conecte-se conosco


Entretenimento

A crise no setor livreiro e o pensamento do leitor solitário

Publicado

As duas maiores redes livreiras de lojas físicas do Brasil
entraram em recuperação judicial e já fecharam mais de 20 lojas. No meio da avalanche descontrolada dos não pagamentos às editoras e das demissões em massa, temos o leitor que se sente sem um lar para chamar de seu.

Leia também: O plágio brasileiro na terra do Tio Sam


Livraria do Comendador
Divulgação
Livraria do Comendador, em São Paulo, traz a proposta de espaço para encontros, debates, além de uma cafeteria intimista

Livrarias
são como uma casa de vó para esses leitores. Um lugar aconchegante, onde ele se sente seguro e sempre pronto para recebê-lo. Essa identificação com grandes redes sempre será maior por uma questão numérica, pelo simples fato de terem mais lojas físicas espalhadas pelo Brasil e por estarem majoritariamente presentes nos shoppings e grandes centros comerciais.

Leia também: Maurício de Sousa e Fundação Dorina Nowill para cegos lançam livro inclusivo

Tem sido muito recorrente eu ler em grupos de livros
sobre esse sentimento, digamos, de abandono, que os leitores estão sentindo, como se estivessem ficando desabrigados. Parece que duas livrarias, por mais que dominem o mercado, representam, na verdade, a totalidade dos meios de comercialização do mercado editorial.

Vou além. Essa associação atinge até os escritores. Para muitos, não ter seus títulos disponibilizados para venda em umas dessas grandes redes, por exemplo, é não fazer parte do mercado. É como se isso impactasse diretamente em seu sucesso.

Leia mais:  Ariana Grande contraria versão de produtor sobre desistência de show no Grammy

Claro que não é confortável vermos duas gigantes em situação tão complicada, até porque isso tem impacto direto no lucro das editoras. Mas vejam só: O mercado livreiro é muito amplo, com diversas frentes de atuação. Vejo um grande esforço de profissionais para trazer atividades em parceria com outras redes e livrarias independentes. Aliás, fico extremamente feliz quando vejo novas lojas de rua abrirem com um charme intimista e uma combinação perfeita entre café e livro.


Debate em livraria
Elisa Dinis
Bate-papo na livraria independente Rara Books, na cidade de Poá.

É a mostra de que o mercado está em busca de se reinventar, e nos mostra também o quanto é perigoso apostar todas as suas fichas em um ou dois caminhos. Existem várias livrarias independentes que buscam alternativas com atividades, debates e se mostram um caminho excelente para vendas.

Vale também lembrar que a internet tem um papel importante nesse processo. Por lá vivem leitores mais jovens e antenados, em busca constante de atualização e, ainda, nos mostrando uma nova forma de tratar o livro. A venda online é uma realidade e devemos usá-la ao nosso favor, como um caminho sólido para comercialização e promoção do livro.

A livraria
física continua como um ponto de venda importante, como sempre foi. O que precisamos é ajustar, não só o olhar do consumidor para além da crise, mas manter cada vez mais constante o nosso olhar profissional atento. São inúmeras as novas oportunidades de atividades interativas, rodas de conversas, debates que proporcionam ao nosso público consumidor experiências que o aproximem cada vez mais do livro.

Leia mais:  Bumbum de Juju Salimeni vira travesseiro de maridão

Leia também: “Leitores não faltam”, diz novo curador do Prêmio Jabuti sobre crise no setor

Livrarias
são a porta de entrada para o conhecimento, aconchego e paz, e estão prontas para receber o leitor, assim com a casa de uma vovó.

Para pautas e sugestões: [email protected]

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Keanu Reeves diz que toparia interpretar Wolverine nos cinemas

Publicado

por


keanu reeves
Divulgação
Há somente mais um papel que Reeves gostaria de interpretar: o de Wolverine, membro bastante polêmico dos X-men

Keanu Reeves é uma figura querida pelos cinéfilos desde que salvou o mundo como Neo em Matrix. Agora que se encontrou no personagem John Wick, que se transformou em uma franquia cujas ramificações emanam do cinema para os games e para a TV, há somente mais um papel que Reeves gostaria de interpretar: o de Wolverine, membro dos X-men.

Leia também: “John Wick 3” amplia universo da franquia e traz cenas de ação alucinantes

A revelação foi feita durante uma entrevista ao BuzzFeed. No vídeo, Keanu Reeves aparece brincando com cachorrinhos e responde a algumas perguntas de fãs. Um dos intenautas quis saber qual personagem Reeves gostaria de interpretar – e o ator foi categórico: “Quando eu era criança, eu sempre quis ser o Wolverine, então, o Wolverine
.”

Interpretar o Wolverine nas telonas não deve ser um sacrifício para Reeves. Versátil e adaptável a qualquer papel, o ator já fez comédias como Bill & Ted: Uma Aventura Fantástica, suspenses como Advogado do Diabo e até chegou a se aventurar pelo mundo das artes marciais em O Homem do Tai Chi.

Será que Keanu Reeves
daria um bom Wolverine? Os fãs podem até não ter uma resposta para esta pergunta, mas torcem para que seu desejo de infância será realizado.

Leia mais:  Bumbum de Juju Salimeni vira travesseiro de maridão

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Entretenimento

Tiago Iorc é primeiro convidado em retorno da série Acústico MTV

Publicado

por


Tiago Iorc
Reprodução/Instagram
Tiago Iorc lançou novo disco, “Reconstrução”, de surpresa

Série de grande sucesso nas décadas de 1990 e 2000, o projeto”Acústico MTV” será retomado no Brasil em 2019. A emissora confirmou a informação através de uma nota nesta quarta-feira. E a primeira atração do retorno já está escolhida: o cantor e compositorTiago Iorc . 

Leia também: Maluma, baby! Colombiano é o rei das parcerias com pop stars da música

A apresentação fechada para convidados, a ser gravada no dia 30 de maio, será a primeira de Tiago Iorc
 desde o lançamento surpresa de seu mais recente álbum, “Reconstrução” , que bateu recordes de streaming no começo do mês . O músico está longe dos palcos desde que decidiu tirar um período sabático há quase um ano e meio. A data de exibição do “Acústico MTV Tiago Iorc” ainda não foi definida.

Felipe Simas, empresário do músico, comemorou o convite: “O ‘ Acústico MTV
‘ ocupa um lugar bastante especial na memória afetiva de todos nós ligados à indústria da música no Brasil. Ter o Tiago como o primeiro artista dessa nova geração a reviver esse projeto é uma enorme satisfação”.

Até hoje, o recordista de vendas do “Acústico MTV
” é o da banda Kid Abelha, que vendeu mais de 2 milhões de unidades físicas só no Brasil. Artistas como Gilberto Gil, Legião Urbana, Cássia Eller, Charlie Brown Jr., Capital Inicial e Rita Lee também gravaram edições memoráveis. A última tinha sido a de Arnaldo Antunes, em 2011.

Leia mais:  “O Sétimo Guardião” nem acabou e já está na lista de novelasesquecíveis

Leia também: “Estou me divertindo”, diz Paula Fernandes sobre repercussão de Shallow

No mercado internacional, o “MTV Unplugged” teve como show mais histórico o da banda Nirvana, gravado em 1993. Mas astros como Bob Dylan, Paul McCartney e Eric Clapton também participaram. A MTV retomará o projeto globalmente. Nos Estados Unidos, Shawn Mendes foi escalado como primeira atração, assim como Tiago Iorc
no Brasil.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana