conecte-se conosco


BemRural

Aprosoja-MT recebe Certificado de Responsabilidade Social da AL

Publicado

Fortalecimento Institucional

Aprosoja-MT recebe Certificado de Responsabilidade Social da AL

Foram entregues a cinquenta e cinco empresas, associações e cooperativas

ALMT

19/11/2019

O trabalho de responsabilidade social, desenvolvido pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso-Aprosoja-MT, foi reconhecido pela Assembleia Legislativa do Estado durante sessão solene realizada na última quinta-feira, 14 de novembro, em Cuiabá. Esta é a 14ª edição da concessão dos Certificados de Responsabilidade Social, criado pela Casa de Leis em 2002, por meio da Lei nº 7.687. 

Para o diretor administrativo da Aprosoja-MT, Lucas Costa Beber, que em sua fala representou outras nove empresas homenageadas, é mais que uma honra receber a certificação. “A Aprosoja representa seis mil produtores que buscam contribuir para o desenvolvimento do Estado. Não fazemos um trabalho social visando reconhecimento e sim, queremos contribuir com a sociedade e inspirar outras entidades”, pontuou.

Entre os trabalhos desenvolvidos pela Aprosoja, está o programa Agrosolidário, que por meio do Soja Vida distribui um complemento alimentar, a bebida de soja, para mais de 72 instituições, como hospitais, creches, abrigos e já alcançou mais de 22 mil atendimentos, diretos e indiretos, só neste ano.

Lucas Costa Beber destacou que a Aprosoja-MT também realiza outras ações e apoia projetos como o da Fundação Vôlei Kids que ajuda mais de 600 crianças com a prática de esporte, o projeto que forma atletas do Karatê, e o projeto Flauta Mágica. “Também contribuímos com seis leitos infantis na UTI do Hospital de Câncer e desenvolvemos outros trabalhos aqui no Estado. Nós só temos a agradecer a Assembleia Legislativa por esse reconhecimento e parabenizar pela iniciativa”, enfatizou.

A sessão solene foi presidida pelo presidente da Assembleia, deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) que enalteceu o trabalho social desenvolvido pelas instituições contempladas. “A responsabilidade social é a empresa não visar só lucro, mas também ter responsabilidade com o meio ambiente, com as pessoas que vivem em sua comunidade. Essas empresas vêm contribuindo para termos uma sociedade mais justa e mais humana para todos”, ressaltou Botelho.

Os Certificados de Responsabilidade Social foram entregues a cinquenta e cinco empresas, associações e cooperativas, da capital e do interior, que foram aprovadas para receber o selo.

 

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Comentários Facebook

BemRural

SOJA/CEPEA: Preços continuam em patamares recordes nominais da série do Cepea

Publicado

por


.

Cepea, 03/08/20 – As cotações de óleo e farelo de soja e do grão seguem em patamares recordes nominais em muitas regiões do Brasil, de acordo com dados do Cepea. A demanda doméstica pelos derivados continua aquecida. Para o óleo, segundo pesquisadores, a procura vem especialmente para produção de biodiesel, o que tem feito com que o setor alimentício já mostre dificuldades na aquisição do derivado. Processadoras têm intensificado as aquisições de soja em grão, uma vez que poucas têm estoques de matéria-prima para processar até o final do ano. De junho para julho, o preço médio do óleo de soja negociado na cidade de São (com 12% de ICMS incluso) subiu expressivos 13%, a R$ 4.292,14/tonelada em julho, o maior valor nominal da série do Cepea, iniciada em julho de 1998. Os valores do farelo de soja são recordes nominais em Campinas (SP), Campo Grande (MS), Chapecó (SC), Ijuí (RS), Itumbiara (GO), Maracajú (MS), Mogiana (SP), Rio Grande do Sul (RS), Norte do Paraná, Oeste Catarinense, Oeste do Paraná, Passo Fundo (RS), Rio Verde (GO) e Santa Rosa (RS). Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

BemRural

MILHO/CEPEA: Preços voltam a subir, mesmo com avanço da colheita

Publicado

por


.

Cepea, 03/08/20 – As cotações do milho voltaram a subir na maior parte das regiões acompanhadas pelo Cepea, devido à retração vendedora e à demanda aquecida. Segundo pesquisadores, apesar de a colheita avançar, cooperativas e compradores mostram dificuldades em adquirir novos lotes e, quando conseguem, adquirem pequenos volumes para o curto prazo. Entre 24 e 31 de julho, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa registrou alta de 3,1%, fechando a R$ 50,79/saca de 60 kg nessa sexta-feira, 31. No campo, com a colheita ganhando ritmo em todas as regiões, agricultores começam a indicar ajustes negativos na produtividade, especialmente nas lavouras do Paraná, de São Paulo e Mato Grosso do Sul, prejudicadas pela seca durante o desenvolvimento. Esse contexto somado ao fato de que boa parte da produção já está comercializada devem manter limitada a disponibilidade do cereal. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana