conecte-se conosco


BemRural

BOI/CEPEA: Setor aumenta investimento e produtividade nacional é a maior da história

Publicado

Cepea, 16/01/2020 – De acordo com pesquisadores do Cepea, após a seca observada entre 2013 e 2014, produtores passaram a investir em tecnologia, o que resultou em produtividade recorde da pecuária brasileira no ano passado. Dados do IBGE indicam que a quantidade de carne produzida por animal na média do País foi de 251,22 kg de janeiro a setembro de 2019, um recorde considerando-se esse período de anos anteriores. No terceiro trimestre do ano passado, a produtividade média brasileira chegou a atingir 258,52 kg/animal, a maior da história. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA
Comentários Facebook
Leia mais:  Emissão de NF-e passa ser obrigatória a partir de julho

BemRural

MANDIOCA/CEPEA: Colheita se intensifica e preços recuam

Publicado

por

Cepea, 27/1/2020 – Com a proximidade do vencimento de compromissos financeiros e/ou a necessidade de liberar áreas arrendadas, mandiocultores intensificaram a colheita e a comercialização de raízes com mais de dois ciclos, que vêm abastecendo o mercado neste início de ano. Segundo colaboradores do Cepea, em todas as regiões acompanhadas, ainda há lavouras com mais de dois ciclos, visto que condições climáticas desfavoráveis impossibilitaram a colheita no fim de 2019. Assim, entre 20 e 24 de janeiro, o preço médio nominal a prazo da tonelada de mandioca posta fecularia foi de R$ 428,66 (R$ 0,7455 por grama de amido na balança hidrostática de 5 kg), 6,2% menor do que o da semana anterior. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA
Comentários Facebook
Leia mais:  CITROS/CEPEA: Preço pago pela indústria diminui
Continue lendo

BemRural

SOJA/CEPEA: Apesar do recuo das cotações, ritmo de negócios aumenta

Publicado

por

Cepea, 27/1/2019 – Os preços da soja caíram no mercado brasileiro nos últimos dias. Segundo pesquisadores do Cepea, a pressão veio da expectativa de safra volumosa na América do Sul, da menor demanda externa, do progresso no acordo comercial entre Estados Unidos e China e da desvalorização do dólar. Ainda assim, a liquidez esteve maior, reflexo do interesse de grande parte dos sojicultores em escoar a soja armazenada e também a que já está sendo colhida. Esse crescente interesse de venda, por sua vez, está atrelado aos atuais patamares de preços. Mesmo com as recentes quedas, os valores ainda são recordes nominais para este período. Entre 17 e 24 de janeiro, os Indicadores ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) e CEPEA/ESALQ Paraná cederam 1,6% e 1,9%, respectivamente, fechando a R$ 86,00 e a R$ 82,04/sc de 60 kg na sexta-feira, 24. O dólar se desvalorizou 0,6% na semana, a R$ 4,186 na sexta. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA
Comentários Facebook
Leia mais:  Amazônia produz robustas finos e cafés especiais com aromas diferenciados
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana