conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Tecnologia

75% das empresas já tiveram dados vazados; veja como descobrir

Publicado


source
Vazamentos de dados atingem empresas
Unsplash/Markus Spiske

Vazamentos de dados atingem empresas

Três em cada quatro empresas já tiveram seus dados vazados na internet, de acordo com um levantamento realizado pela PSafe, unidade de cibersegurança do grupo CyberLabs.

De acordo com Marco DeMello, CEO da PSafe, o dado é bastante alarmante, já que a privacidade tanto das empresas quanto dos funcionários está em jogo. “Ao revelar que 75% de empresas já foram vítimas de vazamentos de credenciais, a análise demonstra que essas corporações estão vulneráveis a ataques hackers e, portanto, em breve também a penalizações da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados)”, alerta o executivo.

De acordo com a PSafe, o home office , adotado por conta da pandemia de Covid-19 , fez com que empresas acelerassem sua digitalização, deixando-as mais expostas a ataques cibernéticos . Para DeMello, uma das maiores dificuldades do trabalho remoto é garantir que os funcionários cuidem da cibersegurança à distância, sobretudo com a ultilização de múltiplos dispositivos fora do ambiente empresarial.

“Cadastrar o e-mail corporativo em um site não confiável, utilizar senhas fracas ou senhas de fábrica, usar softwares ou sistemas operacionais desatualizados e má configuração de um roteador Wi-Fi ou rede cabeada são alguns exemplos comuns do cenário de home office”, diz o executivo.

DeMello alerta que pequenas e médias empresas podem ser ainda mais prejudicadas por vazamentos de dados . “Dados de uma pesquisa da CyberSecurity Ventures, revista especializada em cibercrime no mundo, dão conta de que 60% das PMEs que sofreram uma invasão ou vazamento de dados declararam falência dentro de seis meses. Soma-se a este risco outro desafio: a adaptação à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que responsabiliza empresas pelo vazamento de dados sensíveis, impondo multas que podem chegar a R$50 milhões ou 2% do faturamento, o que pode ser devastador para a maioria das PMEs brasileiras”, analisa.

Para saber se os dados da sua empresa estão expostos, a PSafe disponibiliza gratuitamente o Verificador de Vazamentos . Basta inserir um e-mail corporativo para descobrir se informações da corporação foram expostas na internet ou na deep web.

Comentários Facebook

Tecnologia

Google bane apps para encontrar um “sugar daddy” do Android

Publicado

por


source
Google bane apps
Unsplash/Kai Wenzel

Google bane apps

O Google vai proibir, a partir do dia 1º de setembro, que aplicativos para encontrar “sugar daddies” estejam na Google Play Store, a loja oficial do Android. Isso acontece porque a gigante de tecnologia está mudando suas regras e vai impedir qualquer tipo de app relacionado a “relações sexuais compensadas”.

O termo “sugar daddy”  é usado para definir relacionamentos nos quais indivíduos mais velhos e ricos dão presentes caros para parceiros mais jovens. Na Play Store, diversos aplicativos existem para dar um “match” entre os dois tipos de pessoas.

De acordo com o Android Police, nenhum desses aplicativos explicitamente diz que que os homens mais velhos devem recompensar as parceiras mais jovens financeiramente, mas a riqueza dos “daddies” é enfatizada.

Atualmente, a Play Store proíbe aplicativos que promovam “serviços que podem ser interpretados como fornecimento de atos sexuais em troca de compensação”. Agora, os novos termos alteram a redação, ampliando a definição para incluir explicitamente apps de “namoro compensado ou acordos sexuais em que se espera ou implique que um participante forneça dinheiro, presentes ou apoio financeiro a outro participante (‘sugar dating’)”.

O Google não diz o motivo pelo qual os aplicativos estão sendo banidos agora. Desde 2018, porém, os Estados Unidos passaram a punir empresas de tecnologia que “promovem ou facilitam a prostituição”.

Continue lendo

Tecnologia

Xiaomi desenvolve pulseira inteligente com tela flexível

Publicado

por


source
Xiaomi Mi Band 6
Divulgação

Xiaomi Mi Band 6

A Xiaomi está trabalhando em uma nova pulseira inteligente, chamada Mi Band X, de acordo com vazamentos vindos da China. Os rumores afirmam que a pulseira terá uma tela OLED flexível.

O nome Mi Band X tende a ser apenas provisório, representando as próximas gerações da Mi Band. Entre a Mi Band 5 e a Mi Band 6 , a Xiaomi não fez grandes avançoes tecnológicos, mas a tela flexível seria um grande salto.

A nova pulseira inteligente deve chegar ao mercado com design fino e tela flexível em 360 graus. Assim, a própria tela cobriria todo o pulso do usuário, sem a necessidade de haver uma pulseira, de fato, acompanhando a tela.

Vale lembrar que as informações são um vazamento e, portanto, o lançamento da Mi Band X pode, ou não, acontecer. Ainda não foram divulgados planos da Xiaomi para quando a novidade deve chegar ao mercado.

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana