conecte-se conosco


Política Nacional

Bolsonaro defende filho Carlos e diz que democracia demora porque tem debate

Publicado

Bolsonaro arrow-options
Alan Santos/PR – 6.9.19

Em entrevista, Bolsonaro disse que o filho Carlos tem razão em sua declaração e que “falou o óbvio”

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta segunda-feira (16), que seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), tem razão ao afirmar que “por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos”. Segundo ele, o filho “falou o óbvio” ao publicar a frase na semana passada em uma rede social.

Leia também: Justiça de SP rejeita denúncia contra Lula e seu irmão por corrupção passiva

“Ele tem razão. Se fosse em Cuba ou na Coreia do Norte já não teriam aprovado tudo e qualquer reforma sem parlamento? Demora, porque tem a discussão. Isso é natural”, afirmou Bolsonaro , em entrevista para a TV Record.

“Ele até falou o óbvio. Se estivesse na aula de português, no meu tempo de garoto, ia falar que isso é uma figura de linguagem conhecida como pleonasmo abusivo. O leite é preto (sic), o leite é branco, o café é preto. O gelo é gelado. Uma coisa óbvia que nem deveria dar essa repercussão toda que se teve. Teve obviamente porque é meu filho. Se fosse uma outra pessoa, não teria problema nenhum”, afirmou.

A declaração teve forte reação na classe política. O presidente da Câmara, R odrigo Maia (DEM-RJ), ressaltou que a declaração do filho do presidente  “vai contra a democracia liberal” e gera danos na confiança do país. Já o presidente do Senado,  Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou que comentários sobre possíveis enfraquecimentos da democracia merecem “desprezo”.  O  presidente em exercício Hamilton Mourão  evitou fazer comentários diretos, mas enfatizou que a democracia é “fundamental” e um dos pilares da civilização ocidental.

Questionado se a declaração era um ataque à democracia, Bolsonaro defendeu que “não tem nada disso”.

“Pelo amor de Deus. Alguma manifestação minha? Dizendo que a democracia não pode ser feita diferente? O presidente sou eu. Não tem nada disso. Tudo nós temos procurado o parlamento. Logicamente, tenho minhas críticas ao Parlamento. O Parlamento tem para comigo. Gostaria que fosse mais rápido, por questões obvias. Eu acho que o Carlos até se equivocou. Está sendo rápido demais no governo Bolsonaro (as mudanças e reformas)”, apontou.

Relembre o caso

Carlos Bolsonaro disse no Twitter, que a transformação que o Brasil quer não será rápida por vias democráticas: “Por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos… e se isso acontecer. Só vejo todo dia a roda girando em torno do próprio eixo e os que sempre nos dominaram continuam nos dominando de jeitos diferentes”.

A mensagem foi postada após o vereador comentar sobre os esforços que, segundo ele, o governo do pai faz para acabar com “absurdos que nos meteram no limbo”. De acordo com o vereador, o governo tenta colocar o Brasil “nos eixos”, mas  os “avanços são ignorados, e os malfeitores esquecidos”.

“O governo Bolsonaro vem desfazendo absurdos que nos meteram no limbo e tenta nos recolocar nos eixos. O enredo contado por grupelhos e os motivos cada vez mais claro$ lamentavelmente são rapidamente absorvidos por inocentes. Os avanços ignorados e os malfeitores esquecidos”, escreveu.

Leia também: Por ordem de Bolsonaro, PSL abandona base do governo Witzel

E conclui afirmando que “como meu pai, também estou muito tranquilo e o poder jamais me seduziu. Boa sorte sempre a todos nós!”

Esta não é a primeira vez que um filho do presidente gera polêmica. Em uma palestra feita antes do primeiro turno das eleições, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse que  “para fechar” o STF bastam “um cabo e um soldado”. No vídeo do dia 9 de julho de 2018, o deputado é perguntado por um aluno sobre uma eventual ação do STF para impedir a posse de seu pai, caso fosse eleito em primeiro turno, e qual seria a atitude do Exército neste cenário hipotético.

Comentários Facebook

Política Nacional

Avó de Michelle Bolsonaro testa positivo para a Covid-19

Publicado

por


source
Primeira-dama Michelle Bolsonaro
Carolina Antunes/PR

Primeira-dama Michelle Bolsonaro

A avó da primeira-dama Michelle Bolsonaro , mulher do presidente J air Bolsonaro (sem partido), testou positivo para a Covid-19 nesta sexta-feira (3). Com 80 anos, Maria Aparecida Firmo Ferreira faz parte do grupo de risco de contaminação pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) e está com 78% dos pulmões comprometidos. As informações são do jornal Metrópoles .

Nesta quinta, Ferreira foi atendida já com suspeita de contaminação . Ela está internada em um box de pronto atendimento do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e aguarda um leito na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ainda de acordo com o Metrópoles , a idosa apresenta quadro de pneumonia e comorbidades, como problemas cardíacos e hipotiroidismo.

Apesar da situação preocupante, a avó da primeira-dama apresenta quadro estável e tem respondido bem às medicações. No entanto, ela ainda faz uso de máscara respiratória para ter mais conforto respiratório.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

PDT aciona STF para barrar veto de Bolsonaro sobre uso de máscaras

Publicado

por


source
Presidente Jair Bolsonaro de máscara na solenidade
Marcos Corrêa/PR

Presidente Jair Bolsonaro de máscara na solenidade

O PDT recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à lei sobre uso de máscaras, aprovada no Congresso e sancionada nesta sexta-feira (3). O presidente vetou o trecho da Lei nº 14.019, de 2020, que trata da obrigatoriedade do uso de máscara de proteção individual em algumas áreas, como comércio e templos religiosos.

Em decreto, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) permitiu que os equipamentos não sejam usados em determinados espaços.

No documento, o partido cita a gravidade da pandemia da Covid-19, na qual resultou em mais de 56 mil mortos, e alega que “mesmo diante disso, Bolsonaro trata com menoscabo o surto, de modo a desacreditar todos os estudos cientificamente comprovados sobre o novo coronavírus. 

Na ação, o PDT conclui o pedido dizendo que, após o veto ao uso obrigatório de máscaras, entre outros pontos, “revela a face mais nefasta da política externada pelo Senhor Jair Messias Bolsonaro, que na contramão de todas as autoridades mundiais, marcha de forma cega e irresponsável para conduzir a população brasileira ao abismo”.

Veja o documento completo:

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana