobile, o mercado pet é um dos nichos mais promissores do Brasil. “O aplicativo é mais que um bulário veterinário. Nele tem informações técnicas e atualizadas de milhares de produtos que fazem parte da rotina do médico-veterinário. Além disso, disponibiliza outras ferramentas na plataforma, como transmissão de palestras de professores renomados, biblioteca de doenças e raças, e as calculadoras – que são 12, entre elas: idade do animal, gestação, necessidade energética diária – que auxiliam o especialista no atendimento”, descreve Ducatti, co-fundador do app que, em um ano de existência, tornou-se o aplicativo de veterinária mais baixado e acessado da América Latina e um dos maiores do mundo.

Leia mais:  Cachorro corajoso avisa sua família de incêndio no jardim

Além de facilidades advindas com a tecnologia, com a boa prospecção do setor pet outras atividades surgiram nos últimos anos. Entre as atividades criativas que estão em ascensão no setor, pode-se citar serviços como pet sitter, táxi pet e atendimentos de hospedagem especializados para cães e gatos.


Fonte: revistanegociospet.com.br

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana