conecte-se conosco


Cidade

Anel Viário: Má conservação e falta de sinalização representam riscos de graves acidentes

Publicado

Os frequentes acidentes de trânsito registrados no anel viário de Tangará da Serra e a má conservação da pista deixam autoridades e população em alerta na cidade. Nos últimos dias, dois acidentes graves foram registrados na perimetral, que leva o nome de Avenida André Maggi.

Além dos buracos na pista (um deles causou acidente entre carreta e caminhonete recentemente), há reclamações relacionadas ao matagal que acompanha o anel viário, tanto no canteiro central como nas laterais.

Recente ocorrência de trânsito no anel viário: Acidente foi causado por buraco na pista.

Vereadores já formalizaram pedidos de limpeza e conservação através de indicações ao governo do Estado. Niltinho do Lanche (MDB) é um dos vereadores que mais insistem numa melhor atenção ao anel viário. Ele apresentou indicação em fevereiro cobrando providências do governo, com cópia da propositura ao deputado estadual Doutor João, da mesma legenda.

Por ser responsabilidade do estado, o município não pode intervir com obras de melhorias na perimetral. A situação, que deixa o poder público local de mãos amarradas enquanto os usuários do anel viário correm riscos, chegou a render, dentro da própria Câmara, uma sinalização para que a municipalidade estude a possibilidade de assumir a manutenção da via.

Cruzamentos

Outra situação que oferece alto risco está relacionada aos cruzamentos do anel viário com ruas e avenidas urbanas. Ainda em 2017, o vereador Vagner Constantino Guimarães (PSDB), alertou sobre os riscos e encaminhou indicação ao governo estadual, então comandado por Pedro Taques. O pedido do vereador, no entanto, não foi atendido pelo então governador.

Ponto em que a Rua 07, do San Diego, se encontra com o Anel Viário: Riscos de acidentes trágicos

“É preciso um melhor cuidado com o anel viário e nas avenidas que chegam a ele. Há um tráfego intenso de caminhões, veículos leves e motocicletas e a todo momento há acessos das avenidas ao anel viário e vice-versa”, justificou, à época, o vereador.

Leia mais:  Morador grava vídeo denunciando obra municipal que o deixou ‘ilhado’ em casa no Jardim Aeroporto

Além de limpeza e correções na pista, Vagner Constantino alertou para necessidade de implantação de sinalizações e redutores de velocidade nos cruzamentos com vias de grande movimento, como as avenida Brasil, Ismael José do Nascimento, Virgílio Favetti e também no acesso ao bairro Morada do Sol.

Matagal no anel viário representa riscos de acidentes e potencializam queimadas na estiagem

Vagner destacou, ainda, que o município também precisa instalar dispositivos e melhorar a sinalização destas vias nas proximidades com a perimetral. “Estes dispositivos, tanto no anel viário como nas ruas e avenidas reduzirão significativamente os riscos de acidentes nestes cruzamentos. Já tivemos casos de tragédias que aconteceram nestes pontos e não podemos ignorar isso”, concluiu, à época, o vereador do PSDB.

Mais riscos: Queimadas são frequentes às margens do anel viário durante as estiagens.

Comentários Facebook
publicidade

Água

Água: Samae prevê normalização do abastecimento até o meio-dia desta segunda

Publicado

A limitação do abastecimento de água em 30% desde domingo deverá estar solucionada até o meio-dia desta segunda-feira (18). A informação é do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Tangará da Serra.

Danos em um dos motores de recalque da ETA ocasionou suspensão parcial no abastecimento de água

De acordo com a autarquia, o problema no abastecimento foi ocasionado por superaquecimento em um dos três motores de recalque na Estação de Captação, Tratamento e Distribuição de Água (ETA). Os motores citados são os responsáveis pelo bombeamento de água tratada para o centro de distribuição, na vila alta.

Segundo o diretor do Samae, Wesley Lopes Torres, a equipe da autarquia trabalha desde domingo na solução do problema, o que exigiu a suspensão parcial do abastecimento. “Estaremos operando com apenas 70% da capacidade até as 12 horas desta segunda-feira, razão pela qual pedimos a colaboração e compreensão de toda população”, disse o diretor.

Comentários Facebook
Leia mais:  Com obras de pavimentação paradas, MT-339 sufoca tráfego em atoleiros
Continue lendo

Cidade

Em Tangará da Serra, possível caso de sarampo exigirá vacina de bloqueio na população

Publicado

O caso suspeito de sarampo em uma criança de nove meses na Vila Horizonte, em Tangará da Serra, colocou as autoridades de saúde do município em alerta. Apesar de ainda não confirmado, o caso já tem diagnóstico preliminar positivo e, em razão disso, exigirá vacina de bloqueio na população.

Em entrevista à imprensa, a coordenadora de Vigilância Epidemiológica do município, Juliana Herrero, informou que as vacinas estão disponíveis na Unidade Básica de Saúde da Vila Horizonte, bairro que será priorizado para aplicação das doses.

Vacinas estão disponíveis nas unidades de saúde do município

Por outro lado, a coordenadora alertou para que a população de toda a cidade se mantenha atenta a possíveis sintomas, já que a criança circulou com a família em outros bairros da zona urbana. “Os sintomas principais são febre, dor de garganta, coriza e manchas pelo corpo. As vacinas estão disponíveis nas unidades de saúde de toda cidade”, disse Juliana, salientando que parte da população ainda não está imunizada e que, por isto, a atenção deve ser redobrada e as vacinas procuradas.

Por outro lado, Juliana afirma que, apesar da notícia preocupante, não há motivo de pânico. “Estamos trabalhando no caso e já adotando as medidas necessárias”, assegurou.

O caso

A criança com o suposto caso de sarampo apresentou os sintomas após uma viagem a Cuiabá, em fevereiro. Este fato apurado pela Vigilância Epidemiológica, considerando o período de incubação de 21 dias, leva à dedução de que a doença, se confirmada, foi contraída na capital. Ou seja, não se trata de um caso autóctone.

Leia mais:  Atacadão forçará queda de preços no comércio varejista

A criança, de nove meses, ainda não completou sua série vacinal, o que a torna suscetível a doenças. Ainda segundo Juliana Herrero, houve uma segunda coleta de material do bebê para exame, cujo resultado é aguardado para esta semana.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana