conecte-se conosco



Nacional

Bolsonaro discute estrutura de governo com seus futuros ministros em Brasília

Publicado


Futuros ministros se reúnem com presidente eleito para apresentar desenho da estrutura ministerial do governo Bolsonaro
Rafael Carvalho/Governo de Transição

Futuros ministros se reúnem com presidente eleito para apresentar desenho da estrutura ministerial do governo Bolsonaro

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), chegou ao gabinete de transição, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, na manhã desta quinta-feira (6), pouco antes das 9h. Nesta manhã, o presidente eleito se reúne com os ministros que já estão confirmados para 2019, a fim de esboçar, junto a eles, a estrutura do governo Bolsonaro. 

Leia também: Bolsonaro diz que reforma da Previdência será votada no primeiro semestre

Nesta quinta, os futuros ministros apresentam ao presidente eleito uma sugestão do desenho consolidado da estrutura dos ministérios, que pode ser adotada pelo governo Bolsonaro a partir do dia 1º de janeiro. O capitão reformado chegou ao local do encontro acompanhado pelos filhos Flávio, eleito senador, e Eduardo Bolsonaro, eleito para a Câmara dos Deputados. 

Desde o dia 5 de novembro, os trabalhos do governo de transição estão ocorrendo no CCBB. E, embora os nomes do primeiro e do segundo escalão do futuro governo ainda não estejam todos certos, aqueles que já foram escolhidos já estão se debruçando sobre as demandas de cada uma das pastas, a fim de começar o ano já com um plano de ação. 

Leia também: Deputado petista propõe “Lei Jair Bolsonaro” para coibir ausências em debates

Leia mais:  Moro anuncia delegado como número 2 da Justiça e põe general ex-PSDB na equipe

Bolsonaro já esclareceu que terá 22 pastas no seu governo. Por ora, ainda faltam ser confirmados os nomes daqueles que comandarão o Meio Ambiente e a pasta de Direitos Humanos. A última, inclusive, pode passar a ter status de secretaria no governo do capitão reformado, mas ainda não houve nenhuma decisão oficial sobre isso. 

No início da semana, o ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni , que já teve seu nome confirmado para a Casa Civil, divulgou o que pode ser a estrutura definitiva da Esplanada dos Ministérios no governo de Jair Bolsonaro.

Leia também: Bolsonaro foi eleito para colocar militares no comando, diz filho do presidente

No total de 22 pastas, Onyx explicou que estão incluídos Banco Central (BC) e Advocacia-Geral da União (AGU) que deverão perder o status de ministério na próxima gestão, reduzindo posteriormente o número de Ministérios a 20. Porém, só apenas essa reunião com os demais futuros ministros e o presidente eleito, é que o governo Bolsonaro deve ser melhor desenhado. 

* Com informações da Agência Brasil.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Catedral de Campinas fará missa pelas vítimas de ataque; cidade decreta luto

Publicado

por


Campinas decreta luto de três dias e prepara velório das vítimas
Reprodução/Twitter

Campinas decreta luto de três dias e prepara velório das vítimas

O município de Campinas amanheceu sob um clima de consternação e perplexidade, nesta quarta-feira (12), um dia após um ataque a tiros que deixou cinco pessoas mortas, dentro da Catedral Metropolitana da cidade. Apesar da busca por respostas a respeito da tragédia, a catedral será reaberta na tarde de hoje para uma missa em homenagem às vítimas do atentado. 

Ainda ontem, o prefeito de Campinas , Jonas Donizette (PSB), decretou luto oficial de três dias na cidade. Pelo Twitter, ele se disse “estarrecido com o brutal crime”, causado por um atirador que matou quatro pessoas, deixou outras quatro feridas e cometeu suicídio. Entre os que estão em estado grave após o ataque estaria um homem com mais de 80 anos de idade.

A expectativa é de que os velórios das vítimas ocorram a partir desta quarta-feira (12). Os nomes das vítimas mortas foram identificados pelas autoridades. São elas: Sidnei Vitor Monteiro, José Eudes Gonzaga, Cristofer Gonçalves dos Santos e Elpídio Alves Coutinho. O atirador, Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, tirou a própria vida depois balear os fiéis.

Registros das câmeras de segurança da Central de Monitoramento de Campinas (CinCamp) mostram o momento em que o agressor se levanta de um dos bancos, nas últimas fileiras da igreja, vira-se em direção às pessoas e começa a atirar. Em seguida, dois agentes da Guarda Municipal entram na igreja e perseguem o atirador. As imagens não mostram depois deste momento.

Leia mais:  Congresso planeja aumentar punição por maus-tratos a animais após caso Carrefour

A Catedral Metropolitana de Campinas está cercada por um cordão de isolamento. Os funcionários da prefeitura trabalharam para limpar o local e permitir que hoje (12) a igreja seja aberta para missas.

O local é um dos mais movimentados de Campinas, fica ao lado do calçadão e da principal rua de comércio.

O departamento de Serviços Técnicos Gerais (Setec) é o órgão responsável pela organização dos velórios e sepultamentos em Campinas. Como a cidade é referência para vários municípios menores do interior de São Paulo, há cemitérios privados e públicos.

* Com informações da Agência Brasil.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Mega-Sena acumulada pode pagar R$ 36 milhões nesta quarta-feira

Publicado

por


Ninguém acertou todos os números da Mega-Sena e prêmio acabou sendo acumulado mais uma vez
Divulgação/ Wilson Dias/ Agência Brasil

Ninguém acertou todos os números da Mega-Sena e prêmio acabou sendo acumulado mais uma vez

Um sortudo pode ganhar até R$ 36 milhões no próximo concurso da Mega-Sena , que será realizado nesta quarta-feira(12). O prêmio acumulou, depois que ninguém acertou as seis dezenas do sorteio do último sábado (8).

No entanto, a  Mega-Sena  deixou muita gente sorrindo a toa. A quina teve 106 apostas ganhadoras, sendo que cada apostador ficou com R$ 22.882,49. A quadra teve 6.029 apostas ganhadoras, ficando cada uma com R$ 574,73.

Para participar, é necessário realizar uma aposta mínima de R$ 3,50 em qualquer uma das 13 mil  lotéricas  espalhadas pelo País.  Apostadores também podem entrar no sorteio pela internet, o valor mínimo para fazer uma compra pelo sistema online é de R$ 30 em apostas. O serviço do site funciona 24 horas por dia.

Esse é um concurso realizado pela  Caixa  Econômica Federal que pode pagar milhões ao apostador que acertar seis números, que são sorteados ao menos duas vezes por semana – normalmente, de quarta-feira e sábado. Ainda é possível ganhar prêmios menores ao acertar quatro (Quadra) ou cinco dezenas (Quina).

Leia também: Vencedor da Mega não aparece para receber prêmio e perde R$ 22 milhões

O próprio jogador pode escolher os números da aposta ou tentar a sorte com a “Surpresinha”, em que o sistema escolhe os números. É possível também concorrer com as mesmas dezenas por dois, quatro ou oito concursos consecutivos na chamada “Teimosinha”.

Leia mais:  Onyx Lorenzoni diz que não vai distribuir cargos a partidos em troca de apoio

Como jogar na Mega-Sena


Aposta mínima da Mega-Sena (seis números) custa R$ 3,50 e pode ser feita em qualquer casa lotérica do País
Paulo Pinto/Fotos Públicas

Aposta mínima da Mega-Sena (seis números) custa R$ 3,50 e pode ser feita em qualquer casa lotérica do País

Os prêmios iniciais costumam ser em torno de R$ 2,5 milhões para quem acerta seis dezenas. O valor vai acumulando a cada concurso sem vencedor. Também é possível ganhar prêmios ao acertar 4 ou 5 números dentre os 60 disponíveis no volante de apostas. Para isso, é preciso marcar de 6 a 15 números do volante.

Leia também: Ganhador da Mega é assassinado em bar em Campos Sales, no Ceará

O prêmio bruto da Mega-Sena corresponde a 46% da arrecadação. Dessa porcentagem, 35% são distribuídos entre os acertadores dos 6 números sorteados, 19% entre os acertadores de 5 números (Quina), 19% entre os acertadores de 4 números ( Quadra ), 22% ficam acumulados e distribuídos aos acertadores dos 6 números nos concursos de final 0 ou 5 e 5% ficam acumulado para a primeira faixa (Sena) do último concurso do ano de final zero ou 5.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana