Saúde e Lazer

24/10/2017 09:57

Profissionais passam por capacitação para o enfrentamento da hanseníase

Começou nesta segunda-feira (23.10), no Auditório do Instituto Cuiabá de Ensino e Cultura (ICEC), o projeto “Abordagens Inovadoras para intensificar esforços para um Brasil livre da Hanseníase”, que tem como objetivo diminuir a abrangência da doença através da ampliação do trabalho na detecção de casos novos.

Para isso, foram selecionados 20 municípios em seis estados do País, onde os números de casos, principalmente em crianças, são preocupantes, e que apresentam disponibilidade de serviços, profissionais de saúde e intervenção pedagógica necessária. Cuiabá está entre os municípios escolhidos e ocupa o 11º lugar nesse ranking.

A capacitação é fruto de uma parceria do Ministério da Saúde e da organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), apoiada pela Fundação NIPPON do Japão. Segue até a sexta-feira (27.10), e buscar diminuir os números de casos nas cidades escolhidas, visando à promoção de educação aos profissionais de Atenção Primária à Saúde e o fortalecimento dos centros de referência.

O objetivo é reduzir a proporção dos casos novos por meio de diagnóstico precoce, e auxílio ao enfrentamento das dificuldades enfrentadas pelas pessoas portadoras da doença. Vale lembrar que este é mais um projeto do Ministério da Saúde em parceria com os estados e municípios para intensificar cada vez mais a busca pelo controle da doença no Brasil.

Em Cuiabá, todo o projeto está sendo executado pela área técnica do Programa de Hanseníase da Secretaria de Estado de Saúde (SES). A enfermeira do Programa Darlen da Silva Souza e o técnico Cícero Fraga de Melo estão à frente da execução do projeto. “Cuiabá apresenta cerca de 250 a 300 novos casos por ano, e essa capacitação é tida mais como uma atualização para os profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e odontólogos, que estão atuando na área da Hanseníase”, pontuou Darlen.

Ainda segundo a equipe técnica, o projeto teve apresentações teóricas sobre a doença neste primeiro dia. Já a partir desta terça-feira, se inicia a parte clínica com os profissionais de saúde, e a mobilização social dos agentes comunitários.

Já na sexta-feira (27.10), será realizado no Mercado do Porto e na Unidade de Saúde de Família (USF) da Guia, o atendimento do público. Quem estiver presente na feira, feirantes e público em geral, poderão passar pelo procedimento de análise e identificação de possíveis sintomas da doença, e, na Unidade, será trabalhada a demanda espontânea, e a busca de novos contatos, além da avaliação dos pacientes que já estão em tratamento, para avaliar se está progredindo, a melhora do caso, e se está desenvolvendo alguma reação.

A Hanseníase

Trata-se de uma doença crônica, transmissível, de notificação compulsória e investigação obrigatória em todo País. É transmitida pela Mycobacterium leprae, através das vias aéreas superiores de uma pessoa doente e sem tratamento para outra. Aloja-se na pele e nos nervos periféricos, o que causa desde feridas, perda de sensibilidade no local das mesmas, incapacidades e até mesmo deformidades físicas.

O diagnóstico da Hanseníase e o tratamento são ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), disponíveis nas unidades públicas de saúde.


Bem Notícias

Diretor Geral
Zied Coutinho

Titulo fixo

Facebook

Bem Notícias - © Copyright - 2016 - Todos os direitos reservados

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo