conecte-se conosco


Política Nacional

Bolsonaro quer reconduzir ex-presidente afastado da Fundação Palmares

Publicado

source
Sérgio Camargo arrow-options
Reprodução

Sérgio Camargo já disse que existe “racismo nutella” no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro usou o Twitter nesta sexta-feira (13) para dizer que pretende reconduzir o jornalista Sérgio Camargo à presidência da Fundação Palmares caso o recurso a favor dele seja aprovado.

A suspensão de Camargo foi publicada em uma edição extra do Diário Oficial da União (DOU) nesta quarta após decisão do juiz Emanuel José Matias Guerra, da 18ª Vara Federal do Ceará.

Na mesma publicação, o DOU tornou sem efeito a indicação da arquiteta Luciana Rocha Feres para o comando do Iphan, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Antes de assumir a presidência da Fundação Palmares, em 27 de novembro, Camargo já chegou a publicar em suas redes sociais que há “racismo nutella” no Brasil e que “racismo real” só existe nos Estados Unidos.


Leia também: “Cultura não é para minorias”, diz Bolsonaro sobre nomeado à Fundação Palmares

Já na terça-feira, Camargo voltou a chamar após dizer que contra o Dia da Consciência Negra. Ele ainda afirmou que o órgão federal responsável por promover a cultura de matriz africana no País não apoiará a data comemorativa na gestão dele.

Leia mais:  Em mensagem ao Congresso, Bolsonaro propõe uma nova Previdência

“Claro que tem que acabar o Dia da Consciência Negra, que é uma data que a esquerda se apropriou para propagar vitimismo e ressentimento racial. Isso não é data do negro brasileiro, mas das minorias empoderadas pela esquerda que propagam ódio, ressentimento e divisão racial. No que depender de mim, a Fundação Palmares não dará suporte algum a essa data”, disse.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook

Política Nacional

‘Acredito em príncipe encantado’, diz Damares Alves sobre busca por marido

Publicado

por

source
Damares alves arrow-options
Divulgação/Presidência da República

Ministra Damares Alves

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos , Damares Alves , disse que está em busca de um marido durante uma entrevista ao programa SBT Mulher . A declaração foi feita diante da apresentadora Rachel Sheherazade, que questionou a ministra sobre ela participar de um aplicativo de namoro.

Leia também: Em entrevista, Damares esclarece e nega suposto sequestro da filha Lulu

“Acredito muito na família, na relação homem e mulher. Acredito no amor, acredito em príncipe encantado. Estou procurando, mas não estou no Tinder. Foi uma brincadeira”, comentou a ministra do governo Bolsonaro durante a entrevista. 


Em novembro de 2019, a ministra Damares fez declarações informando que estaria em um aplicativo em busca de um marido. A ministra também contou que está em busca de aproveitar a terceira idade “dançando muito, brincando e namorando”. 

Leia mais: Governo defende abstinência sexual contra gravidez precoce

“Acho o Tinder muito pouco para mim. Vou abrir um site, vou começar a receber currículo. Minha assessoria vai analisar, inclusive olhando a conta bancária”, brincou na época.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Leia mais:  Presidente do PSL já escreveu sobre Cuba e defendeu legalização do aborto
Continue lendo

Política Nacional

‘Você não acredita na Justiça?’, diz Bolsonaro sobre denúncia contra Glenn

Publicado

por

source
Bolsonaro comentou denúncia a Glenn Greenwald arrow-options
Jorge William / Agência O Globo

Bolsonaro comentou denúncia a Glenn Greenwald

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (21) acreditar na Justiça, ao ser questionado sobre a denúncia contra o jornalista Glenn Greenwald , pela invasão do Telegram de autoridades públicas. Bolsonaro chegou a se equivocar, dizendo que a “Justiça” foi responsável pela denúncia, mas depois corrigiu-se, ao ser avisado de que o responsável pela denúncia era o Ministério Público Federal (MPF).

Leia também: Advogado de Glenn diz que denúncia ‘é tosca’

“Quem denunciou foi a Justiça. Você não acredita na Justiça?”, disse Bolsonaro , ao sair do Palácio da Alvorada, corrigindo depois: “MP”.

Inicialmente, ao ser questionado sobre o caso, Bolsonaro questionou se Greenwald estava no Brasil. O jornalista é americano, mas mora no Brasil desde 2005. Ele é casado com o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ), com quem tem dois filhos adotivos. “O que, o Greenwald, que foi? Não devia nem estar…Onde que está esse cara? Está no Brasil, ele?”

O caso é investigado na Operação Spoofing . Para o procurador Wellington Divino Marques de Oliveira, da Procuradoria da República no Distrito Federal, Glenn Greenwald foi “partícipe” nos crimes de invasão de dispositivos informáticos e monitoramento ilegal de comunicações de dados, além de ter cometido o crime de associação criminosa.


Em julho, quando o site The Intercept Brasil , fundado por Glenn Grenwald , começou a publicar mensagens de autoridades ligadas à Operação Lava Jato , Bolsonaro chegou a dizer que Bolsonaro poderia “pegar uma cana”. O presidente fez a afirmação enquanto comentava a edição de uma portaria, depois prevista, que permitia deportação sumária de estrangeiros.

Leia mais:  Novo fechará questão pela reforma da Previdência

Leia também: Decisão de Gilmar Mendes proíbe investigação sobre Glenn no caso da “Vaza Jato”

“Eu teria feito um decreto porque quem não presta tem que mandar embora. Tem nada a ver com esse Glenn. Nem se encaixa na portaria o crime que ele está cometendo. Até porque ele é casado com outro homem e tem meninos adotados no Brasil. Malandro para evitar um problema desse, casa com outro malandro ou adota criança no Brasil. O Glenn não vai embora, pode ficar tranquilo. Talvez pegue uma cana aqui no Brasil, não vai pegar lá fora não”.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana