conecte-se conosco


Mato Grosso

Artistas nacionais e regionais participam de iniciativa de leitura para crianças

Publicado

A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça participa nos dias 19, 20 e 21 de março do projeto ‘Lê Pra Mim?’, patrocinado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A iniciativa reúne artistas e/ou personalidade do país para ler livros infantis brasileiros a crianças, com a proposta de incentivar o hábito da leitura neste público. As sessões são abertas ao público, mas com limite de entrada até a lotação do Salão Nobre, onde serão realizadas as leituras. Até o momento, estão agendadas 960 crianças de escolas municipais.

Os artistas confirmados para ler para as crianças em Cuiabá são as atrizes Francoise Forton, Dandara Mariana e Helga Nemeczyk. Artistas regionais também aderiram ao projeto, e o público poderá ouvir uma história do apresentador e compositor Pescuma, a cantora Vera Capilé, o escritor Ivens Scaff, os atores Alicce Olvieira, Romeu Benedicto, Lionê Vitório, Justino Astrevo (Nico e Lau), Maurício Ricardo, Márcio de Camillo e Vini Hoffmann (do grupo de teatro Tibanaré).

A leitura de livros infantis ocorrerá em sessões de manhã e de tarde, totalizando 10 encontros literários. A cada encontro, dois livros infantis serão lidos, sendo um por uma personalidade local e outro por um convidado nacional. Ao final, todas as crianças levam para casa um livro infantil.

O espaço reservado para a leitura de livros é o Salão Nobre do Palácio da Instrução, onde fica a Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça. No local, haverá almofadas em formatos de livros grandes para receber as crianças, de 4 a 10 anos. Cada apresentação terá um intérprete de Linguagem Brasileira de Sinais (Libras).

Leia mais:  MT fará concessão de 233 km de rodovias que escoam produção agrícola

Serão reservados 20 lugares por encontro ao público espontâneo e as senhas serão distribuídas com 1h de antecedência. Em Cuiabá, o evento conta com o apoio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), que cedeu o espaço, e a Secretaria Municipal de Educação, na mobilização das escolas.

O projeto é idealizado pela atriz Sônia de Paula e produzido por Marcelo Aouila. O “Lê pra mim?” teve início em janeiro de 2010, no Rio de Janeiro. A partir de então, foram realizadas 30 edições que circularam por 13 cidades. Ao longo deste período, 25 mil crianças foram beneficiadas e 24 mil livros foram doados. Mais de 500 artistas e personalidades reconhecidos nacionalmente participaram das leituras.

Para mais informações, acesse o site www.lepramim.com.br 

Serviço:

Sessões: Terça (19.03) – 8h, 09h, 14h e 15h / Quarta (20.03) e Quinta (21.03) – 08h, 09h e 14h.

Agendamento: Escolas interessadas em participar devem fazer agendamento com Joelson, pelo número (65) 99670-1012.

Público geral: Serão reservados 20 lugares por encontro ao público espontâneo e as senhas serão distribuídas com 1h de antecedência.


Local: A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça está localizada na Rua Antônio Maria, 151, Centro de Cuiabá, ao lado da Igreja Matriz.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Barra do Bugres

Família de Barra do Bugres procura jovem que desapareceu em Cuiabá

Publicado

O jovem Talisson de 18 anos, está desaparecido a cerca de dois meses depois de sair de casa no Bairro Jardim Ala, em Várzea Grande.

Foto: Reprodução / TVCA

Segundo informações da família, o rapaz teria se mudado de Barra do Bugres para Cuiabá, motivado por oportunidade de trabalho. Talisson é pintor. Durante entrevista ao MTTV desta quarta-feira (21) a mãe do jovem, disse que o filho teria comunicado a namorada sobre sair com um grupo de amigos, e não voltou mais. “Fui a delegacia, fui a hospital e nada. Eu estou desesperada, quero meu filho, quero saber do meu filho vivo ou morto”, declara a mãe.


Um boletim de ocorrência foi registrado e a Polícia Civil investiga o caso. Quem tiver informações sobre o paradeiro de Talisson, deve entrar em contato pelo telefone 197, da PJC.

Comentários Facebook
Leia mais:  Gestão da Jucemat recebe destaque nacional após modernizar e desburocratizar serviços
Continue lendo

Ação Social

Mãe de adolescente que teve 60% do corpo queimado em fogão improvisado pede ajuda para arrumar emprego

Publicado

O adolescente, Carlos Eduardo V. da Silva de 15 anos, que teve cerca de 60% do corpo queimado em um acidente doméstico no início do mês de julho, ao tentar acender um fogão improvisado, recebeu alta médica na última terça-feira (14) e se recupera em casa, no Bairro Vila Esmeralda em Tangará da Serra.

O adolescente teria se queimado enquanto tentava ascender a chama do fogareiro. Foto: TVCA

No dia 09 de junho, Carlos Eduardo e o irmão tentavam ascender o fogareiro com álcool, quando houve uma explosão e ele acabou atingido pelas chamas. Sofreu lesões nas pernas, abdômen e no braço direito. Por 40 dias permaneceu internado no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), ala do Pronto-Socorro de Cuiabá. A equipe médica constatou queimaduras de 1º grau, com vermelhidão da pele e de 2º grau em algumas regiões específicas, com formação de bolhas, e o adolescente foi submetido a duas cirurgias de enxerto na perna.

Eduardo passou por duas cirurgias de enxerto de pele na perna.

Apesar de já ter superado a pior parte do tratamento, outra preocupação entristece a família de Eduardo; os gastos com os materiais de cuidados especiais e higiene pessoal  como lenços umedecidos, sabonetes antibactericidas, e ainda, malhas compressivas para queimaduras, que são meias pós cirurgia específicas para tratamento de queimaduras. Os produtos são caros e os pais de Eduardo não conseguem cobrir as despesas. Estão desempregados e a única fonte de renda é o benefício do Bolsa Família de R$200.

Na quitinete de três cômodos, moram cinco pessoas. Durante a recuperação de Eduardo,  muita gente ajudou doando mantimentos e móveis à família. Agora, o que a mãe de Eduardo deseja é conseguir emprego para ela, o filho mais velho, de 18 anos e o marido. “Nós precisamos trabalhar. Eu, meu marido e meu filho temos saúde e força de vontade para trabalhar só precisamos de oportunidade. Qualquer emprego que aparecer será muito importante pra nós. Agradecemos de coração todas as doações, o povo ajudou bastante a nossa família, e agora, nós precisamos com urgência é de trabalhar”, suplica Rosineide Vieira da Silva.


Em vez de doações, família pede emprego para poder arcar com as despesas do tratamento de Eduardo.

Caso alguém possa oferecer oportunidade de trabalho à família, entre em contato pelo Fone: (65)9.93489235, ou diretamente no endereço: Rua 16, nº 511 – W, Bairro Vila Esmeralda, Tangará da Serra.

Leia mais:  Mulher é assassinada 3 meses após o casamento, marido é o principal suspeito

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana