conecte-se conosco


Nacional

Ainda sem prestar depoimento, Queiroz aparece dançando no hospital em vídeo

Publicado


Fabrício Queiroz teve alta do Hospital Albert Einstein na última terça-feira (8)
Reprodução
Fabrício Queiroz teve alta do Hospital Albert Einstein na última terça-feira (8)

O ex-assessor de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Fabrício Queiroz, segue sem prestar depoimento ao Ministério Público para explicar transações bancárias suspeitas. O motorista, porém, voltou a ser criticado nas redes sociais neste sábado (12) depois que um vídeo em que aparece dançando no hospital vazou.

Leia também: Flávio Bolsonaro não vai ao MP para depor sobre caso Queiroz

As imagens teriam sido gravadas pela filha de Fabrício Queiroz em um momento de descontração da família. O ex-assessor foi operado nesta semana como parte do tratamento contra um câncer.

No vídeo, o ex-motorista de Flávio Bolsonaro dança junto com o suporte do soro que carregava no momento. Ele aparece ao lado de sua esposa e de sua filha, dando risadas e se divertindo.

ex-assessor teve alta no início da última terça-feira
(8), depois de uma operação para retirada de um tumor no intestino. Devido ao tratamento, ele não compareceu a duas audiências marcadas no Ministério Público federal do Rio de Janeiro.

De acordo com o advogado da família, após a cirurgia, ele passará por uma bateria de exames para saber qual o tratamento quimioterápico mais adequado e os familiares seguirão na capital paulista para acompanhar o tratamento, frustrando os planos do Ministério Público de conseguir esclarecer o caso.

Entenda o caso Queiroz


Fabrício Queiroz atuou no gabinete do deputado Flávio Bolsonaro, filho do presidente
Reprodução/Facebook
Fabrício Queiroz atuou no gabinete do deputado Flávio Bolsonaro, filho do presidente

O Ministério Público quer esclarecer as movimentações financeiras atípicas nas contas do ex-assessor identificadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Segundo o órgão responsável por esse tipo de investigação, ele recebia sistematicamente transferências bancárias e depósitos feitos por oito funcionários que trabalharam ou ainda trabalham no gabinete parlamentar de Flávio Bolsonaro na Alerj. Os valores suspeitos giram em torno de R$ 1,2 milhão.

Leia mais:  EUA, Japão, China…Bolsonaro terá agenda de viagens intensa a partir de março

Entre as movimentações financeiras atípicas registradas pelo Coaf, há também a compensação de um cheque de R$ 24 mil pago à primeira-dama, Michelle Bolsonaro, além de saques fracionados em espécie no mesmo valor dos depósitos suspeitos feitos na véspera. Em entrevista, o novo presidente afirma que o cheque é parte do pagamento de uma dívida de R$ 40 mil e que era possível que mais depósitos surgissem.

Já o ex-assessor que faltou duas vezes ao depoimento marcado no Ministério Público alegando que está com câncer, disse, em entrevista ao SBT
dois dias depois da segunda data marcada

, que o valor em dinheiro que movimentou em suas contas é fruto da compra e venda de veículos usados e que ele é um “homem de negócios”.

Ele não explicou, porém, porque recebeu tantos depósitos de outros assessores e ex-funcionários do gabinete de Flávio Bolsonaro em sua conta e nem a origem do dinheiro. Limitou-se a dizer que vai esclarecer o assunto ao Ministério Público, mesmo não tendo comparecido nas duas primeiras datas marcadas.

No entanto, umas das movimentações suspeitas é justamente de Nathalia Melo, filha do ex-assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro e funcionária do gabinete do próprio Jair Bolsonaro, na Câmara dos Deputados, em Brasília. Lá, ela mudou de cargo duas vezes, e nos últimos meses como secretária parlamentar recebeu um salário bruto de R$ 10.088,42. 

Leia mais:  Kassab garante que PSD não fechará questão a favor da reforma da Previdência

Apesar de ter sido contratada em dezembro de 2016 com regime de 40 horas semanais, clientes que contratavam a educadora física certificada em eletroestimulação como personal trainer relataram que ela prestava atendimento rotineiramente em dias úteis e horário comercial, no Rio de Janeiro. O registro de frequência dos secretários, por sua vez, é feito pelos próprios gabinetes e encaminhado à Câmara que realiza os pagamentos.

Antes disso, em 2007, aos 18 anos, Nathalia começou a atuar na vice-lideraná do PP, então sigla de Flávio Bolsonaro, onde ficou até fevereiro de 2011. Já de agosto do mesmo ano até dezembro de 2016, ela esteve lotada no gabinete do deputado estadual Flávio Bolsonaro.

Sabe-se, porém, que quando ainda era servidora da Alerj, entre 2011 e 2012, Nathalia também trabalhava como recepcionista numa academia que fica em um shopping no Rio de Janeiro e foi contratada para participar de eventos de fitness também em horários comerciais de dias úteis.


No relatório do Coaf, o nome de Nathalia está associado a uma transferência de R$ 84 mil para a conta do pai dela, Fabrício de Queiroz, ao longo de 13 meses, incluindo o período em que ela já era assessora no gabinete de Jair Bolsonaro.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Flordelis é ouvida pela polícia sobre o assassinato do marido

Publicado

por

Flordelis
Estefan Radovicz/Agência O Dia
Flordelis presta depoimento em delegacia no Rio de Janeiro

A deputada federal Flordelis (PSD) chegou às 12h30 desta segunda-feira na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI). A missionária e cantora irá prestar esclarecimentos sobre a morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, na condição de investigada, apesar da defesa dizer que ela é ouvida como testemunha.

Leia também: Escolas do Rio de Janeiro terão “botão de pânico” contra ameaças

Flordelis  chegou de carro acompanhada de advogados e não falou com a imprensa, que foi colocada para o lado de fora da especializada. Pelo menos 10 filhos do casal já estão na especializada e serão ouvidos hoje, de um total de 20 convocados pela DHNSGI. Vários profissionais que defendem a família estão na delegacia.

O promotor Sérgio Lopes Pereira, do Ministério Público do Rio (MPRJ), acompanha os depoimentos. De acordo com os advogados que acompanham Flordelis e os filhos, a parlamentar será a última a falar com os policiais.

Antes de Flordelis chegar ao local, um dos filhos entregou um telefone à polícia durante o depoimento. Não se sabe se o aparelho é do pastor Anderson, do filho Flávio, que confessou o assassinato, ou do próprio depoente.

A advogada Luciene Diniz Suzuki, que defendia Flávio e Lucas dos Santos, principais suspeitos da morte do pastor Anderson do Carmo , marido da deputada Flordelis, deixou o caso. Segundo ela, após a confissão de Flávio, que falou ter dado seis tiros no pai adotivo, não havia mais motivo de ficar na defesa. Dois filhos do casal chegaram por volta das 8h na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI).

Leia mais:  “Às vezes, erramos”, diz Joice sobre antiga crítica à candidatura de Bolsonaro

Entretanto, Suzuki segue acompanhando os depoimentos de membros da família investigados, a pedido deles, já que ela acompanha juridicamente Flordelis há mais de 10 anos. As 8h10 a delegada Bárbara Lomba, titular da DHNSGI, chegou à sede da especializada, mas não quis falar com os jornalistas.

O promotor Sérgio Lopes Pereira, do Ministério Público do Rio (MPRJ), disse que Flordelis e sua família não estão colaborando com as investigações sobre o assassinato do pastor Anderson do Carmo. A deputada federal é esperada na manhã desta segunda-feira para prestar depoimento sobre o caso.

“Se mata um ente querido, você quer saber quem matou esse ente e a forma de saber é colaborando com as investigações. Nós não estamos vendo isso por parte da família, infelizmente”, disse o promotor, em entrevista ao Fantástico , da TV Globo Ele também reforçou, conforme já dito pela delegada Bárbara Lomba, que todos que estavam na casa são suspeitos.

Leia também: Advogada dos filhos de Flordelis deixa o caso após confissão


Na reportagem, o advogado Fabiano Leitão Migueis, que representa Flordelis , rebateu a afirmação do promotor. “Ela quer colaborar. Ela está ansiosa que esse resultado venha logo, que isso seja esclarecido. E ela foi clara para mim: doa a quem doer, mesmo que o responsável ou os responsáveis seja um ente querido dela”, falou.

Leia mais:  “As relações continuam boas”, diz Toffoli depois de se reunir com Dodge

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Sérgio Cabral está apto a receber visitas íntimas de Adriana Ancelmo na cadeia

Publicado

por

Sergio Cabral e Adriana Ancelmo
Paulo Araújo/Agência O Dia
Sérgio Cabral e a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo poderão ter encontros íntimos em Bangu 8

ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB) foi classificado pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) como apto a receber visita íntima da ex-primeira-dama Adriana Ancelmo em Bangu 8, na zona oeste do Rio.

Mas apesar de ter tido o direito concedido há aproximadamente dois meses,  Sérgio Cabral ainda não está autorizado a exercê-lo porque tem um processo administrativo em curso.

Adriana Ancelmo
Fernando Frazão/Agência Brasil – 10.5.17
Esposa do ex-governador Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo

Para o preso exercer o direito à visita íntima, ele solicita à assistência social do presídio. Assim, o trâmite é iniciado na cadeia para, posteriormente, ser chancelado pela Seap. No entanto, esse direito não pode ser exercido enquanto há contra o preso algum procedimento administrativo em tramitação.

No caso de Cabral, ele respondia a um por ter sido flagrado na cadeia com mais dinheiro do que o permitido , que foi arquivado posteriormente.

Mas, como o ex-governador foi punido pela Seap em outro caso, o da videoteca, ele continua sem poder receber a visita íntima .

Quando a punição for encerrada, ele poderá entrar na escala da secretaria para passar a exercer efetivamente o direito e reencontrar Adriana Ancelmo em encontros íntimos.


Leia também: Adriana Ancelmo usou carteira da OAB para visitar Sérgio Cabral na cadeia

Leia mais:  Ausência de FHC e despedida de Alckmin marcam troca de comando do PSDB

Relembre as joias de Adriana Ancelmo apreendidas pela PF:


Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana