conecte-se conosco


Tecnologia

5G só deve chegar em 2021 no Brasil; entenda influência norte-americana

Publicado

Olhar Digital

5G arrow-options
Pixabay

Leilão do 5G deve ser adiado no Brasil.


Por mais que a tecnologia 5G esteja se popularizando no mundo todo, o Brasil  parece ter ficado de fora de sua implementação, pelo menos por enquanto. Operadores de telefonia, fornecedores de equipamentos e fabricantes de smartphones já consideram como adiado para 2021 o leilão da tecnologia 5G no país.

O governo, por sua vez, nega o adiamento, mas, de acordo com empresas do setor, foram enviados informações de que o presidente Jair Bolsonaro dará mais um ano para que as companhias de telecomunicação americanas possam aprimorar sua tecnologia de conectividade 5G. O objetivo é permitir que os EUA possam competir com a Huawei pelo fornecimento de equipamentos de rede no Brasil.

Com o recebimento de um prazo maior, fica claro que há um comprometimento com a manutenção das relações alcançadas entre Bolsonaro  e Trump , atual presidente dos Estados Unidos.

Leia também: EUA pressionam Brasil para vetar entrada da Huawei no mercado do 5G

Pessoas ligadas diretamente às conversas entre os dois governos afirmam que os americanos pediram que a votação fosse adiada em dois anos. Esse pedido faz parte do plano dos EUA de impedir que a Huawei atue em mercados 5G de aliados, após as acusações de espionagem feitas pelo governo norte-americano aos chineses.

Rumores apontam que representantes do governo Trump fizeram com que Bolsonaro ficasse sabendo que a parceria estratégica firmada com os EUA estaria comprometida se um acordo com um “rival” fosse firmado e o equipamento 5G fosse fornecido.

A proibição da Huawei por aqui seria um passo importante nos planos do presidente norte-americano em fazer com que a empresa perca território no fornecimento de tecnologia. O Brasil, por conta do tamanho de seu mercado interno, pode definir o padrão de rede na América Latina.

Leia também: Quando o 5G chega ao Brasil? Anatel adia abertura de edital mais uma vez

Como exemplo da influência do Brasil, em 2006, com a chegada do modelo de TV digital japonês por aqui, outros países da América Latina acompanharam nossa decisão e adotaram o modelo do país asiático.

Os equipamentos fornecidos pela Huawei são os preferidos, pois são menores, mais baratos e mais potentes. A empresa já se encontra em 60% das redes das operadoras brasileiras, porém, com esse pedido dos EUA, o futuro pode ser diferente. Mesmo assim, as operadoras tendem a comprar tecnologia da empresa que oferece o melhor custo-benefício. Atualmente, quem oferece tudo isso é a Huawei.

Bom para o Brasil

Enquanto ajuda os americanos, a medida do adiamento também pode beneficiar o mercado brasileiro. Isso porque, para as empresas de telecomunicação que atuam no país, a grande barreira para a implementação do serviço é a instalação de novas antenas, que hoje estão a cargo das prefeituras.

Para que o 5G funcione de forma satisfatória, é necessário que o número de antenas instaladas suba em dez vezes. Porém, muitos municípios não permitiriam isso, devido a preocupações com questões de saúde que envolvem a irradiação dos sinais desses equipamentos.

Leia também: Já está na hora de comprar um celular compatível com o 5G?

Outro problema que deve ser resolvido é o uso da frequência de 3,5 GHz. Atualmente, essa faixa é usada por satélites e antenas parabólicas. Isso poderia atrapalhar a disseminação do sinal em algumas localidades. O adiamento do leilão poderia ser usado para resolver essa questão.

Por parte da Agência Nacional de Telecomunicações ( Anatel ), também há pendências. Questões regulatórias em relação à oferta de conteúdo via internet não foram resolvidas. Ainda não se sabe se a transmissão de conteúdo de TV pela internet vai se enquadrar na categoria de TV por assinatura .

Sendo adiado ou não, o leilão das frequências do 5G é um grande passo para o futuro das conexões de dados no Brasil . Resta saber se o país vai querer manter sua boa relação com os EUA e não utilizar a tecnologia da Huawei por aqui ou se vai prezar pela evolução tecnológica que o 5G pode trazer.

Comentários Facebook

Tecnologia

Instagram testa novo feed e usuários reclamam; confira

Publicado

por


source

Olhar Digital

Instagram
Unsplash/NeONBRAND

Instagram testa novo feed


O Instagram é uma das redes sociais mais usadas na atualidade e, como todas as outras, testa novas ferramentas com certa frequência. Porém, muitas delas acabam não sendo aprovadas pelos usuários, e isso parece ter acontecido novamente. Muitos foram surpreendidos com um feed separado em abas, “sugeridos” e “antigos”, e reclamaram no Reddit .

Leia também:

Veja como usar o filtro da SpaceX no Instagram

Vendas na pandemia: Facebook lança lojas online dentro da rede social

Para combater o suicídio, Instagram lança recurso no Brasil

Segundo as reclamações, a aba “sugeridos” exibe tanto fotos de pessoas seguidas, como de perfis sugeridos pelo algoritmo do Instagram . Já a aba “antigos” mostra apenas aqueles usuários já acompanhados, como o feed atual.

Instagram
Reprodução

Novo feed do Instagram divide publicações em duas abas


Nas respostas do post original, todos que se manifestaram se mostraram contrários à novidade. De qualquer forma, é difícil de acreditar que nenhum dos usuários não tenha gostado dela. O Instagram não se manifestou sobre a nova ferramenta, e não há informações de como foi feita a escolha de quem participa do teste.

Além disso, é possível que as abas no feed nunca cheguem à versão do final do app, principalmente se, no geral, os usuários se mostrarem contrários ao recurso. Portanto, até que o Instagram se pronuncie sobre isso, resta apenas aguardar.

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Microsoft Teams aumenta limite e permite 300 usuários por videochamada

Publicado

por


source

Olhar Digital

Microsoft Teams
Unsplash

Microsoft Teams amplia número de usuários em videoconferência


Aplicativos de videoconferência nunca foram tão populares como durante a pandemia da Covid-19 , e essa nova onda também tem gerado novas demandas. Como resultado, a Microsoft confirmou que vai ampliar o limite de participantes em uma chamada do Teams: de 250, ele chegará a 300, o que pode atender melhor empresas de grande porte que estão lidando com trabalho em home-office .

Leia também:

Zoom planeja criptografia mais forte apenas para usuários pagantes; entenda

Microsoft Teams registra mais de 4 bilhões de minutos em reuniões por dia

Cuidado: hackers se passam por Zoom e Google Meet para atingir vítimas

Segundo o Microsoft 365 Roadmap, plataforma da empresa para atualizar clientes sobre as novidades a caminho dos aplicativos do pacote, a ampliação do limite será ampliada ainda durante o mês de junho. O site aponta, como percebeu o site OnMSFT , que o recurso chega para “ajudar a atender às necessidades de comunicação e reuniões de clientes”.

A Microsoft , no entanto, havia liberado conferências com até 350 participantes, mas essa mudança era temporária e experimental, implementada como forma de testar os limites do sistema. Agora, no entanto, a ampliação de capacidade será formal, mas um pouco abaixo do que a empresa verificou em seus testes.

O aplicativo também mudará a forma como lida com o número de pessoas na tela. Atualmente, o Teams mostra apenas 9 pessoas por vez, mas essa capacidade máxima deve ser ampliada para 49, o que deve aproximá-lo do Zoom , um dos concorrentes que mais ganharam força durante a pandemia de Covid-19 .

Apesar da confirmação do aumento do número de pessoas na tela ao site CRN , a Microsoft não deu um prazo para que isso entre em prática.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana