conecte-se conosco


Nacional

Bombeiros resgatam último corpo desaparecido e mortos na Muzema vão a 23

Publicado


Muzema
Vanessa Ataliba/Brazil Photo Press/Agencia O Globo
Sobe para sete o número de vítimas confirmadas após desabamento na comunidade da Muzema

O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro confirmou que a última vítima fatal do desabamento de dois prédios clandestinos na comunidade da Muzena teve o corpo resgatado na madrugada deste domingo (21). Agora, o número total de mortos é de 23. Como não existem mais desaparecidos, a operação de resgate será encerrada.

Leia também: Supostos responsáveis por prédios que desabaram na Muzema estão foragidos

Três responsáveis pela construção e venda dos dois prédios que caíram na Muzema
tiveram  prisão decretada pela Justiça nesta sexta-feira (19), mas não foram detidos até o momento e são considerados foragidos.

Os procurados são José Bezerra de Lima, o Zé do Rolo
, Renato Siqueira Ribeiro e Rafael Gomes da Costa. Eles são acusados de homicídio com dolo eventual multiplicado 23 vezes, correspondendo ao número de mortos na tragédia da Muzema até o momento.

Leia também: Explosão em casas deixa dois mortos e três feridos em Pernambuco

De acordo com a Polícia Civil,  Zé do Rolo teria construído os prédios enquanto os outros dois seriam corretores informais encarregados da venda dos imóveis. Eles foram reconhecidos por testemunhas ouvidas na 16ª DP. Já a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) investiga o envolvimento deles com a  milícia 
.


A Polícia Civil investiga o envolvimento dos três com as milícias, que dominam a construção e venda de prédios irregulares nas comunidades, em solos frágeis e sem projetos de engenharia nem redes de água ou luz legalizadas, como na Muzema
.

Leia mais:  Saúde e educação são áreas mais prejudicadas por corrupção e má gestão, diz CGU

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Esposa e irmãos do senador Omar Aziz são presos no Amazonas por corrupção

Publicado

por

IstoÉ

Nejmi Aziz arrow-options
Divulgação/Agecom
Esposa de Omar Aziz foi presa


Nejmi Aziz, ex-primeira-dama do Amazonas, foi presa temporariamente na manhã desta sexta-feira (19) durante a Operação Vertex, uma nova fase da Operação Maus Caminhos, que investiga a prática de crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e a existência de uma organização criminosa que desviou recursos da Saúde no Amazonas. As informações são do jornal A Crítica.

Leia também: Senador Omar Aziz é alvo de operação da PF contra corrupção no Amazonas

Além de Nejmi, foram presos os cunhados dois dela: Amim, Murad e Mansour, irmãos do ex-governador e senador Omar Aziz . O tenente-coronel da Polícia Militar, Josenário Figueiredo, e o PM Ricardo Campos também foram detidos. Todos foram encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal do Amazonas, em Manaus.


No ano passado, a ex-primeira-dama e o marido foram citados em uma delação da Operação Maus Caminhos, mas nenhum deles foi preso. Também em 2018, Murad Aziz, irmão do ex-governador, se entregou à Polícia Federal. Meses depois, porém, foi soltar após a Justiça aceitar o pedido de habeas corpus.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Leia mais:  Bolsonaro: “Há fissuras em patentes mais baixas do Exército venezuelano”
Continue lendo

Nacional

Adélio Bispo se recusa a receber tratamento psiquiátrico, revela revista

Publicado

por

Adélio Bispo de Oliveira arrow-options
Reprodução
Adélio Bispo de Oliveira se recusa a receber tratamento psiquiátrico no presídio


Diagnosticado com transtorno delirante persistente, Adélio Bispo de Oliveira se recusa a receber tratamento psiquiátrico na penitenciária federal de Campo Grande (MS), onde está preso. É o que revela a revista Época   nesta sexta-feira (19). O responsável pela facada em Jair Bolsonaro ainda na campanha das eleições de 2018 foi considerado inimputável e, por isso, está condenado a receber cuidados médicos.

Leia também: Bolsonaro não recorre contra absolvição de Adélio e sentença transita em julgado

Na matéria. a Época revela, por entrevista com o advogado de Adélio , que existe a recusa em tomar qualquer remédio ofertado na prisão, mas que agora que o caso está concluído, o mesmo passará a ingerir os medicamentos.

Preso no dia 6 de setembro de 2018 – data do atentado contra o então candidato a presidente Jair Bolsonaro – Adélio Bispo de Oliveira não chegou a ser julgado por tentativa de homicídio, justamente por ter sido considerado inimputável , ou seja, incapaz de agir em sã consciência.

Leia também: Quem pagou o advogado de Adélio, autor da facada em Bolsonaro? PF descobriu


Pela lei, Adélio Bispo de Oliveira receberá o tratamento psiquiátrico mesmo que de forma involuntária.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Leia mais:  Casal é detido no Paraná após avisar sobre blitz policial em grupo de WhatsApp
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana