conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Política Nacional

Bolsonaro descartou filiação ao Patriota, diz presidente da sigla

Publicado


source
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)
Anderson Riedel/PR

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Presidente afastado do Patriota , Adilson Barroso confirmou ao GLOBO nesta quarta-feira que o presidente Jair Bolsonaro  (sem partido) desistiu de se filiar ao partido, que vive uma disputa interna, para concorrer à reeleição nas eleições presidenciais de 2022. A decisão ocorreu após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) validar a convenção nacional do partido que afastou Barroso da presidência da sigla por 90 dias. ​

“Na mão de quem o partido está, ele não vai (para o Patriota) e​,​ do jeito que está andando na ​J​ustiça, não vai dar tempo de reverter. Para trazer o presidente para o partido, está ficando tarde.​ Ele já​ está trabalhando e negociando com outros partidos. Não conto com isso mais”, disse Barroso ao GLOBO .

​Barroso foi comunicado por interlocutores do presidente que a mudança para o Patriota não se concretizaria mais . Parte da cúpula do ​partido se aproximou de Bolsonaro quando o senador Flávio Bolsonaro se filiou à legenda em maio deste ano ​, mas um racha se formou entre ​seus ​dirigentes. ​Flávio já havia admitido sua possível saída da sigla, mas ainda tratava publicamente o Patriota como opção.​

O prazo para filiação a tempo das próximas eleições vai até abril de 2022. Bolsonaro tem buscado alternativas. Entre as legendas em negociação estão PP, PL e Republicanos.​

Você viu?

​O Patriota ​é atualmente comandad​o pelo vice-presidente Ovasco Resende, que lidera a ala contrária a mudanças no partido para receber Bolsonaro.​​​ ​Segundo o grupo de Resende, Barroso estaria negociando “individualmente” a filiação do presidente da República e quebrando regras do estatuto da legenda.

​A decisão do ministro Edson Fachin confirmou a deliberação de uma convenção do Patriota do dia 24 de junho, que havia determinado o afastamento de Adilson Barroso para abertura de procedimento disciplinar contra ele por ter feito mudanças no diretório nacional da sigla e aprovado uma alteração estatutária sem o quórum necessário.​

Barroso afirma que a convenção não tem validade, que não pode ser afastado ou ter mandato cassado por querer filiar Bolsonaro e tenta reverter a decisão. Ele diz que, se recuperar o comando do Patriota, pretende apoiar Bolsonaro em 2022, esteja o presidente filiado a qualquer partido:

​”Se eu conseguir que se faça justiça, mesmo com o presidente filiado em outro partido estarei de unha e dente para ajudá-lo. Sempre fui defensor das mesmas ideias”.

Comentários Facebook

Política Nacional

Joice aciona Conselho de Ética contra senador que debochou de seu acidente

Publicado

por


source

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) acionou, nesta quinta-feira (29), o Conselho de Ética do Senado contra Styvenson Valentim (Podemos-RN) por quebra de decoro parlamentar. As informações são do jornalista Lauro Jardim.

Após Joice ter revelado suas fraturas e lesões faciais, Styvenson ironizou a situação da parlamentar em uma live e insinuou que seu acidente teria sido causado por traição ou uso de drogas.

“Aquilo ali, das duas uma. Ou duas de quinhentos (Styvenson leva as mãos à cabeça, fazendo chifres) ou uma carreira muito grande (inspira, como se cheirasse cocaína). Aí ficou doida e pronto… saiu batendo em casa”, declarou o senador.

Em sua representação, Joice alega que “tal conduta revela-se no mínimo grave e flagrantemente incompatível com a ética e o decoro exigidos pela Constituição Federal e normas internas desta Casa Legislativa, eis que as agressões verbais não se limitaram apenas a emissão de opinião, mas sim em flagrante ofensa à honra da parlamentar vítima de violência física”.

Continue lendo

Política Nacional

CPI da Covid pode pedir prisão preventiva de dono da Precisa, diz Randolfe

Publicado

por


source
Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
Divulgação/Agência Senado/Jefferson Rudy

Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

O vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou nesta quinta-feira que a comissão pode pedir a prisão preventiva do  empresário Francisco Maximiano, dono da Precisa Medicamentos. Randolfe criticou o fato de Maximiano ter viajado para a Índia, apesar de ter depoimento marcado na CPI para a próxima semana.

“Nós recebemos a notícia, nesta semana, que o senhor Francisco Maximiano se evadiu para a Índia e pretende não ser ouvido pela CPI na quarta-feira. Eu quero recomendar ao senhor Francisco Maximiano: volte e compareça à CPI de imediato no dia que seu depoimento está marcado. Evadir-se do país quando tem uma investigação em curso é crime. E nós não titubearemos em pedir a sua prisão preventiva — disse Randolfe, em vídeo divulgado por sua assessoria.”

Você viu?

A Precisa era a parceira do laboratório indiano Bharat Biotech, que desenvolveu a Covaxin, a vacina contra a Covid-19 mais cara a ter negócio fechado com o Ministério da Saúde. O negócio entrou na mira da CPI e, após suspeitas de irregularidade, acabou suspenso.

A defesa de Maximiano pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que ele possa escolher ir ou não à sessão da CPI marcada para a próxima quarta-feira. O argumento é que, por ser investigado, tem esse direito. Os advogados também informaram a Corte sobre a viagem à Índia.

Em 30 de junho, a relatora, ministra Rosa Weber, permitiu que ele ficasse em silêncio na CPI, mas não o desobrigou de prestar depoimento. A defesa diz que Rosa já deu uma outra decisão desobrigando um investigado pela CPI a comparecer, mas ela disse que, no caso de Maximiano, não ficou demonstrado sua condição de investigado. No novo recurso, a defesa insiste no mesmo argumento.

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana