conecte-se conosco


Política Nacional

Bolsonaro sanciona Orçamento de 2020 com fundo eleitoral de R$ 2 bilhões

Publicado

source
homem arrow-options
Isac Nóbrega/PR

Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro sancionou sem vetos o Orçamento de 2020 , que inclui o fundo eleitoral de R$ 2 bilhões para ser utilizado nas eleições municipais de outubro. O anúncio foi feito na sexta-feira pelo ministro da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira, em sua conta no Twitter.

“O PR @jairbolsonaro sancionou integralmente a LOA -2020, que estima a receita e fixa as despesas da União para o corrente ano, dentro da meta prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias”, escreveu Jorge.

Leia também: Entenda o esquema de corrupção na Secom que implica em Bolsonaro

O Orçamento foi aprovado em dezembro pelo Congresso. O prazo para sancioná-lo ou vetá-lo termina na segunda-feira.

No fim do ano passado, Bolsonaro chegou a dizer que a tendência era vetar o fundo eleitoral, cujo valor de R$2 bilhões foi proposto pelo próprio governo. No mesmo dia, no entanto, recuou e disse que a tendência era sancionar, alegando que poderia ser acusado de ter cometido um crime de responsabilidade.

A partir daí, o presidente passou a, nas suas próprias palavras, “preparar a opinião pública” para a sanção. Bolsonaro repetiu em entrevistas e em publicações em redes sociais que era obrigado a sancionar o texto, para não correr risco de impeachment. Ele disse que a sanção era uma “obediência à lei” e que o poder do presidente “não é ilimitado” nessa questão.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook

Política Nacional

Alcolumbre quer explicações sobre críticas de Augusto Heleno ao Congresso

Publicado

por

source
Davi Alcolumbre, presidente do Senado arrow-options
Pedro França/Agência Senado

Davi Alcolumbre, presidente do Senado

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre , quer marcar para a próxima sessão da Casa no dia 3 de março, logo após o Carnaval , o recebimento de um requerimento para o ministro-chefe do Gabinete de Segurança institucional, Augusto Heleno , explicar as críticas que ele tem feito ao Congresso. O pedido foi apresentado por Rogério Carvalho, líder do PT no Senado, para o general prestar esclarecimentos sobre o que ele chamou de “chantagem” do Parlamento com poder Executivo federal.

A aprovação do requerimento para que o ministro vá se explicar no plenário do Senado, no entanto, ainda precisa passar por votação. Para que o depoimento seja marcado, a maioria simples dos senadores precisa votar a favor do pedido.

Leia também: Após se dizer vítima de “invasão”, Augusto Heleno admite que foi “imprudente”

As declarações de Augusto Heleno causaram desconforto Senado e na Câmara e mesmo quem concorda com o que o ministro disse entende que ele não poderia ter se expressado publicamente daquela forma. A avaliação dos parlamentares é que a atitude só agravou ainda mais a frágil relação entre o Planalto e o Congresso.

Por conta disso, a aprovação do pedido enviado à presidência do Senado não deve ter dificuldades para ser alcançada.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Witzel envia mensagem de whatsApp convidando Bolsonaro para camarote do carnaval

Publicado

por

source
Wilson Witzel e Jair Bolsonaro arrow-options
Alan Santos/PR

Wilson Witzel tenta reaproximação com Bolsonaro


Ao fim de uma entrevista concedida ao GLOBO, nesta quarta-feira (19), o governador Wilson Witzel (PSC) enviou uma mensagem de WhatsApp ao presidente Jair Bolsonaro, com quem já trocou farpas por meio de declarações públicas, convidando-o para assistir aos desfiles no seu camarote no Sambódromo durante o carnaval do Rio.

Leia também: Governadores do Rio, São Paulo e Rio Grande do Sul propõem “trégua” a Bolsonaro

A iniciativa foi tomada após O GLOBO indagar Witzel sobre os políticos chamados para o espaço de três andares que o estado terá na Sapucaí durante o carnaval , após a cessão da área pela prefeitura.

Witzel afirmou que o camarote “é do governo do estado” e que convidou “todos os deputados estaduais, federais, senadores e prefeitos (fluminenses)”. Perguntado se havia feito um convite formal a Bolsonaro , respondeu: “Ele é bem-vindo, sem dúvida. Também vamos dançar ao som de samba”, disse, fazendo alusão à dança protagonizada pelo presidente e pelo prefeito Marcelo Crivella, semana passada, durante um evento no Rio.

Leia também: Pedido de impeachment de Witzel é protocolado na Alerj 

Em seguida, Witzel pegou o celular e constatou que ainda não havia feito o convite a Bolsonaro. “Deixa eu ver se eu tenho o zap dele. Eu tenho o zap dele aqui! Estou convidando agora”, informou. Depois, pensou em voz alta enquanto escrevia: “Prezado senhor presidente, gostaria de convidá-lo…”

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana