conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Política Nacional

Bolsonaro diz que está “louco para entregar” a presidência da República

Publicado


source
Bolsonaro diz que está
Isac Nóbrega/ PR

Bolsonaro diz que está “louco para entregar” a presidência da República

presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou na última quarta-feira (24) aos apoiadores – no cercadinho do Alvorada – que gostaria de deixar o cargo da presidência da República. Confira o vídeo:

“Tô louco pra entregar isso aqui”, revelou Bolsonaro. Os simpatizantes do políticoo pediram para que ele ficasse mais tempo no cargo. “Entrega não”, pediu um apoiador. Já outro completou pedindo para Bolsonaro aguentar “mais 4, mais 8 [anos]”.


Na sequência, o presidente disse em tom de desabafo que o Palácio da Alvorada – residência oficial do chefe do execuivo federal – é um bom local “para visitar”, mas “para morar não é bom não”.

Comentários Facebook

Política Nacional

Bolsonaro critica ‘linguagem neutra’ e diz que ‘estraga a garotada’

Publicado

por


source
 Jair Bolsonaro (PL)
Reprodução

Jair Bolsonaro (PL)

Em conversa com apoiadores no cercadinho do Palácio da Alvorada, o  presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou o uso da linguagem neutra. Segundo o presidente, a variação linguística “estimula a moleca a se interessar por essa coisa”. A declaração do presidente aconteceu na manhã desta terça-feira.

“Lembra uns dois anos atrás, o pessoal da linguagem neutra, os gays. Não tenho nada contra nem a favor, cada um faz o que bem entender. O que faz a linguagem neutra dos gays? O que soma para a gente? Agora, estimula a moleca a se interessar por essa coisa”, disse Bolsonaro.

Em resposta ao presidente, um apoiador afirmou que a derivação linguística “estraga a língua portuguesa”.

“A linguagem é o de menos. Vai estragando a garotada”, declarou.

O presidente também afirmou que “parte da garotada que nem sabe o portugês quer a linguagem neutra” e disse que pautas assim servem para desestimular o raciocínio.

Leia Também

Durante o encontro com os apoiadores, Bolsonaro também criticou seus opositores políticos, como o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD) , e seu ex-ministro da Justiça Sergio Moro (Podemos), pré-candidato à Presidência.

“O pessoal não deu bola de novo para as eleições de prefeito e vereador. O Rio de Janeiro está um… O Rio de Janeiro com o Eduardo Paes, eu apoiei discretamente o (Marcelo) Crivella. Votaram no Paes que é um santo. Olha como é que tá o Rio. Exigindo cartão de vacina”.

Bolsonaro não chegou a citar o nome do ex-ministro, mas reproduziu o discurso de projeto econômico de Moro e disse que se trata de alguém que “passou um ano e pouco” no governo.

“Veio um idiota agora, não vou falar o nome dele. Comigo a economia vai ser inclusiva, sustentável. Passou esse cara um ano e pouco no meu governo , nunca abriu a boca em reunião de ministro. Nada, sempre de boca fechada. Até que aconteceu a saída. Aconteceu um pouco tarde, mas aconteceu”, finalizou o presidente.

Continue lendo

Política Nacional

Vereadores da Bancada negra da Câmara de Porto Alegre recebem ameaça de morte

Publicado

por


source
Bancada negra de Porto Alegre (RS)
Divulgação

Bancada negra de Porto Alegre (RS)

A Bancada Negra de Porto Alegre relatou ter recebido ameaças de morte nessa segunda-feira (7) através de um e-mail enviado simultaneamente a cinco vereadoras: Laura Sito (PT), Daiana Santos (PCdoB), Bruna Rodrigues (PCdoB), Karen Santos (PSOL) e o vereador Matheus Gomes (PSOL). Os parlamentares estavam na sessão plenária quando chegou, por volta das 17h, uma mensagem com ofensas raciais, misógenas e lesbofóbicas, prometendo assassinato a tiros aos vereadores.

“Eu vou matar as vereadoras Karen e Daiana Santos” diz o e-mail, que, em seguida ameaça as vereadoras Laura, Bruna e o Vereador Matheus afirmando que estes “também estão na mira”.

Os ataques mais específicos foram destinadas a Vereadora Daiana Santos que foi chamada de “desgraça tripla” por ser “Comunista, preta e sapatão”.

Em resposta às ofensas e ameaças, a vereadora Laura afirmou: “Não vamos silenciar frente à crimes de ódio que tentam cercear nossa atividade política. Queremos providências das instituições na identificação e punição desses autores.”

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana