Artigos

02/08/2017 09:28

Reafirmando-se como escritor surrealista, Mahon lança 'Contos Estranhos' nesta terça

Olhar Direto

Menos de um ano após lançar ‘O Fantástico Encontro de Paul Zimmerman’, o escritor Eduardo Mahon apresenta a Cuiabá, nesta terça (1), “Contos Estranhos”. O livro une 35 contos e ainda tem, ao final, uma novela, de cerca de 120 páginas. O lançamento será à partir das 19h30 no Cine Teatro de Cuiabá, e na mesma ocasião será lançado o documentário “O Poder da Palavra”.

A obra reafirma Mahon como um escritor de literatura fantástica, ou, como ele mesmo classifica, surrealismo na literatura. “Eu acho que é outro modo de ver as coisas”, explica. “A partir do século XVIII, o império da razão prevalece no Ocidente, então tudo precisa ser equacionado, explicado, classificado... Esse império cartesiano fez com que a nossa civilização imaginasse muito pouco, e muitas vezes reprimisse a imaginação”.
Para o escritor, o fio condutor do livro é pensar no ‘e se’. E se uma menina pudesse roubar as cores de onde passa? E se um homem rico e branco, de repente, se transformasse em um homem negro e passasse a ser o motorista da família? E se uma empregada doméstica que toma conta da casa passasse a exigir que seu nome esteja na correspondência? E se uma mulher conversasse com um buraco na parede? E se um homem descobrisse que seu país não existe?
Por mais que cada conto, inevitavelmente, levante uma bandeira, e que o livro e o estilo em si levante outra, Mahon garante que nada é planejado. “Nenhum autor faz isso. E se faz, fica extremamente chato, não fica espontâneo. Eu escrevo num impulso. E depois, como interpretador, percebo as bandeiras”.
As respostas dessas perguntas estão nos 35 contos escritos em um parágrafo só. “É intencional. Eu quero que a pessoa tenha um ritmo de leitura rápido, frenético, que não possa parar. Se eu coloco marcações, como parágrafos, travessões – que realmente servem para dar fôlego – esse ritmo fica mais lento”, afirma Eduardo.
No caso da novela “O homem do país que não existe”, cada capítulo é um parágrafo em monobloco, que o leitor vai costurando. “Se o cinema já parte do pressuposto que o nosso cérebro consegue trabalhar com cortes, porque não pode fazer isso num romance? Geralmente isso já se faz, mas com os capítulos tradicionais, são flashes. Mas e se a gente radicalizar isso para cada parágrafo?”, questiona.
E este estilo de escrita promete, ainda, se manter pelo próximo livro, e se radicalizar nos que ainda estão por vir. Mahon já tem pronto “O homem binário e outras memórias da senhora Bertha Kowalski", que atualmente passa pelo período de revisão e depuração.
O romance, que também é escrito com capítulos em parágrafos-monoblocos, fala sobre a robotização do ser humano, à partir da ideia de um programador de computador de guardar as personalidades de cada um em softwares de computador, antes que as pessoas morram.
Lançamento
Antes de ser lançado em Cuiabá, ‘Contos Estranhos’ já passou por Cáceres, Tangará da Serra, Sinop, Campo Grande e até Portugal, onde Mahon participou de um Congresso Internacional de Contos. A escolha por colocar a capital como uma das últimas cidades para o lançamento se deu por conta de logística, já que em setembro de 2016 o escritor realizou a cerimônia de lançamento do último romance. Daqui, a obra segue para São Paulo.
A vontade de fazer sua obra ‘sair daqui’ foi tanta que, pela primeira vez, Eduardo Mahon também a lançou em inglês (com versão de José Mauro Pinheiro). “Foi uma sorte, porque quando fui para o Congresso em Portugal conheci diversas pessoas, e consegui mandar esse livro para o Canadá, entregar para professoras norte-americanas, para um holandês...”, comemora.
Nesta terça (1), o livro será lançado no Cine Teatro de Cuiabá, ao mesmo tempo que o documentário “O Poder da Palavra”, de João Mauteufel. “O João me fez uma proposta de fazer um olhar sobre o que eu estava fazendo. Chegou no meio ele falou, não, vamos fazer um documentário sobre os produtores da palavra, vamos aumentar. Vamos falar de músico, de jornalista, de escritor de romance, poeta, sobre marqueteiros... como é que as pessoas lidam com a palavra”, explica Mahon.
O filme tem 55 minutos de duração, e será exibido à partir das 19h45, por isso, é recomendável que as pessoas não cheguem atrasadas. Após a exibição, o lançamento do livro acontece no foyer do Cine Teatro. O evento é aberto ao público e gratuito.
Serviço
O que: Lançamento do livro ‘Contos Estranhos’ e do Filme Documentário o “Poder da Palavra”
Quando: Terça-feira, 01 de Agosto.
Onde: Cine Teatro Cuiabá
Horário: 19h30
*Os anfitriões pedem que os convidados sejam pontuais


Bem Notícias

Diretor Geral
Zied Coutinho

Titulo fixo

Facebook

Bem Notícias - © Copyright - 2016 - Todos os direitos reservados

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo