conecte-se conosco


Mato Grosso

Alunos de escolas especializadas recebem atendimento on-line e off-line

Publicado


.

Apesar de as aulas da rede estadual de ensino voltarem a ser computadas apenas a partir desta segunda-feira (03.08), tanto on-line e off-line, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) tomou cuidado para evitar o distanciamento do ensino pelos estudantes com necessidades especiais antes deste período.

Conforme a Superintendente de Políticas de Diversidade Educacional da Seduc, Lúcia Aparecida dos Santos, Mato Grosso foi o único Estado que proporcionou atividades, seja via apostila retirada nas escolas ou por meio da plataforma digital Aprendizagem Conectada, para os alunos com deficiência.

“Nós somos o único Estado que construiu na sua aba de plataforma de atendimento para todas as pessoas com deficiência de uma forma geral. Então se vocês entrarem hoje na Plataforma da Educação que está sendo ofertada, Mato Grosso é o único Estado, não que pensou, não vou dizer que os outros Estados não pensaram, mas nós somos o único que colocou uma plataforma virtual para atender todas as deficiências de uma forma generalizada. Neste momento, enquanto não havia computo de hora/aula para os alunos, nós atendíamos de forma generalizada virtualmente”, destaca a superintendente. 

Os pais de crianças que não tiveram acesso à plataforma recorreram às escolas para retirar o material impresso. “Neste momento, todos os alunos receberam material que atendiam todas as deficiências de uma vez”, explica Lúcia.

O intuito, segundo ela, foi evitar um distanciamento da educação. A partir de agora, no entanto, com o computo da hora/aula, foi desenvolvido todo um cenário de atendimento individualizado para a dificuldade específica de cada criança especial.

“Não podemos atender de forma presencial e o atendimento deste público é de forma muito individualizado e necessita do presencial, então montamos estratégias. As salas de recursos multifuncionais terão todo um atendimento que já foi estabelecido, os intérpretes em línguas vão dar suporte para todos os alunos que necessitam e o Centro de Apoio e Suporte à Inclusão da Educação Especial (Casies) estará à disposição de todos os professores que precisarem”, explica Lúcia.

Foram criados polos de atendimento para que aluno algum fique descoberto. No total, são 220 alunos surdos, que terão interpretes, apoios nas escolas, polos de atendimento e salas de recurso multifuncional, com profissionais.

As cinco escolas especializadas de Cuiabá e Várzea Grande já estão preparadas para o reinício das atividades computadas com presença obrigatória, mas vale ressaltar que elas nunca pararam de atender aos estudantes durante toda a pandemia. No Centro de Habilitação Profissional (CHP) Célia Rodrigues Duque, a gestora Elisabeth Boabaid destaca que foram entregues cestas básicas e houve divulgação de atividades de videoaula para os estudantes. “Também estamos desde a semana passada entregando apostilas”.

A gestora Jane Cristina Ignotti, da da Escola Luz do Saber, em Várzea Grande, conta que os professores da unidade resolveram preparar um kit de materiais para entregar junto com as apostilas na próxima semana.

“Na entrega da cesta básica, reparamos que vinham alunos com síndrome de down buscar a cesta junto com alguém da família e eles já entenderam que não pode mais abraçar. Os casos que tivemos de Covid na família também foram superados. Não foi nada grave”, comemora.

A gestora Leila Bacani Custódio Barbosa, da Escola Raio de Sol, frisa que durante a pandemia professores montaram grupos de WhatsApp para estarem próximos dos estudantes e dos familiares. “Demos bastante assistência às famílias. Também conseguimos doações de fraldas descartáveis”, conta.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Audiência para concessão das Águas Quentes ocorre nesta quarta (05)

Publicado

por


.

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, apresenta nesta quarta-feira (05) a proposta técnica para concessão do Parque Estadual das Águas Quentes, a primeira unidade de conservação criada em Mato Grosso. A audiência ocorrerá em modalidade virtual e para participar, estão disponíveis 200 vagas. A inscrição deve ser feita pelo formulário neste link

A população também poderá acompanhar a audiência que se iniciar às 9h (horário de Mato Grosso) ao vivo no Canal da Sema no Youtube.  As perguntas sobre o projeto podem ser realizadas por meio do canal na opção comentários, ou na sala virtual da audiência para aqueles que se inscreverem.

Com 1,5 mil hectares, o Parque Estadual das Águas Quentes, possui um alto potencial turístico devido às águas termais, que atraem visitantes pelo lazer e saúde. A unidade também tem um papel essencial para a proteção das fontes hidrotermais e outras nascentes da região da serra de São Vicente, no município de Santo Antônio de Leverger.

Em uma área de 1500 hectares. Parque Estadual das Águas Quentes abriga alta biodiversidade (foto: Ariel Rossi) 

No processo de concessão, a Sema, além das atribuições em relação ao plano de manejo, fará a gestão do contrato, tendo como missão verificar se o concessionário está cumprindo com os critérios estabelecidos em contrato.

Os documentos da proposta podem ser consultados aqui.    

Parque Estadual das Águas Quentes abriga fontes hidrotermais muito buscadas por turistas (foto: Juliana Carvalho)

Consulta Pública

Será realizada ainda a Consulta Pública até o dia 31 de agosto para colher contribuições para o aperfeiçoamento dos instrumentos convocatórios da Licitação, na modalidade da concorrência, para seleção de proposta econômica mais vantajosa, para a concessão de serviços públicos precedidas da execução de obra pública para a reforma, manutenção e operações do Parque Estadual Águas Quentes.

Os interessados podem enviar suas contribuições com a identificação do respectivo autor (nome, RG, CPF ou CNPJ, endereço, e-mail e telefone) para o endereço eletrônico [email protected]  As contribuições serão disponibilizadas no portal, objetivando a transparência e lisura no processo licitatório.

Rodada de Reuniões

Também será realizada Rodada de Reuniões (Roadshow) para debater pontos relevantes sobre o projeto de concessão do Parque Estadual de Águas Quentes (MT). As reuniões serão individuais por videoconferência, com duração de 60 minutos para cada grupo inscrito. 

As reuniões podem ser agendadas entre 17.08 a 21.08 no horário das 9h às 11h. Os interessados terão até o dia 14 de agosto de 2020 para se inscrever pelo formulário

Nascentes da região da Serra de São Vicente são protegidas pelo Parque Estadual das Águas Quentes (foto: Juliana Carvalho)

Compensação ambiental

A gestão do projeto é realizada pela Radar PPP, consultoria na área de parcerias público-privadas, e contará com o auxílio da empresa especializada em projetos de arquitetura e urbanismo de parques e espaços públicos, Natureza Urbana, e do escritório de advocacia Vernalha, Di Lascio, Mesquita.

As empresas foram selecionadas e contratadas pela Sinop Energia que, devido ao significativo impacto ambiental causado pela instalação de Usina Hidrelétrica no rio Teles Pires, no município de Sinop, assumiu compromissos de compensação ambiental. As empresas selecionadas já atuaram em projetos do Parque Nacional Serra da Bodoquena e Parque Nacional do Iguaçu.

Para avaliar o projeto, a Sema conta com o apoio do Instituto Semeia, entidade sem fins lucrativos que visa parcerias para que os brasileiros tenham acesso a parques melhores. A Secretaria Adjunta de Turismo também participa das discussões com objetivo de aliar o desenvolvimento econômico e a conservação das unidades.

Parque Estadual das Águas Quentes possui alto potencial turístico (foto: Juliana Carvalho)

Serviço

Audiência Pública para apresentação de proposta técnica para concessão do Paque Estadual Águas Quentes

Data: 05/08/2020

Horário: 9h às 12h (Horário de Mato Grosso)

Inscrição (200 vagas): https://forms.gle/JXNVwx2JPat3UM3K6 

Transmissão ao vivo pelo Youtube: https://youtu.be/P1nbEOSXxmM 

Envio de sugestões até 31/08 para: [email protected]

Editais e documentos da proposta: http://www.sema.mt.gov.br/index.php?option=com_docman&task=cat_view&gid=1212&Itemid=292 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Guiratinga comemora 87 anos com antigo sonho realizado

Publicado

por


.

A população de Guiratinga (237 km ao sudeste de Cuiabá), que completa neste domingo (02.08) 87 anos de emancipação política, poderá comemorar o aniversário do município com realização de um antigo sonho.

No final do ano passado, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), concluiu a pavimentação de 41,4 quilômetros da MT-100, entre o município e Tesouro, e restaurou o asfalto de outros 62,74 quilômetros da MT-270, que liga a cidade até Rondonópolis. Um investimento superior a R$ 90 milhões.

“Esta obra representa muito para estas duas cidades irmãs (Guiratinga e Tesouro). É um sonho para o nosso povo. Ao governador Mauro Mendes, nossa eterna gratidão por tornar este sonho realidade”, agradeceu, no dia da inauguração, o prefeito Humberto Bolinha.

Obra fundamental para o escoamento da produção agropecuária do município, entre soja (227,7 mil toneladas avaliadas em R$ 248,573 milhões em 2018, de acordo com o IBGE), milho (154,5 mil toneladas, R$ 59,3 milhões) e algodão herbáceo em caroço (24,63 mil toneladas, R$ 63,97 milhões), além de um rebanho bovino de 180 mil cabeças.

Com 15.141 habitantes estimados pelo IBGE em 2019, Guiratinga produz ainda um pouco de banana (120 toneladas), feijão (450 toneladas), mandioca (450 toneladas), melancia (100 toneladas) e sorgo (3.750 toneladas).

O setor que mais pesa na composição de seu Produto Interno Bruto (em 2017, segundo o IBGE) de R$ 326,045 milhões, é a agropecuária, responsável por 43,07% deste total. É seguido por administração pública (24,97%), Serviços (22,48%), indústria (3,68%) e impostos (5,8%). O PIB per capita é de R$ 22.308,98.

História

Começa no final do século XIX (1890), com a chegada dos primeiros migrantes ao leste mato-grossense. Logo em seguida, a Missão Salesiana no Brasil, em 1894, estabeleceu a Colônia Indígena Sagrado Coração de Jesus, na localidade de Merure, dos índios bororos.

Em 1895, chegam os nortistas e nordestinos, em busca de seringueiras e das mangabeiras, cujas árvores proliferam na região e eram ricas em látex. Com a escassez da borracha, muitos migrantes não regressaram ao seu local de origem. Também vieram migrantes de Minas e Goiás, que criavam gado bovino e a agricultura de subsistência.

Um desses migrantes começou a investigar existência de diamantes na região. Diz-se que um índio bororo informou que, na confluência dos rios Cassununga e Garças, havia grande quantidade de pedrinhas brilhantes, que chamavam de toricuiêgo. Daí pra frente, vários povoados surgiram.

A fundação de Guiratinga é creditada ao mineiro Augusto Alves, que em 1920 se instalou com sua família na região, em um rancho de sapé. Pouco tempo depois, conta-se, sua bonita casa, às margens do córrego Seminário, seria o ponto de partida para a futura Lageado (1938), que pouco tempo depois (1943) passaria a se chamar Guiratinga.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana