conecte-se conosco


Política Nacional

Alckmin vira réu por caixa 2, corrupção e lavagem de dinheiro

Publicado


source
Alckmin
Denis William/PSDB – 22.5.19

Justiça Eleitoral aceita denúncia e Alckmin vira réu por caixa 2, corrupção e lavagem de dinheiro

A Justiça Eleitoral de São Paulo aceitou, nesta quinta-feira (30), a denúncia do Ministério Público (MP) contra o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e caixa dois, num processo que envolve um suposto esquema ilegal com a empreiteria Odebrecht.

Segundo o MP, os valores negociados entre o ex-governador e a empreiteria giram na casa de R$ 11,3 milhões. Os repasses ilegais teriam acontecido entre em 2010 e 2014, para a campanha eleitoral de Alckmin ao governo de SP.

Os investigadores apuraram que Alckmin recebia os valores usando codinomes, como “pastel”, “pudim” e “bolero”. No total, 3 ex-membros da empreiteria delataram o tucano.

Para o MP, Alckmin sabia que o dinheiro que reberia para a campanha de 2014 era ilegal, porque a Odebrecht mantinha contratos com o governo na época, que impedia a empreiteira de fazer qualquer tipo de doações para campanhas. Por isso, o dinheiro foi dado a Alckmin via caixa 2.

Na campanha de 2010, o cunhado do ex-governador teria o ajudado a receber os valores da empreiteira. Adhemar Cesar Ribeiro, seu cunhado, só não foi processado também pois o crime já prescreveu por conta da idade dele.

O juiz Marco Antonio Martin Vargas, titular da 1ª Zona Eleitoral da capital, acatou a denúncia do MP. No documento, ele afirmou haver “indícios suficientes de materialidade” dos crimes.

Comentários Facebook

Política Nacional

Alckmin vira réu por caixa 2, corrupção e lavagem de dinheiro

Publicado

por


source
Alckmin
Denis William/PSDB – 22.5.19

Justiça Eleitoral aceita denúncia e Alckmin vira réu por caixa 2, corrupção e lavagem de dinheiro

A Justiça Eleitoral de São Paulo aceitou, nesta quinta-feira (30), a denúncia do Ministério Público (MP) contra o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e caixa dois, num processo que envolve um suposto esquema ilegal com a empreiteria Odebrecht.

Segundo o MP, os valores negociados entre o ex-governador e a empreiteria giram na casa de R$ 11,3 milhões. Os repasses ilegais teriam acontecido entre em 2010 e 2014, para a campanha eleitoral de Alckmin ao governo de SP.

Os investigadores apuraram que Alckmin recebia os valores usando codinomes, como “pastel”, “pudim” e “bolero”. No total, 3 ex-membros da empreiteria delataram o tucano.

O juiz Marco Antonio Martin Vargas, titular da 1ª Zona Eleitoral da capital, acatou a denúncia do MP. No documento, ele afirmou haver “indícios suficientes de materialidade” dos crimes.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Mourão diz ser contra quarentena de oito anos para ex-juiz se candidatar

Publicado

por


source
Mourão
Agência Brasil

Mourão respondeu sugestão de Dias Toffoli.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão , disse que discorda da proposta de estabelecer a quarentena de oito anos para que juízes e integrantes do Ministério Público se candidatem a cargos políticos. A declaração foi feita nesta quinta-feira (30).

Segundo Mourão, caso a ideia da quarentena seja aplicada, os magistrados se tornariam “cidadãos sem direitos políticos”.

“Vai colocar os magistrados como pessoas de segunda categoria? Sem direitos políticos? Não tem nada a ver. Acho que o magistrado não pode deixar de ser magistrado e advogar, de imediato, aí estaria incorrendo, vamos dizer, em uma situação privilegiada. Agora, [quarentena para] concorrer a cargo eletivo é bobagem”, disse o vice-presidente.

A declaração de Mourão foi uma resposta à sugestão feita pelo ministro e presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, que defendeu a quarentena seja aplicada para evitar “demagogia” no exercício do cargo.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana